Exposição de pintura infantil e juvenil de ARTIGIANO

Setembro 16, 2013 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

blx

Tertúlia Educação para a Cidadania – 18 de Setembro 18.00 h no Teatro Rápido (Chiado)

Setembro 16, 2013 às 2:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

tertulia

A Drª Ana Sotto-Mayor Pinto, jurista do Serviço Jurídico do instituto de Apoio à Criança, irá participar na Tertúlia – Educação para a Cidadania, dia 18 de setembro de 2013, no Teatro Rápido.

APSI alerta para situações de risco que podem matar crianças dentro de viaturas

Setembro 16, 2013 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Notícia do Diário Digital de 10 de Setembro de 2013.

 

Diário Digital

A presidente da Associação de Promoção da Segurança Infantil (APSI) alertou hoje para a existência de várias situações de risco que podem levar à morte de crianças dentro das viaturas e divulgou recomendações para as prevenir.

O alerta de Sandra Nascimento surge na sequência da morte de uma criança de oito anos, que foi encontrado inanimado na segunda-feira, por um familiar, dentro de um automóvel da família, em Castro Verde, Beja.

“A APSI não tem conhecimento de muitos casos de crianças que morrem dentro de um carro. Pelo menos, em Portugal parecem ser relativamente raros, apesar de poder haver outras situações que não são conhecidas”, disse à agência Lusa Sandra Nascimento.

A presidente da associação lembrou um caso relativamente recente de uma criança que estava numa festa de anos e teve acesso ao carro dos pais.

“Entrou, deve ter adormecido e acabou por falecer por estar demasiado tempo fechado dentro do carro”, contou.

Para evitar este tipo de situações, Sandra Nascimento disse que o veículo da família deve ficar sempre trancado quando for estacionado e as chaves colocadas num local inacessível às crianças.

“As crianças têm interesse em brincar no carro, para fingir que estão a conduzir, mas a viatura também pode ser um refúgio para algumas crianças”, disse a responsável, adiantando que algumas vezes as crianças também vão ao carro para ir buscar um brinquedo esquecido e acabam por ficar.

Nesse sentido, defendeu, “é importante que o acesso ao carro esteja limitado, mesmo quando está estacionado dentro da garagem ou no quintal”.

Sandra Nascimento advertiu também que as crianças nunca devem ser deixadas sozinhas no carro, “nem por breves instantes”.

“Muitas vezes, a criança é deixada no carro porque está dormir e os pais vão apenas fazer uma compra ou dar uma volta supostamente rápida, mas acontece que às vezes passa mais tempo do que foi avaliado inicialmente”, adiantou.

Nesse tempo, advertiu, pode acontecer uma situação de sobreaquecimento no interior da viatura e a criança acaba por falecer por falência respiratória.

Em Portugal, foi apenas registado um caso destes, mas noutros países é mais comum, observou.

“São situações distintas que devem ser prevenidas de forma diferente”, adiantou Sandra Nascimento, recomendando: “Nunca se deve deixar a criança sozinha no carro, por pouco tempo que seja, nem deixar o carro aberto ou a chave num local acessível”.

Relativamente ao esquecimento das crianças no carro, a responsável lembrou algumas recomendações da Aliança Europeia de Segurança Infantil que podem servir de lembrete, como pôr uma chucha, a fralda ou um boneco ao lado do condutor ou colocar no banco de trás um objeto muito importante, como a chave de casa.

Há outras situações associadas à brincadeira que também podem ocorrer, como a criança destravar o carro, uma situação que ocorreu há alguns anos e a viatura caiu numa ravina, ou ficar presa no vidro elétrico.

Pode também acontecer a criança sair do carro para ir à procura dos pais e acabar por ser atropelado, frisou.

Segundo a GNR, o menino que morreu na segunda-feira tinha chegado à sua residência, em Castro Verde, cerca das 13:30, após uma viagem de automóvel com os familiares, “tendo todos saído do carro”.

A mesma fonte adiantou que cerca das 17:00 os familiares deram por falta da criança, que foi depois encontrada inanimada dentro do veículo. As causas só serão apuradas após a autópsia.

Diário Digital com Lusa

 

 

Bullying em Meio Escolar – Um PLANO B – Ação de Formação

Setembro 16, 2013 às 12:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

bullying

Mais informações Aqui

DIAS 9 e 10 de Outubro de 2013

HORÁRIO 09h30m às12h30m e das 14h00m às 17h00m

DURAÇÃO 12 Horas

LOCAL Núcleo Distrital de Beja da EAPN Portugal na Rua do Jornal Ala Esquerda nº20 em Beja

Governo autoriza alargamento das aulas de Mandarim em escolas de S. João da Madeira

Setembro 16, 2013 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Notícia da SIC Notícias de 5 de setembro de 2013.

SIC Notícias

O Ministério da Educação autorizou a continuidade das aulas de Mandarim nas escolas do 1. Ciclo de S. João da Madeira, onde os resultados do projeto-piloto envolvendo 300 alunos justificam agora o alargamento da experiência a mais 300 crianças.

Tendo arrancado em janeiro de 2013 apenas nas turmas do 3. ano de escolaridade,  o programa propunha-se familiarizar o público infantil com uma língua cujo  domínio é apontado como “uma vantagem competitiva” em contactos comerciais  internacionais. A estratégia pretende assegurar que, no prazo de 10 a 15  anos, as empresas do concelho possam recrutar localmente os jovens que,  fluentes em Mandarim, facilitarão as negociações com o grande mercado da  China.

Citando um despacho do secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário,  a Direção Regional de Educação do Norte anuncia que “é dada continuidade  ao projeto no próximo ano letivo  de 2013/2014”.

A informação é acompanhada pelo relatório final de avaliação do projeto-piloto,  que, com base na monitorização de aulas e na auscultação de professores  e encarregados de educação, declara que do ensino experimental de Mandarim  “ressalta a mais-valia que o projeto representa para os alunos” – pelo que  se reconhecem as potencialidades dessa “primeira abordagem à aprendizagem  do Chinês”.

Considerando que a mesma equipa técnica antecipa “a recompensa que pode  advir da compreensão de uma das línguas mais faladas do mundo”, a secretaria  de Estado autoriza assim o alargamento do programa ao 4. ano de escolaridade,  propondo, aliás, o seu aprofundamento em termos de articulação, supervisão  e acompanhamento, no universo global dos 600 alunos que vão lecionar a língua.

Para Ricardo Figueiredo, presidente da Câmara Municipal de S. João da  Madeira, a lição a retirar da primeira etapa do projeto é que “as crianças  que aprendem Mandarim aprendem em simultâneo a ver mais longe”.

Defendendo que a competitividade do concelho no contexto da economia  global está dependente de “fatores diferenciadores como a inovação e a criatividade”,  o autarca enquadra o estudo do Mandarim na política de desenvolvimento local,  apostada no reforço da vocação exportadora do município.

“O conhecimento da língua e, sobretudo, da cultura chinesas colocarão  S. João da Madeira numa situação privilegiada para estabelecer laços económicos  com este novo mundo a Oriente”, declara Ricardo Figueiredo à Lusa. “Isso  abrirá aos são-joanenses imensas oportunidades que nos irão surpreender  no futuro, por estarem até muito para além daquelas que hoje conseguimos  perspetivar”.

 


Entries e comentários feeds.