Centenas sem ir à escola devido a “vingança pelo sangue”

Setembro 30, 2013 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Notícia do Diário de Notícias de 16 de Setembro de 2013.

por Lusa, publicado por Ricardo Simões Ferreira

Quase 600 crianças na Albânia não irão à escola no início do ano letivo porque vivem trancados em casa para escapar à “vingança pelo sangue”, disse hoje à AFP Gjin Marku, responsável de uma ONG local.

Quinhentas e noventa crianças, de entre três e 15 anos, serão obrigadas a ficar fechadas em casa, na esperança de escapar aos efeitos de uma lei, criada no século XV, que permite a “vingança do sangue pelo sangue”, acrescentou a mesma fonte.

Segundo aquela lei, todos os membros masculinos de uma família, mesmo um bebé de meses, pode ser vítima de vingança, qualquer que seja o seu grau de parentesco com o assassino.

Esta tradição verifica-se sobretudo nas regiões montanhosas do norte da Albânia, mas acontece também nas cidades, no centro e sul do país.

Segundo um relatório da “Comissão de reconciliação”, divulgado no início de setembro em Tirana, 600 mulheres e 590 crianças vivem fechadas em casa com medo de serem mortas no quadro de uma vingança.

“A maioria destas crianças é privada de todo o meio de comunicação e não pode ir à escola por causa do seu isolamento”, explicou Marku.

As autoridades albanesas encarregadas da Educação criaram no ano passado projetos de educação individual em casa para cada uma destas crianças.

“Vamos continuar a assistir estas crianças, mas o nosso objetivo é fazê-las sair para que possam ir à escola como todas as outras”, disse hoje aos jornalistas a nova ministra da Educação, Lindita Nikolli.

Segundo a ministra, o novo Governo do primeiro-ministro Edi Rama, investido no domingo, quer implementar planos de ação orientados para pôr fim a esta situação.

 

TrackBack URI


Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: