Semana da Internet Mais Segura 2014 – actividades para as escolas

Novembro 28, 2013 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

image_gallery

Texto do site da seguranet de 5 de Novembro de 2013.

Semana da Internet Mais Segura irá decorrer de 10 a 14 de fevereiro, associada ao tema ”Juntos vamos criar uma Internet melhor”. Encontra-se disponível a página de apoio e de divulgação das atividades que as Escolas/Agrupamentos se proponham realizar durante esta Semana.

Os responsáveis por estas atividades devem começar por preencher o formulário de registo. A partir daqui, e depois de os seus dados terem sido validados pela coordenação do SeguraNet, poderão começar a registar as atividades. A qualquer momento, podem efetuar alterações. Uma vez terminadas as atividades, poderão proceder a acertos finais e enviar fotografias, vídeos, clips de som, desenhos, etc.

Ainda na página de apoio, poderão encontrar sugestões de atividadesrecursos úteis e variados.

II Encontros e Diálogos sobre Educação de Infância 2013/2014

Novembro 28, 2013 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

encontros

Programa Aqui

Escola Superior de Educação de Lisboa
Instituto Politécnico de Lisboa

Campus de Benfica do IPL
1549 – 003 Lisboa

telefone: 217115500
fax: 217166147
e.mail: eselx@eselx.ipl.pt
url: www.eselx.ipl.pt

Hábitos alimentares das crianças pioram com a idade e com a exposição à publicidade

Novembro 28, 2013 às 12:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , , ,

Notícia do Público de 26 de Novembro de 2013.

Daniel Rocha

O estudo mencionado na notícia é o seguinte: Investigação sobre a Influência da Publicidade nas crianças

Andreia Sanches

26/11/2013 – 21:20

Estima-se que as crianças e os jovens possam ver mais de 46.000 mensagens publicitárias por ano. Em Portugal, mais de 70% dos alunos entre os 8 e os 11 anos dizem que a publicidade influencia a alimentação.

As crianças mais novas até têm conhecimentos razoáveis sobre o que é uma alimentação saudável. Mas, com o passar dos anos, “perdem-nos”. E, com os conhecimentos, mudam os comportamentos, que, com a idade, se tornam menos saudáveis, mostra uma investigação feita junto de cerca de 600 alunos entre os 8 e os 11 anos que frequentam escolas da Grande Lisboa. O acumular de horas e horas de anúncios publicitários pode ajudar a explicar essa deterioração de comportamentos?

Pode, sustenta Francisco Costa Pereira, o coordenador da equipa da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias que elaborou o estudo apresentado nesta terça-feira, em Lisboa.

“O estudo não demonstra directamente uma relação entre a obesidade e a publicidade”, explica, mas há dados que dão que pensar, continua: quanto mais velhas são as crianças inquiridas, mais horas de televisão vêem e mais navegam na Internet. Quanto mais velhas, menor é o consumo de alimentos saudáveis naturais e maior o de alimentos menos saudáveis, como snacks. Os resultados sugerem que “a publicidade pode desempenhar um papel nesta relação”, conclui o estudo A Influência da Publicidade nas Crianças.

É certo que, entre os 8 e os 11 anos, as crianças também se tornam mais cépticas em relação à publicidade. Mas esta é sempre uma relação ambivalente: a afirmação “os anúncios mentem” tem quase tanto peso nas respostas dos miúdos como a de que “os anúncios mostram-me coisas boas para comprar”.

São, de resto, as próprias crianças – mais de sete em cada dez das inquiridas – a dizerem que a publicidade pode influenciar os hábitos alimentares das pessoas.

Os jovens, nomeadamente as crianças, estão expostos diariamente a milhares de mensagens publicitárias, lê-se no estudo. Estima-se que possam ver mais de 46.000 por ano. O grupo de alunos que fez parte da amostra dos investigadores portugueses revelou ter “uma vida bastante sedentária”, com cerca de metade do seu tempo disponível passado a ver televisão e a estar no computador. Estas crianças estão sujeitas a “uma exposição muito elevada a mensagens publicitárias”.

