“Natalidade. Menos 866 nascimentos nos hospitais públicos até Março”

Junho 11, 2014 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas:

António Pedro SantosAntónio Pedro Santos

Comissão de Saúde Materna avisa que é preciso formação em maternidades com menos partos

As maternidades dos hospitais públicos fizeram até Março 15 179 partos, menos 866 do que no mesmo período do ano passado e depois de nos últimos três anos já terem sofrido quebras de actividade entre os 20% e os 30%. Júlio Bilhota Xavier, presidente da Comissão Nacional da Saúde Materna, da Criança e do Adolescente lamenta que algumas das propostas feitas à tutela, ainda com base nas estatísticas em 2010, tardem em ser implementadas. O responsável considera “imprescindível” as maternidades com menos de 1500 partos terem ciclos de formação obrigatória para os seus profissionais inclusive com simulação de nascimentos, para colmatar a falta de trabalho real dos clínicos”.

Por Marta F. Reis
publicado em 4 Jun 2014 no Jornal i

Leia a notícia na íntegra AQUI.

Alentejo divulga projeto de manuais escolares eletrónicos

Junho 11, 2014 às 1:00 pm | Publicado em Recursos educativos | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Notícia do Diário de Notícias de 1 de junho de 2014.

D.R.

por Lusa, texto publicado por Isaltina Padrão

Os Serviços do Alentejo da Direção Geral de Estabelecimentos Escolares vão apresentar, em Espanha, um projeto-piloto de manuais eletrónicos, durante o Fórum Ibero-Americano de Educação e Cultura na Era Digital, na próxima semana, anunciou hoje o ministério.

O encontro realiza-se em Santiago de Compostela e o projeto está a ser adotado nas turmas de 7.º ano do Agrupamento de Escolas de Cuba e do 10.º ano do ensino profissional no Agrupamento de Escolas de Vila Viçosa.

“Procura testar uma solução de utilização do manual escolar eletrónico na sala de aula”, explicou o ministério, acrescentando que o projeto irá decorrer em todo o 3.º ciclo na escola de Cuba e no ensino secundário profissional em Vila Viçosa, com as turmas que o iniciaram este ano.

De acordo com o Ministério da Educação, a lógica subjacente a este projeto é que a integração de “tablets” na vida escolar dos alunos deve ser feita através da sua utilização “principalmente enquanto um dispositivo mediador dos manuais escolares digitais, tendo por isso como principal função apoiar os conteúdos a serem trabalhados e não uma função primária de entretenimento”.

Com o projeto MANEELE- Manuais Escolares Eletrónicos, pretende-se “introduzir uma dimensão mais dinâmica e interativa no manual escolar, reduzir o peso a transportar pelo aluno para a escola e melhorar a interação professor/aluno”, bem como adaptar o processo de ensino e de aprendizagem às caraterísticas de cada aluno.

O Fórum Iberoamericano de Educação e Cultura na Era Digital realiza-se na terça e na quarta-feira, sendo organizado em colaboração com a Xunta da Galicia e a Casa da América.

“O objetivo do evento é reunir os esforços e as visões dos diferentes países latino-americanos para promover a educação e formação particularmente na área dos recursos digitais na sala de aula”, afirmou o ministério em comunicado.

O encontro, que está incluído no Programa de Sustentabilidade da União Europeia para promover a eficiência energética no ambiente educacional, conta com a participação de vários intervenientes: escolas, universidades, fundações, associações culturais, especialistas e responsáveis pela Educação nos países envolvidos.

mais informações:

Fórum Iberoamericano de Educação e Cultura na Era Digital

MANEELE- Manuais Escolares Eletrónicos

 

“Estudo liga autismo nos rapazes a níveis hormonais durante a gravidez”

Junho 11, 2014 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

“A exposição a testosterona, cortisol e outras hormonas durante o tempo de gestação está relacionada com os casos de autismo em crianças do sexo masculino, concluiu uma investigação.

Cientistas britânicos e dinamarqueses recorreram a registos médicos e material genético arquivados na Dinamarca para analisar amostras de líquido amniótico realizadas em 128 gravidezes que resultaram no nascimento de crianças a quem mais tarde foi diagnosticado autismo. Em comparação com o grupo de controlo, o líquido amniótico (recolhido em amniocintese) dos rapazes autistas revelou níveis mais elevados de testosterona e também  da hormona do stress, o cortisol.

“No útero, os meninos produzem cerca do dobro da testosterona do que as meninas, mas, comparados com meninos típicos, o grupo de autistas tem níveis ainda superiores. É uma diferença significativa e pode ter um grande efeito no desenvolvimento do cérebro”, acredita Simon Baron-Cohen, diretor do Centro de Investigação do Autismo da Universidade de Cambridge.

A investigação poderá agora ajudar os cientistas a explicar porque é que os rapazes são quatro vezes mais suscetíveis de serem diagnosticados com a doença do que as raparigas.

Testes anteriores em animais mostaram que a testosterona desempenha um papel crucial na formação do cérebro masculino in utero.

Os autores deste estudo sublinham, no entanto, que alguns dos meninos expostos a níveis altos de testosterona durante a gravidez tiverem um desenvolvimento perfeitamente normal, enquanto outros, com exposição normal, vieram a ser diagnostidados com autismo”.

Revista Visão, 3 de Junho de 2014

O estudo mencionado na notícia é o seguinte:

Elevated fetal steroidogenic activity in autism

Actividades gratuítas para crianças aos Domingos no Museu Coleção Berardo

Junho 11, 2014 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

Capturar

mais informações sobre as actividades aqui


Entries e comentários feeds.