Parlamento dos Jovens – Edição 2013/2014

Outubro 3, 2013 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

Texto do Boletim Informativo n.º 133 – 17/09/2013 do CIREP

O programa Parlamento dos Jovens, organizado pela Assembleia da República, em colaboração com outras entidades, tem o objetivo de promover a educação para a cidadania e o interesse dos jovens pelo debate de assuntos de atualidade. Já se encontram anunciados os temas para a edição deste ano e todas as escolas do ensino secundário e dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico (ensinos público, privado e cooperativo) estão convidadas a contemplar o programa no seu plano de atividades.

Os temas aprovados para as Sessões do Parlamento dos Jovens de 2013/2014 são os seguintes:

Para o ensino secundário – “Crise demográfica (emigração, natalidade, envelhecimento)”;

Para o ensino básico – “Drogas: evitar e enfrentar as dependências”.

A inscrição decorre entre 26 de agosto e 18 de outubro. A inscrição das escolas deve ser efetuada através do preenchimento on-line de um formulário.

Inscrições Aqui

demo evitar

À procura do ó-ó perdido

Outubro 3, 2013 às 2:37 pm | Publicado em Divulgação, Uncategorized | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

À procura do ó-ó perdido

Número de partos em casa quase duplicou em Portugal em menos de uma década

Outubro 3, 2013 às 2:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Notícia do Público de 25 de Setembro de 2013.

Fernando veludo

Lusa

Partos domésticos representam 1% do total de partos no país, indica estudo.

O número de partos realizados em casa quase duplicou em Portugal em menos de uma década, apesar de estes nascimentos não ultrapassarem 1% do total, segundo um estudo apresentado nesta quarta-feira em Lisboa.

Entre 2000 e 2008 passou-se de 480 nascimentos fora dos hospitais para quase 900, de acordo com a análise da natalidade e mortalidade infantil da Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Xavier Barreto, que fez a apresentação desta análise numa conferência do grupo Querer Crescer, lembrou que a mortalidade infantil é “sempre mais elevada” nos partos ocorridos no domicílio.

Também Ana Jorge, ex-ministra da Saúde e pediatra, lamentou “estas orientações e modas” dos partos em casa, sublinhando que “são de um risco muito grande” e uma “prática grave”.

A antiga governante lembrou ainda que, no ano passado, a australiana Caroline Lovell, uma das grandes defensoras dos partos no domicílio, morreu ao dar à luz a sua filha, na sequência de complicações cardíacas.

“Devemos continuar a defender o parto hospitalar”, disse Ana Jorge, sublinhando os bons indicadores que Portugal conquistou nas últimas décadas na diminuição da mortalidade infantil e materna.

A taxa de mortalidade infantil registou o seu mínimo histórico em 2010, com 2,5 óbitos por mil nascimentos, mas em 2011 a tendência de queda veio inverter-se, quando se passou para 3,1 mortes por mil.

Segundo números também hoje referidos na mesma conferência, no ano passado, em 2012, a taxa de natalidade voltou a subir, para 3,4 óbitos em mil nascimentos.

Paulo Nogueira, da Direcção-Geral da Saúde, não adiantou pormenores em relação ao comportamento da mortalidade infantil em 2012, mas lembrou que se registou apenas mais um óbito.

Assim, em 2011 houve 302 mortes em 96.856 nascimentos, enquanto no ano passado se registaram 303 óbitos em 89.841 nascidos.

Sobre o aumento da mortalidade em 2011, face ao ano anterior, a DGS refere que poderá ser explicado pela prematuridade e baixo peso à nascença, embora a mortalidade fetal e pós-neonatal tenha diminuído.

Segundo um relatório já divulgado em Janeiro deste ano, o aumento da mortalidade ficou a dever-se ao incremento da mortalidade neonatal (óbitos antes do 28.º dia de vida), “ainda que a mortalidade no primeiro dia de vida tenha diminuído”. Também diminuiu a mortalidade fetal (óbitos no útero) e a mortalidade pós-neonatal (entre o 28.º dia e antes de completar um ano de vida).

Estes dados levam os especialistas a considerar haver a evidência “de que a prematuridade e o baixo peso à nascença influenciam directamente a mortalidade neonatal”.

 

Dois milhões de crianças em risco de desnutrição

Outubro 3, 2013 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Relatório | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Notícia do Diário de Notícias de 24 de setembro de 2013.

Mais informações e relatório da Save the Children:

Syria’s children at risk of malnutrition

Yazan Homsy

por Lusa

Mais de dois milhões de crianças sírias estão em risco de desnutrição em resultado do conflito no país, alertou na segunda-feira a organização humanitária britânica “Save the Children” (Salvem as Crianças).

Esta organização não-governamental (ONG) assinalou, em comunicado, que os afetados pelos confrontos bélicos na síria não têm podido comprar alimentação em quantidade suficiente, além de que os preços alimentares têm subido e há dificuldades para a produção de alimentos.

Nas zonas rurais de Damasco, um em cada 20 menores já está subnutrido, quantificou a ONG, que reuniu testemunhos de pessoas refugiadas nos países vizinhos, que denunciaram as dificuldades das famílias para alimentar os filhos.

A ONG assinala que muitas crianças têm vivido de plantas e pão durante dias e cita ainda o caso de uma família que se alimentou apenas de pão durante quatro dias, depois de se ter refugiado no sótão de uma casa, no seguimento de explosões.

A falta de alimentos disparou os despectivos preços para níveis que chegaram a duplicar os valores iniciais, segundo a organização.

“A comunidade internacional fez muito pouco e muito tarde. Os meninos da Síria têm sido alvejados e bombardeados e vão ficar traumatizados pelo horror da guerra. O conflito deixou milhares de crianças mortas e agora há uma ameaça de escassez de meios para sobreviver”, disse o diretor da organização, Justin Forsyth.

Este dirigente acrescentou que as crianças sírias estão “sós e traumatizadas” pela guerra.

“Mesmo que o mundo não consiga colocar-se de acordo sobre como acabar com o conflito, de certeza que pode colocar-se de acordo em que a ajuda deve chegar a cada criança que dela necessite na Síria. Não há espaço para adiamentos ou argumentos. Não se devia deixar que as crianças da Síria passassem fome”, insistiu.

 

 

Concurso PARTIS – Práticas Artísticas para Inclusão Social

Outubro 3, 2013 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

partis

PARTIS

Apoio a projetos sociais destinados à integração social através das práticas artísticas

Candidaturas de 16 setembro a 25 outubro
(projetos a iniciar em dezembro de 2013)

O concurso PARTIS – Práticas Artísticas para Inclusão Social pretende apoiar projetos sociais destinados à integração social através das práticas artísticas.

Os melhores e mais inovadores projetos de integração social pela prática artística, nas áreas das artes visuais, artes performativas e audiovisuais (nomeadamente teatro, dança, música, circo, grafitti, performance, pintura, escultura, instalação, vídeo, fotografia, entre outras) serão apoiados, até um máximo de €25 mil euros/ano. As propostas devem ser consistentes, informadas e sustentadas, assentes em parcerias alargadas, passíveis de avaliação e replicação.

Podem concorrer organizações não lucrativas com projetos que promovam a inclusão social de cidadãos em situação de maior vulnerabilidade social, tendo em vista a promoção do encontro e diálogo entre diferentes – em termos sociais, etários, culturais, entre outros -, e também a igualdade de oportunidades e o reforço da coesão social e territorial.

                        Regulamento – pdf 201 kb

O formulário de candidatura online é de preenchimento obrigatório. As candidaturas devem ser submetidas até ao dia 25 de outubro através do formulário abaixo disponível:

FORMULÁRIO de candidatura online

A documentação necessária para completar as candidaturas deverá ser enviada, dentro dos prazos apresentados, através do My-file (pasta pessoal automaticamente criada aquando da validação da respetiva candidatura), em formato PDF ou JPG.

Quaisquer dúvidas respeitantes a este concurso poderão ser esclarecidas junto do Programa Gulbenkian de Desenvolvimento Humano.

Contactos:
Hugo de Seabra
Programa Gulbenkian de Desenvolvimento Humano
Email – partis@gulbenkian.pt
Tel – +351217823547

Cartilha de Segurança para a Internet

Outubro 3, 2013 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

redes

A Cartilha de Segurança para Internet contém recomendações e dicas sobre como você pode aumentar a sua segurança na Internet. Abaixo você encontra links para cada um dos capítulos do Livro da Cartilha. Este livro também está disponível nos formatos PDF e ePub.
Para facilitar a discussão de alguns tópicos da Cartilha e a difusão de conteúdos específicos são disponibilizados periodicamente Fascículos. Cada um destes fascículos é acompanhado de um conjunto de slides que poderão ser utilizados para ministrar palestras ou complementar conteúdos de aulas.


Entries e comentários feeds.