Férias sem Stress no Natal no Museu Nacional do Traje

Dezembro 10, 2013 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

mnt

mais informações aqui

Anúncios

Homenagem a Nelson Mandela/Educação como um Direito Humano – Google Hangout hoje pelas 19.00 h

Dezembro 10, 2013 às 3:30 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

mandela

Texto da UNRIC

No Dia dos Direitos Humanos, junte-se a um Google Hangout – organizado pela UN Global Education First Initiative – que pretende homenagear Nelson Mandela e destacar a educação como um direito humano. O Google Hangout inicia-se às 19 horas (hora de Lisboa).

Saiba mais: http://goo.gl/VqnTlQ

Participação de Ana Sotto-Mayor, no Programa Sociedade Civil na RTP 2 sobre “Divórcio: como proteger as crianças?”

Dezembro 10, 2013 às 2:00 pm | Publicado em O IAC na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

A Drª Ana Sotto-Mayor, Jurista do Serviço Jurídico do Instituto de Apoio à Criança, irá participar no Programa Sociedade Civil na RTP 2 no dia 12 de Dezembro de 2013 pelas 16.30 horas. O IAC é parceiro do programa Sociedade  Civil e tem participado num já considerável número de emissões, na  generalidade trata-se de um conjunto de programas em que os temas se  relacionam com os direitos das crianças, sendo matérias de verdadeiro interesse público.

Quinta-feira, 12 dezembro
Divórcio: como proteger as crianças?

A separação de um casal nunca é fácil, mas quando há filhos ainda se torna mais difícil. A gestão dos conflitos e do ambiente familiar nem sempre é tarefa simples e manter as crianças à margem disto para que não sofram é quase impossível. Por isso é importante preparar as crianças para o divórcio.
Já após o divórcio é fundamental que os pais sejam capazes de manter o ritmo diário da criança e ainda que ambos os cônjuges se esforcem por passar o máximo de tempo possível com os filhos.
No Sociedade Civil de hoje falamos de divórcios, de igualdade parental e do impacto nas crianças.

sc

 

Voluntários para a contagem das pessoas sem-abrigo da cidade de Lisboa

Dezembro 10, 2013 às 1:09 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

contagem

Texto do site da SCML de 6 de Dezembro de 2013.

Voluntários vão ajudar a fazer a contagem das pessoas sem-abrigo da cidade de Lisboa

A operação de contagem é organizada pelo Programa Intergerações da Santa Casa.

Depois da identificação dos idosos que vivem em situação de isolamento e de pobreza na cidade de Lisboa, o Programa Intergerações da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa vai fazer a contagem das pessoas sem-abrigo que vivem na capital, na noite de 12 de dezembro.

Para essa tarefa, pretende-se angariar um extenso grupo de voluntários que percorram as ruas e arruamentos da capital, contabilizando o número de pessoas que dormem na rua nessa noite, no seguimento de um método utilizado internacionalmente. Os interessados em participar nesta iniciativa podem inscrever-se no email intergeracoes@scml.pt.

Cada grupo de voluntários sairá da sede das várias juntas de freguesia para identificar os sem-abrigo registando o género, a idade aproximada e o local da pernoita.

Esta iniciativa que arrancará às 21h00 do dia 12, visa a identificação, a sinalização e o diagnóstico das pessoas sem casas que dormem nas ruas de Lisboa (dividida em 17 grandes zonas) através do levantamento de informações que permitam compreender os contextos em que estas pessoas foram “empurradas” para as ruas.

Um dos benefícios desta ação é a sensibilização de todas a comunidade envolvente para a condição dos sem-abrigo e para a procura de soluções que dêem resposta a este problema.

 

10 Dec 2013, Human Rights Day / Design Akademie Berlin – Vídeo

Dezembro 10, 2013 às 12:26 pm | Publicado em Divulgação, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

 

25 lecciones extraordinarias del sistema educativo de Finlandia (infografía)

Dezembro 10, 2013 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Texto do site UnitedExplanations de 26 de Novembro de 2013.

Faro

By Lluis Torrent

Claves del mejor sistema educativo del mundo

Desde que la OCDE comenzara en el año 2000 a elaborar su informe PISA, Finlandia ha acaparado los primeros puestos del podio en Europa por su excelente nivel educativo. ¿Por qué? Por estas 25 razones:

 

unexp_fb_photo20_educacion_finlandia_es

1. El profesor

Ser profesor de escuela es una de las profesiones de mayor prestigio en Finlandia.

Para ser profesor hace falta estudiar una carrera de 3 años más 2 años de máster.

Sólo un 10% de los aspirantes consigue entrar en la carrera.

Para estudiar Magisterio hace falta más de un 9/10 en bachillerato y reválida.

Se requiere además una gran dosis de sensibilidad social.

La gente pide consejo al profesor sobre todo tipo de asuntos debido a su alta preparación.

2. El método educativo

Los niños empiezan a estudiar a la edad de 7 años cuando tienen madurez intelectual.

Los 2 primeros años de cologio los alumnos van a clase 4-5 horas al día y tienen pocos deberes.

Hasta 6º de primaria los niños suelen tener en la mayoría de asignaturas el mismo maestro.

Hasta 5º no hay calificaciones numéricas para no fomentar la competencia ni las comparaciones.

La relación con el profesor es muy cercana porque no hay más de 20 alumnos por clase.

No se persigue la memorización sino la curiosidad, la creatividad y la experimentación.

No se quiere transmitir información sino que es más importante aprender a pensar.

Los profesores trabajan en grupo, buscan la participación y la retroalimentación de los alumnos.

El profesor es evaluado y recibe feedback por parte de otros profesores más experimentados.

3. Los centros educativos

Cada colegio tiene autonomía para organizar su propio programa de estudios.

La planificación educativa es consensuada entre los profesores y los alumnos.

El trabajo es integrado en los niveles del sistema educativo (primaria, secundaria y universidad).

4. Cultura educativa

En Finlandia el 80% de las familias van a la biblioteca el fin de semana.

Los finlandeses valoran la cultura luterana de la disciplina y el esfuerzo.

Los padres creen que son los responsables de la educación de sus hijos por delante de la escuela.

5. La política educativa

El gasto en educación en Finlandia fue del 6,8% del PIB en 2009 (5% en España).

La enseñanza obligatoria es gratuita desde el material escolar hasta el transporte.

En Finlandia existe estabilidad en el sistema educativo debido al consenso político existente.

El sistema social dota de numerosas ayudas para la concilación familiar y laboral.

 

 

Dia Internacional dos Direitos Humanos – 10 de Dezembro

Dezembro 10, 2013 às 11:28 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

un

Human Rights Day

20

http://www.ohchr.org/EN/Pages/WelcomePage.aspx

 

Leites em pó para bebés podem ter bactérias potencialmente perigosas

Dezembro 10, 2013 às 6:00 am | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Notícia da Visão de 4 de Dezembro de 2013.

O estudo de Ricardo Assunção mencionado na notícia é o seguinte:

Enterobacter sakazakii em fórmulas lácteas infantis em pó: implementação da metodologia de detecção e avaliação microbiológica de amostras comercializadas no distrito de Lisboa

Recomendações da World Health Organization sobre Cronobacter Sakazakii (previously Enterobacter sakazakii)

Reuters

Os leites em pó para bebés podem conter bactérias nocivas, o que leva a Organização Mundial da Saúde a recomendar que sejam preparados com água a 70 graus e a apelar aos fabricantes para darem esta indicação aos consumidores.

Lusa – Esta notícia foi escrita nos termos do Acordo Ortográfico

Érica Lopes, enfermeira e organizadora de um seminário sobre preparação e manuseamento de fórmulas em pó para lactentes, considera que este tema é pouco divulgado em Portugal, mesmo entre os profissionais de saúde.

Em Portugal, as autoridades não têm normas sobre este assunto, mas a Organização Mundial da Saúde (OMS) avisa que os processos de fabrico dos leites em pó não são estéreis, podendo estas ficar contaminadas com duas bactérias: Enterobacter sakazakii e Salmonella entérica.

Segundo uma avaliação de risco realizada pela OMS e pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação (FAO), em 2006, os leites em pó nunca devem ser preparados com água a uma temperatura inferior a 70 graus.

Apesar disso, alguns fabricantes indicam, nos rótulos dos seus produtos, que o leite pode ser preparado com água a 30 ou a 40 graus.

“Quando se prepara a fórmula com água a menos de 70 graus, a temperatura não é suficiente para inativar por completo” os micro-organismos nocivos, refere a OMS nas suas orientações, recomendando que as instruções dos fabricantes sejam revistas.

Érica Lopes, uma das organizadoras do seminário que hoje decorre em Lisboa, considera que deve haver normas e orientações uniformes e claras para a preparação para as fórmulas de leite, quer em casa, quer em instituições, como creches.

“Como profissional de saúde, tento acompanhar o que diz a OMS e como consumidora quero saber se há riscos. No fundo, queremos dar uma escolha informada ao consumidor”, referiu à agência Lusa a enfermeira e conselheira de amamentação.

Além de discutir o tema, os organizadores pretendem que do seminário saia um grupo multidisciplinar que crie um documento de consenso, propondo boas práticas para a preparação, manuseamento e armazenamento das fórmulas em pó para lactentes.

Para evitar conflitos de interesse, a organizadora salienta que não foram aceites para o seminário patrocínios ou apoios de empresas que comercializam substitutos do leite materno ou produtos como tetinas e biberões.

Outro dos organizadores do encontro, Ricardo Assunção, realizou em 2008 um estudo sobre a presença de micro-organismos nas fórmulas de leite na região de Lisboa, tendo confirmado a ideia de que estes leites em pó não são produtos estéreis.

Embora nas amostras analisadas tenha encontrado níveis de contaminação muito reduzidos, detetou também a presença de uma bactéria ambiental que já esteve implicada em surtos associados a cuidados intensivos neonatais.

No final do estudo realizado na Universidade Técnica de Lisboa, Ricardo Assunção recomenda que as mães que não possam ou não queiram amamentar sejam alertadas para o facto de as fórmulas infantis em pó não serem estéreis e que determinados agentes podem ser responsáveis por situações graves de doença.

Além disso, é ainda sugerido que se melhore a rotulagem dos produtos e que se desenvolvam diretrizes transversais para preparação e uso destes leites em pó.

 


Entries e comentários feeds.