Noite Solidária – Violência não faz o meu género

Dezembro 18, 2013 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Noite Solidária

 

Filminhos Infantis

Dezembro 18, 2013 às 2:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

mapa

mais informações aqui

Sessão de sensibilização sobre os “Direitos da Criança”

Dezembro 18, 2013 às 2:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

lousa

IAC – Fórum Construir Juntos vai dinamizar uma Sessão de Sensibilização sobre os “Direitos da Criança” no dia 19 de Dezembro de 2013 na Arcil (Associação para a Recuperação de Cidadãos Inadaptados da Lousã), instituição parceira da Rede Construir Juntos.

A ARCIL participou ativamente na iniciativa promovida pelo IAC “Projeto Cahiers 2013” e, na sequência desta colaboração, convidou o IAC-FCJ para conhecer os jovens residentes na Casa das Cores (Lar de Apoio).

Pretende-se que esta sessão funcione como um estímulo para que estas crianças e jovens continuem a participar em iniciativas da sociedade civil, reforçando-se, deste modo, as suas competências de cidadania.

 

Crianças e Jovens da ARCIL escrevem nos “Cadernos 2013 – Das Palavras aos Atos”

Dezembro 18, 2013 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação, Livros, O IAC na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

Texto do site da ARCIL de 29 de Outubro de 2013.

arcil

A ARCIL participou na construção dos “Cadernos 2013 – Das Palavras aos Atos” uma iniciativa do IAC (Instituto de Apoio à Criança) em colaboração com a Rede Construir Juntos, e que pretende “dar voz” às pessoas mais excluídas.
A realização destes cadernos surge em 2013, por ocasião do Ano Europeu do Cidadão, em que várias organizações pertencentes à Rede Construir Juntos, incluindo a ARCIL, foram convidadas a participar com os testemunhos das crianças, jovens e famílias que apoiam, em que as mesmas puderam expressar a sua opinião através de desenhos ou da escrita sobre a sua situação atual, os seus sentimentos e as suas expectativas face ao futuro.
Os testemunhos foram compilados e editados dando origem ao livro ““Cadernos 2013 – Das Palavras aos Atos”, como forma de chamar a atenção para a intolerabilidade dos fenómenos de exclusão social tendo sido apresentado em Estrasburgo no Conselho da Europa, por ocasião do Dia Mundial de Erradicação da Pobreza e da Exclusão Social, no passado dia 17 de Outubro. Em Portugal o resultado final foi ontem (28 de outubro de 2013) partilhado no Seminário Anual da Rede Construir Juntos, em Lisboa.
A ARCIL, consciente da sua missão, visão e valores, e enquanto parceiro da Rede Construir Juntos, aceitou o desafio do IAC e abraçou este projeto, na medida em que o mesmo assenta numa lógica de empowerment, promovendo a emancipação dos seus clientes, contribuindo para a redução da discriminação e do estigma e desenvolvendo competências sociais individuais.
Ouviu aqueles que muitas vezes não têm a oportunidade de expressar os seus sentimentos, opiniões, vontades e saberes. “Deu voz” a crianças e jovens institucionalizadas e/ou com necessidades educativas especiais, enquanto cidadãos plenos de direitos, agentes de renovação e mudança social, compreendendo que eles podem dar contributos válidos à sociedade e que têm sonhos e aspirações reconhecidos por todos nós “no futuro…quero trabalhar, ter uma casa, filhos, uma família, ajudar muita gente”.
Para contribuir para a acessibilidade da informação enviada e minorar a exclusão da partilha destes testemunhos pelas pessoas com necessidades especiais, a ARCIL utilizou símbolos SPC (Símbolos Pictográficos para a Comunicação) e uma linguagem clara e simples nos testemunhos que enviou, uma ideia que foi também adotada na versão final do projeto e com a qual se congratula.
No final deste trabalho, as vozes das nossas crianças e jovens ecoaram para um dos direitos e desejos mais básicos do ser humano: “E simplesmente Ser Feliz!”
Das Palavras aos Atos… Momentos de um projeto de cidadania
Partilhar alguns apontamentos do desenvolvimento deste projeto na ARCIL, permite dar a conhecer as duas realidades distintas que nela se trabalha: uma criança inserida no seio da sua família e crianças e jovens integrados no Lar de Apoio – Casa das Cores.
Do trabalho com a família, salienta-se a sua importância como parceiro indissociável deste projeto, sendo o testemunho de uma mãe prova disso: “Abracei desde logo o projeto por ver o quanto elas (técnicas) acreditavam nele, envolvi toda a minha família”, “…e fazer com ela (filha) este trabalho fez-me vê-la por um outro prisma…”, “…O resultado do projeto foi simples mas traduz a grandeza dos sentimentos da Matilde…hoje valorizo-a de forma diferente porque sei que tem muitas potencialidades e que o seu testemunho poderá chegar a mães e crianças que tal como nós precisam de aumentar a auto estima e ver através dos olhos de quem trabalha com ela diariamente acreditar que é possível alcançar vitórias”.
No trabalho desenvolvido com as crianças e jovens institucionalizados, foi sentida alguma desmotivação e resistência inicial, por não verem vantagens óbvias e imediatas, ou por não entenderem bem o pretendido, ou simplesmente pelo temperamento “rebelde” característico da fase do desenvolvimento em que se encontram. A verdade é que, gradualmente, a aceitação, motivação e empenho abafaram a resistência inicial. A importância da participação foi tão reconhecida e sentida por alguns deles que, não só mobilizaram os colegas mais resistentes a participar, como também ajudaram outros com mais dificuldades a se exprimirem. Foi como que uma “união de forças” para lutarem pelos seus direitos e pelos direitos de quem reconhecem como de alguma forma mais vulnerável, ao esquecimento ou à discriminação da sociedade.
Em síntese, os testemunhos com que contribuímos para estes “Cadernos 2013 – Das Palavras aos Atos” apelam ao direito à não discriminação, independentemente das suas capacidades, da sua condição de saúde, familiar, étnica ou social, cultural e económica. As aspirações sobre o futuro esboçam o desejo de serem pessoas autónomas e bem-sucedidas, com família e ocupações significativas, com o direito à escola e ao trabalho. Esta necessidade foi sentida para consigo próprio, e expressa de forma altruísta para com as outras pessoas: “Um futuro melhor para todos em Portugal e na Europa”, “onde não hajam diferenças”, “em que as crianças e jovens mesmo com dificuldades financeiras possam ir estudar para a universidade”
De entre todos os testemunhos, foi claro o pensamento de que a família (ou falta dela), funciona como um pilar basilar nos afetos e construção da identidade de cada criança e o quanto a institucionalização pode deixar “marcas” na sua vida, levando a ARCIL a reforçar cada vez mais os seus valores de afetividade, dignidade, ética, inclusão, responsabilidade social e respeito pela diferença, num trabalho de rigor e transparência.
Este foi mais um exemplo de cidadania:
• As crianças e jovens, porque foram reconhecidos como elementos da sociedade importantes e como agentes de mudança social, porque lhes foi dada uma oportunidade para desenvolver e consolidar pensamento cívico e porque tiveram o retorno do impacto positivo que as suas palavras tiveram ‘lá fora’;
• Os técnicos, porque puderam acolher os testemunhos destes jovens e ajudar a dar-lhes projeção;
• A ARCIL, que ao aceitar participar neste projeto fez jus à sua missão e reconheceu, criou e utilizou as capacidades e competências dos seus clientes em prol dos próprios, mas também da comunidade, traduzindo-se este processo num acréscimo de poder (psicológico, sócio-cultural e político) que permite aos seus clientes aumentar a eficácia do exercício da sua cidadania.
• A sociedade em geral, na medida em que fortaleceu, em direitos e participação, pessoas submetidas à discriminação e exclusão social.
Divulgamos o link onde podem aceder para ver o trabalho final do Projeto http://www.iacrianca.pt/daspalavrasaosatos2013/livro_daspalavrasaosactos.pdf

Pai Natal Solidário dos CTT

Dezembro 18, 2013 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

natal

Pai Natal Solidário dos CTT

O Pai Natal Solidário dos CTT é uma ação de solidariedade social que visa satisfazer os desejos de Natal de crianças carenciadas.

Integrado no espírito do Projeto de Luta Contra a Pobreza e Exclusão Social dos CTT, lançado há cinco anos e que já permitiu ajudar milhares de pessoas, o Pai Natal Solidário dos CTT envolve cerca de 50 Instituições de Solidariedade Social que cuidam de crianças com necessidade de assistência social.

Estas crianças, até aos 10 anos de idade, são convidadas a escrever cartas ao Pai Natal, revelando os presentes que desejam receber. Podem fazê-lo através de uma redação, um desenho ou mesmo uma colagem. Esta ação permite que muitas crianças, socialmente desfavorecidas, tenham acesso a um presente de Natal que, de outra forma, não teriam.

mais informações aqui


Entries e comentários feeds.