Encontro “A Sorrir Também se Aprende – Humor na Educação”

Junho 3, 2014 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

humor

mais informações:

http://asorrirtambemseaprende.wordpress.com/o-encontro/

InfoCEDI n.º 52 Sobre Relação Intergeracional entre Avós e Netos

Junho 3, 2014 às 12:40 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

info

Já está disponível para consulta e download o nosso InfoCEDI n.º 52. Esta é uma compilação abrangente e actualizada de dissertações, estudos, citações e endereços de sites sobre Relação Intergeracional entre Avós e Netos.

Todos os documentos apresentados estão disponíveis on-line e pode aceder a eles directamente do InfoCEDI, Aqui

Portugal terceiro país com mais raparigas obesas

Junho 3, 2014 às 12:30 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , , , ,

Notícia do Diário de Notícias de 29 de maio de 2014.

O estudo mencionado na notícia é o seguinte:

Global, regional, and national prevalence of overweight and obesity in children and adults during 1980–2013: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2013

Fotografia © Paulo Spranger - Global Imagens

Portugal é o terceiro país da europa ocidental com maior percentagem de raparigas obesas e com excesso de peso, problema que afeta 27,1% das jovens portuguesas, revela um estudo hoje publicado pela revista Lancet.

O estudo conclui que o número mundial de pessoas obesas e com excesso de peso aumentou de 857 milhões em 1980 para 2,1 mil milhões em 2013 e o problema continua a aumentar.

Nos últimos 33 anos, escrevem os investigadores, a taxa de adultos obesos e com excesso de peso aumentou 28%, enquanto a das crianças subiu 47%.

Na Europa Ocidental, revelam os dados agora publicados, referentes a 2013, a obesidade e o excesso de peso afetam em média 24,2% dos rapazes até aos 20 anos, 22% das raparigas, 61,3% dos homens e 47,6% das mulheres.

Quando se considera apenas a obesidade (índice de massa corporal igual ou superior a 30 quilos por metro quadrado), as taxas são de 7,2% para os rapazes, 6,4% para as raparigas, 20,5% para os homens e 21% para as mulheres.

Em Portugal, todas as taxas estão acima da média regional: o excesso de peso afeta 28,7% dos rapazes, 27,1% das raparigas, 63,8% dos homens e 54,6% das mulheres, enquanto a obesidade atinge 8,9% dos rapazes, 10,6% das raparigas, 20,9% dos homens e 23,4% das mulheres.

Estes dados colocam Portugal como o terceiro país da região com mais raparigas com excesso de peso e o terceiro com mais meninas obesas.

Portugal é ainda o quarto com mais mulheres com excesso de peso e o sexto com mais rapazes com peso a mais.

A nível da Europa Ocidental, a obesidade nos rapazes varia entre 14% em Israel e 4% na Holanda e na Suécia; enquanto nas raparigas varia entre os 13% do Luxemburgo e 4% na Holanda, Noruega e Suécia.

 

Atividade escolar realizada pelos alunos da EB1 JI do Pinhal do General no âmbito da Iniciativa de Celebração do Dia 25 de Maio (Dia Internacional das Crianças Desaparecidas) “A Àrvore da Esperança”

Junho 3, 2014 às 12:15 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

escola

Atividade realizada pelos alunos do 1º ciclo da EB1 JI do Pinhal do General – Agrupamento de Escolas da Boa Água (Quinta do Conde Sesimbra) no âmbito da Iniciativa de Celebração do Dia 25 de Maio (Dia Internacional das Crianças Desaparecidas) “A Àrvore da Esperança”.

Em Portugal assinalou-se pela primeira vez em 25 de maio de 2004 o dia Internacional da Criança Desaparecida, por iniciativa do IAC (Instituto de Apoio à Criança).

Esta data vem sendo assinalada em diversos países europeus.

A Federação Europeia das Crianças Desaparecidas e Exploradas Sexualmente (MCE) criada em 2001 e que o IAC integra desde a sua fundação, todos os anos assinala o dia 25 de maio, recomendando iniciativas às ONG nacionais.

Este ano, indo ao encontro da iniciativa de alguns parceiros, vimos propor às escolas de 1º ciclo que decorem uma árvore, evocando as crianças desaparecidas e o dia 25 de maio. A árvore deverá ter um cartaz ou algo que identifique o número europeu gratuito para as crianças desaparecidas, o 116 000 e será decorada ao gosto da escola, com fitas, laços, símbolos que apelem à esperança e à lembrança.

no âmbito da Iniciativa de Celebração do Dia 25 de Maio (Dia Internacional das Crianças Desaparecidas) “A Àrvore da Esperança”.

Em Portugal assinalou-se pela primeira vez em 25 de maio de 2004 o dia Internacional da Criança Desaparecida, por iniciativa do IAC (Instituto de Apoio à Criança).

Esta data vem sendo assinalada em diversos países europeus.

A Federação Europeia das Crianças Desaparecidas e Exploradas Sexualmente (MCE) criada em 2001 e que o IAC integra desde a sua fundação, todos os anos assinala o dia 25 de maio, recomendando iniciativas às ONG nacionais.

Este ano, indo ao encontro da iniciativa de alguns parceiros, vimos propor às escolas de 1º ciclo que decorem uma árvore, evocando as crianças desaparecidas e o dia 25 de maio. A árvore deverá ter um cartaz ou algo que identifique o número europeu gratuito para as crianças desaparecidas, o 116 000 e será decorada ao gosto da escola, com fitas, laços, símbolos que apelem à esperança e à lembrança.

 

Weapons of Choice: palavras que deixam marcas

Junho 3, 2014 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Texto do P3 do Público de 26 de maio de 2014.

mais fotos aqui

Richard Johnson

Richard Johnson

 

autoria Richard Johnson

O abuso verbal não deixa marcas mas pode magoar tanto como o abuso físico. Foi com esta ideia que o fotógrafo Richard Johnson partiu para o trabalho “Weapons of Choice”: se as palavras provocassem marcas físicas levaríamos o abuso verbal mais a sério? As imagens podem ser chocantes — e a ideia é essa mesma: mostrar que provocam dor. Com a ajuda de um maquilhador, foram escritas nos corpos dos modelos palavras associadas à agressão. “Prestamos muita atenção quando um pai abusa de um filho, filha ou mulher, mas acho que a questão é mais profunda. Antes de eles partirem para a agressão física, há um abuso verbal”, disse ao Huffington Post. As fotografias podem ser utilizadas para organizações sem fins lucrativos que apoiam vítimas de violência doméstica, contra crianças ou bullying. “Espero que possam utilizar estas fotos para consciencializar mais gente para este problema”, explica no site dedicado ao projecto.

Richard Johnson2

Richard Johnson

11 fotos que os pais não devem publicar nas redes sociais!

Junho 3, 2014 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

texto do site justrelmoms.com.br de 14 de abril de 2014.

Oi, meninas!

Nos dias atuais, as redes sociais estão cada vez mais presentes em nossas vidas e nas de nossos filhos. Muitas vezes nós comprometemos a segurança deles e a nossa ao publicar fotos de maneira ingênua, sem saber ao certo os problemas que isso pode causar!

Os sites Delas e o M de Mulher publicaram recentemente sobre que tipos de imagens devemos ter cuidado em postar  na rede e achei pertinente compartilhar essas informações com vocês!

“O rosto todo lambuzado pela primeira papinha, a folia na hora do banho ou o tablet novinho em folha da criança. São tantas as situações engraçadas ou fofas que os pais compartilham nas redes sociais que fica difícil passar um dia sem topar com essas fotos. Mas internet não combina com ingenuidade. Quem quer compartilhar imagens na rede precisa entender que este é um ato permanente e cheio de riscos”.

Sequestro, pedofilia, buylling e roubo estão entre os riscos aos quais as famílias se expõem ao publicar imagens inadequadas na internet. Confesso que depois de saber disso, apaguei algumas fotos das minhas redes sociais… Afinal, todo cuidado é pouco quando se trata da segurança dos nossos pequenos, não é mesmo?

Vamos à lista!

1) Foto com registro de localização Antes de baterem uma foto de seus pequenos, desativem o geolocalizador do celular ou da câmera fotográfica. Ninguém precisa saber quais são os locais que a criança frequenta. Pessoas mal-intencionadas podem usar essas dicas para assustarem vocês quando seus filhos não estiverem em casa. Sabem aqueles trotes que simulam sequestros? Eles ficam muito mais assustadores se a pessoa que estiver ligando tiver informações precisas da vida de seus filhos.

seg7

2) Foto da criança nua e tomando banho Posso publicar uma foto do meu filho tomando banho? As partes íntimas do pequeno estão aparecendo? Antes de compartilharem algo assim, pensem três vezes para não se arrependerem depois. Infelizmente, há o risco de pedofilia. Há muitas pessoas mal-intencionadas na internet que ficam procurando imagens de crianças peladas para compartilhar em sites de conteúdo impróprio.

seg8

 

3) Foto da criança com uniforme da escola Evite que estranhos identifiquem a rotina do seu filho, que saibam qual é o nome do colégio que ele estuda e os cursos extras que ele frequenta. Essas informações podem ser usadas em planejamento de sequestro.

seg6

 

4) Foto da criança em alta-qualidade A partir do momento em que uma foto cai na rede, perde-se totalmente o controle sobre ela. Fotos em alta resolução, por exemplo, podem ser editadas e usadas com mais facilidade e podem ser utilizadas com muitos propósitos, incluindo propagandas não autorizadas.

seg5

5) Foto da criança com outros amiguinhos Jamais publique a foto de outra criança sem a autorização dos pais. A internet é uma rede mundial, por isso, todo cuidado é pouco! Os pais dos amiguinhos podem não gostar e não querer a tal exposição. Fiquem atentas!

seg4

6) Foto da criança no ambiente de trabalho dos pais Com a divulgação desse tipo de imagem, os usuários, além de saberem quais são os locais que o filho frequenta, saberão também onde os pais trabalham. Todos ficam vulneráveis! Mais uma vez: não divulguem informações da sua vida pessoal. É muito perigoso!

seg3

7) Fotos que vão fazer a criança sentir vergonha no futuro “Algumas fotos podem ser bonitinhas, mas, no futuro, podem constranger seu filho deixando-o vulnerável para ser alvo de bullying”, aconselha Marcos Ferreira, especialista em segurança da informação da TrustSign, empresa focada em soluções de segurança na internet.

seg2

8) Fotos da criança perto de objetos de valor Evitem postar fotos que possam chamar atenção para os bens materiais da família. Ninguém precisa, por exemplo, saber que seu filho ganhou um IPad de presente.

seg9

 

9) Fotos publicadas em álbum aberto para todos É ingenuidade acreditar que existe segurança apenas porque o seu perfil só pode ser visualizado por amigos e amigos dos amigos. Quem são os amigos dos seus amigos? Vocês os conhecem? Todo cuidado é pouco.

seg1

 

10) Pistas da casa da criança: Evitem fotos em que a fachada da sua casa, o nome da rua ou pontos de referências fiquem evidentes!

seg10

11) Fotos engraçadinhas Muito cuidado para uma foto fofa do seu filho não se tornar o próximo meme ou gif da moda. Eles viralizam com muita facilidade!

seg11

 


Entries e comentários feeds.