Aulas começam com 1347 mil alunos, menos 2700 que no ano passado

Setembro 13, 2013 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Notícia do i de 11 de setembro de 2013.

Por Agência Lusa

Já no ensino secundário, o número de alunos deverá aumentar mais de quatro mil: passando de 327.962 no ano letivo de 2012/2013 para 332.394 este ano que agora começa

O ano letivo começa quinta-feira com cerca de 1.347 mil alunos, segundo uma estimativa do Ministério da Educação e Ciência, que aponta para uma redução de estudantes no ensino básico e um aumento no secundário.

Segundo as previsões da Direção Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC), que se referem apenas às escolas do continente, este ano deverá haver menos 2.724 estudantes em relação ao ano passado.

As escolas do ensino básico perdem cerca de sete mil alunos: no ano passado havia 1.021.886 alunos enquanto este ano a DGEEC estima que sejam 1.014.730.

Já no ensino secundário, o número de alunos deverá aumentar mais de quatro mil: passando de 327.962 no ano letivo de 2012/2013 para 332.394 este ano que agora começa.

No total, milhares de professores irão ensinar este ano os 1.347.124 alunos que frequentam as escolas públicas e privadas.

As previsões da DGEEC traçam um cenário onde as escolas vão ficando cada vez mais vazias: entre 2011/2012 e 2017/2018 deverão perder 40 mil alunos desde o 1º ciclo até ao secundário.

Haverá um “decréscimo cada vez mais acentuado à medida que o efeito de onda resultante do alargamento da escolaridade obrigatória for sendo sobreposto à quebra de cerca de dez mil novos alunos à entrada, nos últimos cinco anos”, refere o documento do gabinete de estatísticas do Ministério da Educação e Ciência (MEC) divulgado na sexta-feira e que foi hoje retirado da página na internet por conter erros num quadro com estimativas.

As estimativas da DGEEC deixam de fora as crianças do pré-escolar e os adultos, referindo-se apenas aos jovens estudantes que frequentam estabelecimentos de ensino no continente.

A quebra no número de alunos tem sido a principal justificação do MEC para reduzir o número de professores colocados nas escolas.

Neste momento, ainda não há dados sobre quantos professores irão este ano dar aulas, uma vez que ainda estão a decorrer concursos para a colocação de docentes, no entanto os sindicatos estimam que sejam cerca de 110 mil no ensino público.

O calendário do MEC indica que o ano letivo das 6.292 escolas do país pode começar entre os dias 12 e 16 de setembro, havendo já colégios particulares onde os alunos já começaram as aulas.

Na Região Autónoma da Madeira haverá este ano menos 2.136 alunos nas escolas, revelou hoje o secretário regional da Educação e Recursos Humanos, Jaime Freitas, lembrando que o ano letivo começa entre os dias 17 e 19 de setembro.

Os estabelecimentos de ensino na Madeira vão também contar com menos 96 docentes.

Segundo os dados da tutela, no ano letivo 2012/2013, 51.049 crianças frequentaram os 207 estabelecimentos da região, das creches ao ensino secundário, número que passa para 48.913 este ano.

Na Região Autónoma dos Açores, a tutela contabiliza que o ano letivo, que arranca a 16 de setembro, conta com menos 853 alunos no ensino oficial.

A quebra no número de alunos nos Açores levou a uma redução de 203 professores contratados, segundo o secretário regional da Educação, Ciência e Cultura, Luiz Fagundes Duarte.

*Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico aplicado pela agência Lusa

TrackBack URI


Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: