Bullying among kids tied to suicidal thoughts, suicide attempts

Maio 15, 2014 às 8:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

Notícia da Reuters de 10 de março de 2014.

O estudo mencionado na notícia é o seguinte:

Relationship Between Peer Victimization, Cyberbullying, and Suicide in Children and Adolescents A Meta-analysis

By Andrew M. Seaman

NEW YORK Mon Mar 10, 2014 4:08pm EDT

(Reuters Health) – School children who are bullied are more than twice as likely to think about killing themselves and to make suicide attempts as their peers who aren’t bullied, according to a new analysis.

Researchers also found that cyberbullying, such as harassment over the Internet, was more closely linked to suicidal thoughts than in-person bullying.

“We found that suicidal thoughts and attempted suicides are significantly related to bullying, a highly prevalent behavior among adolescents,” Mitch van Geel told Reuters Health in an email.

Van Geel is the study’s lead author from the Institute of Education and Child Studies at Leiden University in the Netherlands.

He said it’s estimated that between 15 and 20 percent of children and teens are involved in bullying as the perpetrator, victim or both.

“Thus efforts should continue to reduce bullying among children and adolescents, and to help those adolescents and children involved in bullying,” he wrote.

While previous studies have found links between bullying and suicidal thoughts and attempted suicides, less is known about whether the association differs between boys and girls. Also, fewer studies have examined the role of cyberbullying.

For the new analysis, published in JAMA Pediatrics, the researchers searched databases for previous studies published on bullying.

They found 34 studies that examined bullying and suicidal thoughts among 284,375 participants between nine and 21 years old. They also found nine studies that examined the relationship between bullying and suicide attempts among 70,102 participants of the same age.

Overall, participants who were bullied were more than twice as likely to think about killing themselves. They were also about two and a half times more likely to attempt killing themselves.

In one study included in the analysis, for instance, researchers found that about 3 percent of students from New York State who were not bullied thought about or attempted suicide. That compared to 11 percent of students who were frequently bullied.

The extra risk of suicidal thoughts and suicide attempts tied to bullying was similar among participants of different age groups and among boys and girls.

Suicidal thoughts were more strongly linked to cyberbullying than to traditional bullying, but the researchers caution that this finding is based on data from only a handful of studies.

“At this point, this is speculative and more research is definitely needed on cyberbullying,” van Geel wrote.

It could be, however, that cyberbullying victims feel belittled in front of a wider audience and may relive the attacks because they are stored on the Internet, he added.

“I think it fits with a literature that’s been around for some time that suggests the kids who are worse off are the kids who can’t escape from bullying,” William Copeland told Reuters Health.

Copeland, who was not involved with the new study, has researched bullying at the Duke University School of Medicine in Durham, North Carolina.

He cautioned that the studies included in the analysis can’t prove bullying caused suicidal thoughts or suicide attempts. It could be, for example, that kids who attempt or think about suicide are more likely to be bullied.

Copeland said there are an increasing number of school-based programs aimed at preventing bullying.

“I don’t think we know quite as much about targeting kids who have been bullied and preventing those suicidality behaviors,” he added.

Copeland said parents can ask their kids about how things are going and whether anyone is giving them problems at school or online to help the children open up about bullying.

“Some people have the assumption that bullying is a part of growing up, that bullying is relatively harmless, or even that it may build character,” van Geel wrote.

“There are now meta-analyses that demonstrate that bullying is related to depression, psychosomatic problems and even suicide attempts, and thus we should conclude that bullying is definitely not harmless,” he added.

SOURCE: bit.ly/17hF0sY JAMA Pediatrics, online March 10, 2014.

Newsletter n.º 65 do Portal da Criança

Maio 15, 2014 às 7:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

portal

Artigos e notícias da Newsletter n.º65 do Portal da Criança:

 

 Senhor de Matosinhos | Festas da Cidade

De 23 Maio a 15 Junho. A Festa do Senhor de Matosinhos é um momento alto entre as romarias do concelho e do norte do país. Decorre durante os meses de maio e junho, prolongando-se por quase três semanas de festividades religiosas e atividades lúdicas, culturais e desportivas. Milhares de lâmpadas iluminam o espaço da festa e a Igreja do Bom Jesus de Matosinhos, cujos altares são artisticamente decorados com lindíssimas flores. Lá também podemos encontrar matraquilhos, carrosséis e carrinhos de choque, farturas, sardinhas assadas e caldo verde ou, forma suprema de ir à festa, comprar louça tradicional nas barraquinhas da Feira da Louça. Saiba mais em www.facebook.com/CamaraMunicipalMatosinhos

 

“Ser mamã” para toda a família

De 16 a 18 de Maio, o Salão Ser Mamã, na sua 6ª edição, está de volta à EXPONOR concentrando a maior oferta de produtos, serviços e diversão para pais, profissionais, educadores, bebés e crianças. Como é habitual, o Salão Ser Mamã 2014 apoiará uma causa social. Este ano será o Voluntariado BEBÉS DE SÃO JOÃO, uma associação sem fins lucrativos que visa apoiar famílias carenciadas dos bebés que nascem no Hospital de São João. Apoiam especialmente as mães e os seus bebés no período pré-natal, no internamento e no pós-natal. A decorrer das 10h às 20h, o evento tem entrada grátis para crianças até aos 12 anos. Os bilhetes custam 5,00 Euros e são adquiridos na bilheteira. Na compra, se apresentar o vale de desconto disponível no site, o bilhete custará apenas 3,00 Euros. Saiba mais em www.sermama.pt

 

Fun Kids Park

Evento em simultâneo com a Feira Ser Mamã 2014. O maior parque de diversões chegou ao Norte! Nos dias 16,17 e 18 de Maio, no pavilhão 3 da EXPONOR, entre as 10h e as 20h. Saiba mais em www.funkids.pt

 

É assim todas as noites!

São horas. Simão faz uma careta. Enfia o pijama, desgrenha os cabelos, bebe um bom copo de leite. E vai lavar cuidadosamente os dentes. Depois, sobe as escadas, dá umas palmadinhas na almofada, levanta os cobertores e mergulha na cama. “É assim todas as noites!”  [ler história]

 

O pão de tâmaras e nozes

Sebastião está sentado ao colo do pai a brincar ao “Quanto é que gostas de mim?” — Quanto, pai? — Assim! — e o pai aperta Sebastião com força contra si. — E da Joana? — Assim! — outro apertão forte. — E da mãe?(…) “O pão de tâmaras e nozes”  [ver livro]

 

Dia da Família & Inauguração de Jogos Tradicionais

Maio 15, 2014 às 3:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

convite

Ludobiblioteca da EB Areia-Guincho

Rua da Areia, Areia, 2750-053 Cascais

https://www.facebook.com/Ludobiblioteca.EB1JIAreia.Guincho

Associação afirma que 5 em cada 100 crianças com necessidades especiais têm apoio

Maio 15, 2014 às 12:15 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Notícia do site educare de 14 de maio de 2014.

A Associação de Pais e Amigos de Crianças e Jovens com Necessidades de Apoio Especializado, que promoveu uma concentração ontem junto ao Parlamento, denunciou que apenas cinco em cada cem crianças e jovens recebem subsídio estatal. Governo garante que nenhuma criança com necessidades educativas especiais fica sem apoio.

Lusa / EDUCARE

João Silva, da Direção da Associação de Pais e Amigos de Crianças e Jovens com Necessidades de Apoio Especializado (APACJNAE), disse à agência Lusa que os cortes nos subsídios anuais de apoio especializado para crianças e jovens, atribuído através de protocolo entre os ministérios da Educação e da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, está “a afetar muitas famílias”.
“O Governo tem de olhar para o apoio especializado”, referiu, acrescentando que a APACJNAE pretende “que o protocolo seja interrompido”, para que os apoios especializados “cheguem às crianças e jovens”.

O dirigente salientou que é de “cinco a seis mil crianças e jovens” o universo a necessitar de apoio especializado, e criticou o Governo pela “drástica redução do orçamento do Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social”. A APACJNAE esteve ontem em frente a este Ministério, em Lisboa, para vincar “o protesto”.

A APACJNAE “pediu uma audiência há quatro meses” ao ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, Pedro Mota Soares, para a qual “ainda não recebeu qualquer resposta”.

Os 140 elementos da associação, a esmagadora maioria do Norte do país, permaneceram concentrados junto à escadaria da Assembleia da República, para prosseguir o protesto “contra esta situação injusta”.

Uma delegação da APACJNAE foi recebida pela presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, que se “mostrou sensível” e foi visitada por deputados do PS, PCP e Bloco de Esquerda.

A concentração realizou-se na altura em que decorre a audição do ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, na comissão parlamentar de Segurança Social e Trabalho.

O secretário de Estado da Solidariedade, Agostinho Branquinho, garantiu ontem que nenhuma criança que tenha necessidades educativas especiais (NEE) ficará sem apoio por questões financeiras.

No âmbito da audição do ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, na Comissão de Segurança Social e Trabalho, na Assembleia da República, o secretário de Estado da Solidariedade deixou a garantia.

“Não há nenhuma criança com necessidades educativas especiais que não vá ter [apoio] por questões financeiras”, afirmou Agostinho Branquinho.

Em resposta às críticas feitas pela deputada Idália Serrão, do Partido Socialista, que acusou o atual Governo de cortar os apoios às crianças com NEE, o secretário de Estado contrapôs e lembrou que se em 2011 havia 11 600 crianças apoiadas, esse número aumentou para 14 mil em 2013.

Adiantou ainda que o grupo de trabalho constituído para analisar os subsídios de educação especial irá produzir um relatório no final do mês de maio e que nessa altura farão as “necessárias” alterações legislativas e normativas.

 

Ciclo de Ações nas Escolas, no âmbito do projecto no âmbito do projecto “Cidadania Ativa 3” pela EAPN Braga

Maio 15, 2014 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

escolas

Ciclo de Ações nas Escolas, no âmbito do projecto
“Cidadania Ativa 3”

«De acordo com as necessidades identificadas pelos respetivos Agrupamentos escolares/ Escolas, realiza-se em Maio/Junho um ciclo de ações sobre diversas temáticas. Estas ações inserem-se no projeto “Cidadania Ativa 3” e dirigem-se à comunidade escolar, principalmente aos alunos/as.»

Datas: Maio/ Junho de 2014
Locais:
EB1 do Bairro da Misericórdia
EB2,3 de Amares
EB2,3 Dr. Francisco Sanches
EB2,3 de Real
Destinatários: Alunos/as; pais.

+ INFO:

Isabel Amorim
Núcleo Distrital de Braga
EAPN Portugal/Rede Europeia Anti-Pobreza
braga@eapn.pt

Rua Ana Teixeira da Silva, n.º 34, 1º Esq.
4700-251 Braga
Tel. + 00351 253 331 001 Fax: + 00351 253 331 002
Fax: + 00351 253 331 002

 

Auschwitz – Só a Esperança Nos Pertence

Maio 15, 2014 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

expo

“Só a Esperança Nos Pertence” – Com este tema que leva até à antiga Escola Primária da Vila de Castanheira de Pera um assunto que, ainda hoje; gera discussão e muitos, mesmo muitos, desejam fazer esquecer, Castanheira de Pera, os Concelhos vizinhos e toda a Região, terá a oportunidade de escutar e conversar com pessoas que estão ligadas, de uma forma ou de outra, a quem passou pelo Holocausto. Auschwitz é, sem dúvida, uma marca na História da Humanidade.  Envergonha-nos, por isso mesmo não o podemos esquecer. Fica desde já o convite para que todos, sem excepção assistam ás Tertúlias, a realizar aos fins de semana, com oradores que cativarão toda a plateia, com exposições diversas, com filmes e musica, sendo que no primeiro dia, o da abertura a 01 de Junho de 2014; teremos já o grato prazer de ter entre nós o Rabino Elisha, que presidirá primeira Tertúlia do evento, da Comunidade Judaica de Belmonte, e a Associação de Jovens Judeus de Belmonte que nos brindarão com um concerto de abertura.

 

Libertação incondicional das raparigas na Nigéria

Maio 15, 2014 às 11:37 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

Texto da Oikos de 13 de maio de 2014.

back

A Oikos junta-se a milhares de vozes da Sociedade Civil internacional que procuram e desejam o retorno a casa das centenas de raparigas que foram sequestradas pela organização Boko Haram na Nigéria. É preocupante quando ouvimos os líderes da Boko Haram referirem-se às raparigas como “escravas” e declararem que os seus planos passam por “vendê-las” e “casá-las”.

Nos últimos meses, o grupo Boko Haram tem cometido graves crimes e atrocidades num registo de total impunidade:

 

» 6 de maio de 2014: pelo menos 8 raparigas entre os 12 e os 15 anos foram sequestradas na vila Warabe, na zona de Borno.1

» 5 de maio de 2014: Boko Haram reivindica sequestro das mais de 200 raparigas, e afirma que irá vendê-las e casá-las (“give their hands in marriage because they are our slaves. We would marry them out at the age of 9. We would marry them out at the age of 12”).2

» 14 de abril de 2014: mais de 200 estudantes entre os 12 e os 15 anos foram sequestradas da sua escola em Chibok, estado de Bornu, Nigeria.3

» 25 de fevereiro de 2014: 59 rapazes estudantes foram mortos (abatidos a tiro ou queimados até a morte).4

» 29 de setembro de 2013: 40 estudantes da Universidade de Agricultura, Gujba, estado de Yobe, foram assassinados enquanto dormiam.5

» 6 de julho de 2013: 29 estudantes e 1 professor de uma escolar Secundária foram mortos ou queimados até a morte.6

Gostaríamos de frisar a importância que a Oikos e outras ONG atribuem à proteção de jovens e das crianças, subscrevendo por isso a mensagem de uma declaração conjunta de vários organismos das Nações Unidas em que se afirma que “Os ataques contra a liberdade das crianças e os ataques às escolas são proibidos pelo direito internacional e não podem ser justificados em nenhuma circunstância.”

São cada vez mais perturbadores os relatos sobre o que está a ser feito contra os direitos e a dignidade das raparigas raptadas. O Escritório do Alto Comissário para os Direitos Humanos declarou, com grande enfase que: “[Nós] alertámos os autores deste crime que no direito internacional há uma proibição absoluta contra a escravatura e a escravatura sexual, que podem, em determinadas circunstâncias, constituírem crimes contra a humanidade.”

Desde 2009, o grupo Boko Haram tem apostado em ações violentas como instrumento para acabar com as influências ocidentais na região, em particular nos estabelecimentos de ensino. Estes ataques são uma enorme ameaça para a estabilidade e o desenvolvimento do país.

Congratulamos o Secretário-Geral da ONU pela promessa de enviar um representante de Alto Nível para a Nigéria com o objetivo de apoiar o esforço do governo em lidar com esta preocupante situação. Reconhecemos ainda o esforço de vários governos que se comprometeram em oferecer assistência às autoridades nigerianas. Estes esforços e compromissos não devem parar até que esta situação esteja completamente resolvida.

A Oikos, enquanto representante em Portugal da GCAP – Global Call to Action Against Poverty, enviou hoje uma carta ao Ministro dos Negócios Estrangeiros (MNE) de Portugal e outra à Embaixadora da Nigéria em Portugal, em que urge para que seja tomada ação concreta contra essa barbaridade. Em uma ação internacional concertada da GCAP, todos os seus membros estão a escrever aos respetivos Ministros dos Negócios Estrangeiros e aos Embaixadores da Nigéria nos países onde os há. Nesta ação, e também no caso do Governo português, solicitou-se análise sobre a possibilidade de implementar as seguintes ações:

» Participar na mobilização nacional e internacional de recursos para localizar e libertar as raparigas que foram sequestradas;

» Colaboração com outros países nesta campanha internacional;

» Apoio na prestação de toda a assistência necessária após a libertação das raparigas raptadas;

» Pressão internacional para que os criminosos sejam levados a julgamento;

» Trabalhar, no seio da União Europeia, para ajudar a Nigéria a Implementar medidas que previnam futuros sequestros;

» Colaborar nos esforços internacionais para acabar com as ações de desrespeito dos Direitos Humanos por parte do grupo Boko Haram.

A Oikos manifestou ainda a sua disponibilidade para, em colaboração com os seus parceiros internacionais, colaborar em ações do Governo que contribuam para a resolução desta situação.

1 Again Boko Haram abducts another 8 teenage girls in Borno, Nigerian Vanguard http://odili.net/news/source/2014/may/6/334.html.

2 Adam Nossiter, “Nigerian Islamist Leader Threatens to Sell Kidnapped Girls,” http://www.nytimes.com/2014/05/06/world/africa/nigeria-kidnapped-girls.html.

3 Aminu Abubakar, “As many as 200 girls abducted by Boko Haram, Nigerian officials say,” CNNWORLD, http://www.cnn.com/2014/04/15/world/africa/nigeria-girls-abducted/.

4 “Nigerian Islamists kill 59 pupils in boarding school attack,” The Reuters, Wednesday 26 February 2014, http://www.reuters.com/article/2014/02/26/us-nigeria-violence-idUSBREA1P10M20140226.

5 Adam Nossiter, “Militants Blamed After Dozens Killed at Nigerian College, The New York Times,” http://www.nytimes.com/2013/09/30/world/africa/students-killed-at-nigerian-school.html?_r=0.

6 “30 killed in school attack in northeast Nigeria,” USATODAY, http://www.usatoday.com/story/news/world/2013/07/06/30-killed-in-school-attack-in-northeast-nigeria/2494157/.

 

 

Dia Internacional da Família 15 de Maio

Maio 15, 2014 às 10:31 am | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

familia

Documento do INE

Dia Internacional da Familia

http://www.ine.pt/ngt_server/attachfileu.jsp?look_parentBoui=217149127&att_display=n&att_download=y

Mensagem do Secretário-Geral da ONU no Dia Internacional das Famílias, 15 de maio de 2014

Informações e recursos no site da ONU

2014: Families Matter for the Achievement of Development Goals; International Year of the Family + 20

Cyberbullying – Um manual de formação de pais

Maio 15, 2014 às 6:00 am | Publicado em Recursos educativos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

formação

descarregar o manual aqui

Introdução

O problema do cyberbullying, abordado neste curso de formação para pais, constitui uma temática multifacetada. Considerando a complexidade e a novidade deste assunto, os pais têm diversas necessidades, experiências e dúvidas, em termos de conhecimento e de destrezas, para lidar com o problema.

Por consequência, qualquer curso de formação que tenha como objetivo equipar os pais com destrezas e estratégias necessárias par ajudar os seus filhos a lidar com os riscos e perigos dos novos media, e particularmente com o problema do cyberbullying, deve ser bem planificado, estruturado e desenvolvido de modo a corresponder às suas necessidades e a ser eficaz.

Este módulo oferece algumas orientações sobre como usar o manual, de modo a obedecer às exigências de um curso de formação eficaz. Para além disso, propomos alguns princípios, estratégias e ferramentas para preparar, implementar e avaliar a formação.

Objetivos e resultados esperados Este módulo tem como objetivo apetrechá‐lo de uma informação abrangente para planificar e desenvolver um curso de formação destinado a pais, sobre o cyberbullying.

Os objetivos específicos do módulo são:

  • Providenciar algumas orientações acerca de como usar o manual de formação.
  • Sublinhar alguns princípios que podem guiá‐lo ao trabalhar com pais acerca do cyberbullying.
  • Sugerir algumas linhas e ferramentas para ajudá‐lo a avaliar as necessidades de formação dos pais relacionadas com o    cyberbullying.
  • Sugerir algumas linhas e ferramentas para ajudá‐lo a avaliar as expectativas dos pais relativamente ao curso de formação.
  • Oferecer sugestões acerca do modo como incrementar as suas destrezas de comunicação para trabalhar com pais.
  • Recomendar algumas estratégias para trabalhar com pais usando imagens e casos.
  • Sugerir algumas orientações e ferramentas para avaliar a formação.


Entries e comentários feeds.