Brincadeiras ao ar livre tornam crianças mais felizes, criativas e saudáveis

Julho 16, 2013 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

Notícia do Sol de 11 de Julho de 2013.

Brincadeiras em espaços exteriores desenvolvem “as crianças mais felizes, criativas e saudáveis” e permite-lhes “ganhar competências para a vida adulta”, defendeu hoje a Associação Nacional de Intervenção Precoce (ANIP).

“As crianças brincam cada vez menos em espaços verdes e ao ar livre, passando cada vez mais tempo em actividades estruturadas com horários, tais como o ballet, música e inglês. É necessário inverter esta tendência actual, porque o que o espaço exterior oferece é muito mais benéfico”, sustentou Gabriela Bento, psicóloga da ANIP.

Na sexta-feira e no sábado, o auditório do Hospital Pediátrico de Coimbra acolhe o seminário “Espaços para a Infância – aprendizagens, desafios e potencialidades do exterior”, promovido pela Associação Nacional de Intervenção Precoce (ANIP).

O evento tem como principal objectivo “evidenciar a importância dos espaços exteriores no desenvolvimento e aprendizagens de crianças pequenas, valorizando-se o brincar livre, o contacto com a natureza e as experiências de desafio e aventura, como potenciadores de um crescimento saudável”.

A psicóloga da ANIP, uma organização nacional que gere uma creche e jardim-de-infância num espaço anexo à maternidade Bissaya Barreto, revelou que têm vindo a desenvolver pedagogias muito viradas para o brincar em espaços exteriores, por considerarem que traz potencialidades muito importantes para o desenvolvimento da aprendizagem da criança.

“Brincar em espaços exteriores torna as crianças mais felizes, criativas e saudáveis. Também permite que resolvam os seus problemas, treinando competências para a vida adulta”, alega.

Gabriela Bento sublinha que o bem-estar é muito grande nos espaços exteriores, onde se registam menos conflitos entre as crianças.

“Na nossa creche e jardim-de-infância temos percebido que é no espaço exterior que revelam competências que não sabíamos que tinham e que não conseguem revelar na sala de aulas”, acrescenta.

A psicóloga evidencia ainda a questão da saúde, que vem sendo prejudicada pelos hábitos que as crianças têm criado.

“Dados nacionais dizem que há doenças que estão a crescer, tais como a obesidade e a hipertensão nos mais jovens e acaba por estar tudo relacionado”, apontou.

O seminário “Espaços para a Infância – aprendizagens, desafios e potencialidades do exterior” vai contar com a presença de Carlos Neto, “um professor que vem falando imenso sobre a importância da actividade física e das actividades em espaços exteriores”.

Da Irlanda vem a especialista Carol Duffy, para “partilhar a realidade irlandesa que é semelhante à nacional”.

“Esperamos que o debate entre o conjunto de pessoas que participarão no seminário aponte estratégias e soluções para oferecermos outras experiências de infância às crianças”, concluiu.

TrackBack URI


Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: