4 Guias sobre TDAH: Para pais, profesores e profissionais

Janeiro 2, 2014 às 8:00 pm | Publicado em Recursos educativos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

guia

descarregar os guias aqui

El TDAH se conceptualiza como un trastorno del desarrollo de las funciones ejecutivas y del autocontrol debido a deficiencias en el intervalo de atención y el control de impulsos, acompañado o no de hiperactividad. Los síntomas deben estar presentes antes de los 7 años y provocar dificultades importantes en  las actividades diarias en, por lo menos, dos ambientes. La edad de
inicio anterior a los 7 años es muy importante, pues con frecuencia los niños y adolescentes expresan su malestar psíquico y social con conductas semejantes a las del TDAH. La presencia en dos o más ambientes también es destacable, pues si sólo se da en uno, las conductas pueden ser una reacción a estresores ambientales.

Histórias de Estrelas e Planetas! Sessão dirigida ao público mais jovem e famílias

Janeiro 2, 2014 às 3:48 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

planetario

Histórias de Estrelas e Planetas!
O que terá levado o Homem a sentir a necessidade de conhecer o céu? A sessão incide no tema das constelações e de alguns mitos que lhe deram origem. Faremos a descrição de corpos celestes visíveis a olho nu, no céu de Portugal. Falaremos do Sol, da Lua e dos planetas do Sistema Solar. Onde acabará o Sistema Solar?…

Lotação da Sala: 38 pessoas, a marcação prévia é obrigatória.
Sessão dirigida ao público mais jovem e famílias.

Entrada: 3 € / participante.

Acesso ao Planetário: pelo Átrio do Museu, última entrada, ao toque do sino, às 16.30.

Informações e Marcações
Átrio do Museu Nacional de História Natural e da Ciência
Rua da Escola Politécnica, nº 56 – 58, 1250-102 Lisboa
Telefone: 21 392 18 08
Endereço Eletrónico: geral@museus.ul.pt

mais informações:

http://www.mnhnc.ul.pt/portal/page?_pageid=418,1491093&_dad=portal&_schema=PORTAL

Crianças pedem bonecos, smartphones e “que o pai arranje emprego”

Janeiro 2, 2014 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Notícia do Público de 22 de Dezembro de 2013.

público

Patrícia Carvalho

O Pai Natal Solidário é uma iniciativa dos CTT. Até 6 de Janeiro qualquer pessoa pode fazer com que crianças apoiadas por 49 instituições tenham a prenda que pediram. Ainda há meninos à espera

A Nancy está na moda. A Mariana, de cinco anos, quer uma e muitas outras meninas também. Os Beyblades continuam a encher as medidas a muitas crianças – o Rafael, o Nuno e o Miguel são alguns dos meninos que os inscreveram na lista de desejos para este Natal. Até ao final da semana, estas e outras crianças continuavam à espera que um benfeitor anónimo clicasse em “Apadrinhar a Carta”, colocada junto ao seu pedido, na página do Pai Natal Solidário na Internet, uma iniciativa dos CTT – Correios de Portugal que há cinco anos anda a concretizar os desejos natalícios de crianças institucionalizadas ou carenciadas.

Não há mistério. “Os meninos pedem o que todas as outras crianças pedem”, explica Miguel Salema Garção, director de comunicação dos CTT e gestor da iniciativa solidária. Por isso, as cartas de pedidos dos meninos das 49 instituições inscritas no Pai Natal Solidário pedem bonecos e jogos, carrinhos e helicópteros, PSP e Nintendos, tablets e smartphones, Nancys, Nenucos, Princesas Sofia, bolas e skates. Mas também há quem acrescente ao pedido “uma camisola quentinha”, “um vestido de Inverno”, “umas luvas” e “que o pai arranje emprego”.

Este último será, provavelmente, dos poucos desejos que os CTT não conseguirão satisfazer. Os brinquedos, por outro lado, antes ou depois do dia de Natal, devem chegar às mãos das crianças. “Esta iniciativa tem uma coisa muito importante e inovadora – nem a criança sabe quem é o padrinho nem o padrinho sabe quem é a criança. As pessoas dão pelo simples gesto de dar e a experiência que temos é que o povo português é solidário”, diz Miguel Salema Garção.

Até ao final da semana passada, mais de 50% das 1832 cartas inscritas no Pai Natal Solidário já tinham sido apadrinhadas. Mas vários meninos ainda continuavam à espera de alguém que quisesse oferecer-lhe o presente mais desejado.

A noite e o dia de Natal podem passar sem que a prenda sonhada apareça, mas a iniciativa mantém-se activa até 6 de Janeiro, dia de Reis, e a experiência do gestor do projecto é que ninguém fica esquecido. Mesmo quando o que está em causa são presentes mais caros, como equipamentos electrónicos ou de telecomunicações. Há empresas que dão uma ajuda e os funcionários dos CTT também participam. “Os presentes mais caros também costumam ser apadrinhados e, normalmente, até é dentro dos CTT. Cada um dos funcionários das diferentes direcções da empresa contribui com o que quiser e consegue-se. A minha direcção apadrinhou quatro cartas e tentamos sempre ir aos presentes mais caros. Além disso, há algumas empresas que nos contactam, porque têm grupos de trabalhadores que querem apadrinhar.”

Os pedidos que ainda não foram apadrinhados podem ser encontrados online (painatalsolidario.ctt.pt) ou em lojas seleccionadas dos CTT (também identificadas na página da Internet). Assim que seleccionar a carta ou cartas que lhe interessam, esta fica “reservada”, durante três dias úteis, o tempo para que possa adquirir a prenda escolhida e entregá-la nos Correios. Não vale a pena embrulhar o presente – os CTT oferecem o embrulho e o transporte até à instituição e, se chegar a uma estação de Correios com o presente embrulhado, este será desfeito, para verificar se o que está lá dentro corresponde, de facto, ao brinquedo solicitado.

Depois, é deixar tudo nas mãos dos CTT. Eles farão chegar o presente à criança que o pediu, através da instituição que a representa. E na noite de Natal ou noutro dia qualquer, o menino ou a menina que apadrinhou há-de arregalar os olhos de alegria, como qualquer outra criança, porque a Nancy saltou do embrulho. Ou o Beyblade. Ou o helicóptero telecomandado. Ou o carrinho. Ou até uma camisola quentinha.

185 mil cartas para o Pólo Norte, Estrela Polar e afins
Aos CTT chegam, anualmente, milhares de outras cartas dirigidas ao Pai Natal. São escritas, sobretudo, pelas crianças das escolas e são “as únicas que circulam na rede dos Correios sem selo”, explica Miguel Salema Garção. Basta que estejam dirigidas ao Pai Natal (seja no Pólo Norte, Atrás da Estrela Polar ou em qualquer outro lado em que ele se possa esconder), e vão parar direitinhas às mãos das 12 pessoas que, nesta época, se dedicam especificamente a estas cartas e às do Pai Natal Solidário.

As cartas ao Pai Natal, que partem das escolas ou de qualquer casa em que exista uma criança, chegaram às 185 mil, no ano passado. A expectativa dos CTT é que, este ano, o número seja o mesmo. “Estas cartas são também um incentivo à escrita, ao desenvolvimento da Língua Portuguesa e acaba por ser um contributo junto do target mais jovem para o que é a simbologia da escrita. Eu diria que 99% delas são muito parecidas, com os pedidos habituais, mas também há as que pedem saúde para os avós ou para os pais”, diz o responsável.

Ao contrário do Pai Natal Solidário, os pedidos destes meninos não serão satisfeitos pelos CTT, mas fica pelo menos uma garantia. “Todas as cartas recebem uma resposta do Pai Natal e um gift”, diz Miguel Salema Garção. E o que é? “Isso não digo, senão os meninos ficavam a saber pelo PÚBLICO o que é que o Pai Natal lhes vai enviar pelo correio.”

http://painatalsolidario.ctt.pt/
 

 

Ulisses na Quinta da Regaleira – Teatro Infantil

Janeiro 2, 2014 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

ulisses

mais informações aqui


Entries e comentários feeds.