Posso ir de férias com os amigos?

Agosto 12, 2013 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Notícia do Jornal de Leiria de 8 de Agosto de 2013.

A notícia contém uma entrevista com o Dr. Manuel Coutinho (Secretário–Geral do Instituto de Apoio à Criança e Coordenador do  Sector SOS-Criança do Instituto de Apoio à Criança).

Posso ir de férias com os amigos

A pergunta estava lá, numa rede social para jovens: “Já te podes matar?”

Agosto 12, 2013 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Notícia do Público de 12 de Agosto de 2013.

Vincent West Reuters

Alexandra Prado Coelho

A britânica Hannah Smith, de 14 anos, é a mais recente vítima de abusos através do site de perguntas e respostas Ask.fm. David Cameron já apelou ao boicote e grandes empresas estão a retirar os anúncios

Hannah Smith tinha uns olhos grandes e um ar de menina, apesar da maquilhagem com que aparece nas fotos dos jornais que deram a notícia do seu suicídio no início de Agosto, aos 14 anos. Foi encontrada enforcada no seu quarto – o pai, David Smith, diz que a filha se matou depois de ter sido vítima de insultos violentos e continuados através do site Ask.fm.

Um estudo da NSPCC (organização contra a violência infantil) citado ontem pelo The Guardian revela que uma em cada cinco crianças diz ter sido alvo de cyberbullying no último ano no Reino Unido e que 10% dos adolescentes entre os 11 e os 16 são bombardeados diariamente com insultos e ameaças através da Internet.

A morte de Hannah não é a primeira ligada ao Ask.fm, um site que surgiu em 2010, está baseado em Riga, na Letónia, e já tem 60 milhões de utilizadores registados em 150 países. Segundo o Guardian, os suicídios de seis adolescentes nos últimos meses podem estar relacionados com o cyberbullying cometido através do site, onde os utilizadores podem (se quiserem anonimamente) fazer perguntas de todo o tipo.

Trata-se essencialmente de uma rede social onde os adolescentes – que constituem cerca de metade dos utilizadores – podem falar entre eles sem supervisão dos adultos. Entre as mensagens deixadas no perfil de Hannah Smith estavam algumas como “morre, toda a gente ficará feliz”, “faz-nos um favor e mata-te” ou “ninguém se importa se morreres, cretina”. A irmã de Hannah, Jo, de 16 anos, veio já denunciar que depois da morte da irmã ela própria começou a ser vítima de abusos através da Internet.

Basta uma rápida ronda por alguns perfis do site – e encontram-se vários em português, de utilizadores do Brasil e de Portugal – para perceber que as conversas oscilam entre perguntas inofensivas como “qual é o teu signo?”, ou “qual o presente ideal para si?” para “Assunto SEXO: luz acesa ou apagada? Cama ou chão? Com putaria ou sem? Gemido ou grito? Com ou sem camisinha?”, podendo rapidamente resvalar para insultos e ameaças como as citadas pelo Guardian: “Juro que te vou violar, toma cuidado”, ou “estás na minha lista de pessoas a violar”.

A morte de Hannah Smith está a provocar uma onda de indignação no Reino Unido. O primeiro-ministro, David Cameron, já apelou a que os utilizadores da Internet boicotem este tipo de sites, e o que os operadores actuem de forma responsável para proteger as crianças de abusos. “O facto de alguém fazer alguma coisa online não significa que esteja acima da lei. Se se incita alguém a fazer mal ou se se incita à violência, isso é uma violação da lei, seja online ou offline“, disse.

Mas a resposta mais eficaz partiu das empresas anunciantes no Ask.fm, muitas das quais já retiraram os seus anúncios, explicando que estes são geralmente colocados pela Google, com a qual têm um contrato para a colocação de publicidade online. Entre os que saíram estão empresas como a Vodafone, McDonald”s, Laura Ashley ou a British Airways.

Outras redes e outras mortes

Foi, aliás, aos anunciantes que se dirigiu Liese Stanley, mãe de uma adolescente de 13 anos cuja história é contada pelo mesmo jornal. Stanley ficou chocada quando viu as mensagens que a filha estava a receber através do Ask.fm, que ultrapassavam em muito os insultos à aparência e eram verdadeiras ameaças, de violações e ataques sádicos.

Enviou uma série de emails para os responsáveis pelo site, que começaram por lhe responder que é possível bloquear todas as perguntas anónimas, garantindo posteriormente que iriam investigar o caso. Stanley enviou mais oito emails, mas não recebeu mais respostas, embora as ameaças à filha tenham sido retiradas do site. Mais eficazes foram os apelos junto dos anunciantes, muitos dos quais lhe responderam e retiraram os seus anúncios do Ask.fm.

Mas o problema afecta outras redes sociais semelhantes, como o qooh.me, baseado na África do Sul, e dirigido também a adolescentes, ou o formspring.com, baseado em São Francisco. Os criadores do Ask.fm garantem ter instrumentos para controlar o conteúdo, mas reconhecem que estes funcionam sobretudo para vídeos e fotografias, e que é difícil controlar mensagens escritas. Mas argumentam também que o site “é apenas um instrumento de comunicação”.

Além de Hannah, o bullying através do Ask.fm foi relacionado com os suicídios de Ciara Pugsley, 14 anos, e Erin Gallagher, 13, de Josh Unsworth, 15, Anthony Stubbs, 16 e Jessica Laney, 16 anos, cujos amigos denunciaram os abusos que sofria no site, tornando públicas mensagens em que era insultada e que incluíam uma que dizia apenas: “Já te podes matar?”

Este tipo de violência online continua a acontecer a cada momento. Uma mensagem, entre muitas, no site qooh.me, citada pelo Guardian, encorajava a vítima a suicidar-se. A resposta surgia logo de seguida: “Estou quase a pensar nisso.”

 

 

Dia Internacional da Juventude – 12 de Agosto 2013

Agosto 12, 2013 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

juventude

Informações sobre o Dia Internacional da Juventude e as iniciativas que irão decorrer em Portugal Aqui


Entries e comentários feeds.