Essa “elevada exposição” ficou bem patente quando foram desafiadas a mencionar marcas: as crianças foram capazes de referir 420 marcas diferentes – à cabeça, uma marca conhecida de pronto-a-vestir, depois uma de papas e chocolates, e ainda o nome de uma cadeia de hipermercados e depois uma marca de roupa e assessórios desportivos.

Trata-se de um “repertório bastante elevado”, sustentam os investigadores, com as marcas relacionadas com os produtos alimentares a terem “um lugar destacado”.

Costa Pereira lembra que muito do que as crianças mais novas sabem sobre alimentação saudável aprendem na escola – nas aulas e através das dietas nas cantinas. Mas que esses conhecimentos e comportamentos têm de ser “consolidados” em casa, sob pena de não resistirem à passagem para o 2.º ciclo e para a fase da pré-adolescência. Por fim, sustenta que uma maior literacia da publicidade (capacidade de compreender os anúncios, quem os faz e com que objectivos) pode ajudar as crianças a terem conhecimentos e comportamentos alimentares saudáveis.

Ilustradores portugueses André da Loba e Marta Monteiro distinguidos nos EUA

Novembro 28, 2013 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Notícia do P3 do Público de 18 de Novembro de 2013.

André da Loba Marta Monteiro

Society of Illustrators distingue André da Loba e Marta Monteiro com a medalha de ouro. Trabalho dos ilustradores em exposição em Janeiro, em Newport

Texto de Lusa

Os ilustradores portugueses André da Loba e Marta Monteiro foram distinguidos com a medalha de ouro pela norte-americana Society of Illustrators, e vão integrar a exposição anual, que é inaugurada em Janeiro em Newport, Estados Unidos.

A associação, fundada em 1901 para distinguir “e promover a arte da ilustração”, revelou hoje a lista dos ilustradores premiados este ano, em sete categorias distintas, e que farão parte de uma exposição anual, a inaugurar em Janeiro.

André da Loba, que já tinha sido premiado em anos anteriores, venceu agora a medalha de ouro na categoria “Moving image” pelo filme “Tuttodunpezzo“, que antecipa um livro que sairá em 2014 pela editora italiana Topipittori.

Marta Monteiro conquistou a medalha de ouro na categoria “Uncomissioned” — ilustrações não publicadas em livro — com o trabalho inédito “Little People”.

A obra de ambos integrará a exposição “Illustrators 56”, a inaugurar a 7 de Janeiro no Museum of American Illustration, em Newport, e as medalhas de ouro serão entregues a 10 de Janeiro.

Marta Monteiro é licenciada em Artes Plásticas-Escultura pela Faculdade de Belas Artes do Porto e o seu trabalho tem-se repartido entre o ensino, o cinema de animação e a ilustração para a imprensa — tendo colaborado, por exemplo, com o “New York Times”. Este ano publicou o primeiro livro para a infância e juventude com “Sombras”, de uma colecção de obras sem texto da editora Pato Lógico Edições.

André da Loba, a residir nos Estados Unidos, foi considerado em 2010 um dos 200 melhores ilustradores de todo o mundo, e publicou mais de uma dezena de livros para a infância, entre os quais “Querer muito” (com João Paulo Cotrim), “O Arenque Fumado” (de Charles Cros), “Pensamientras” (com Eugénio Roda), “Elefante em loja de porcelanas” (com Adélia Carvalho), e “Bestial”, para aquela colecção da Pato Lógico Edições. Colaborador regular do “New York Times”, André da Loba foi premiado em Maio passado pela revista norte-americana 3×3.

Com “Sombras” e “Bestial”, Marta Monteiro e André da Loba foram seleccionados também para Ilustrarte — Bienal Internacional de Ilustração para a Infância, que é inaugurada em Janeiro, em Lisboa.

 


Entries e comentários feeds.