100 Cenas Festival de Cinema e Multimédia – Escola Secundária de Castro Verde

Abril 13, 2013 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

100

Mais informações Aqui

A Escola Secundária de Castro Verde, no âmbito dos projetos desenvolvidos pela Biblioteca Escolar, tem vindo a assumir como desafio primeiro a necessária promoção de aprendizagens múltiplas e significativas dos seus alunos, proporcionando-lhes vivências e experiências que os integre na atual sociedade da informação e conhecimento.

 Neste sentido, e numa clara assunção de que a educação para os media é um eixo estruturante na formação dos futuros cidadãos, tem vindo a efetuar desde 2003, com uma periodicidade bianual, o Festival 100Cenas, um festival de vídeo e multimédia exclusivamente dirigido ao público escolar.

 Este ano o Festival continua a inserir uma secção competitiva com atribuição de prémios a cada uma das categorias em concurso: ficção, documentário, animação e, ainda, as categorias região e aplauso.

Tal como nas edições anteriores pretendemos fazer de Castro Verde o palco de divulgação dos projetos inovadores que as Escolas realizam no âmbito do cinema e da multimédia.

Academia Khan chega a Portugal para ensinar na Internet

Abril 13, 2013 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

Notícia do Público de 4 de Abril de 2013.

Pedro Nunes Rodrigues

Fundação PT adaptou para Português os famosos vídeos de Salman Khan que ajudam os alunos a estudar das ciências exactas às humanidades.

O norte-americano Salman Khan tornou-se um homem de sucesso depois de ter tido uma ideia simples: gravar um vídeo com explicações de Matemática para os seus primos que tinham muitas dúvidas. Rapidamente, as suas explicações tornaram-se virais na Internet, o que o levou a criar a Academia Khan. Esta quinta-feira, a sua criação chega a Portugal pelas mãos da Fundação PT.

Em 2004, Khan começou a dar as explicações de Matemática por telefone a uma prima, que vivia a mais de dois mil quilómetros de distância. A forma não era a mais eficaz e decidiu gravar vídeos que publicava no YouTube e que inesperadamente ganharam contornos gigantescos na Internet. Surgiram centenas de comentários, onde a maioria pedia para que Salman Khan fizesse mais vídeos com outras matérias. Foi assim que nasceu, em 2008, a Academia Khan. Um ano depois,  Khan dedicou-se a tempo inteiro ao seu projecto e nos quatro anos seguintes os mais de quatro mil vídeos disponíveis no site da Academia tiveram mais de 240 milhões de visualizações.

O objectivo da Academia é simples: transformar várias disciplinas, como a Matemática, a Ciência, a Física ou até mesmo a Economia, acessíveis a todos os estudantes que sintam dificuldade nos estudos. Os vídeos estão disponíveis a custo zero e em Inglês, o que levou a que a Academia se tornasse um fenómeno online.

A Fundação PT importou agora a ideia para Portugal, naquela que é a sexta parceria da Academia Khan, depois de estar presente em países como o Brasil e a África do Sul. Os vídeos vão ser disponibilizados em Português também de forma gratuita e vão estar acessíveis em vários países de Língua Portuguesa, como Angola, Moçambique e Cabo Verde.

Por enquanto, estão disponíveis 70 dos 400 vídeos que a PT quer divulgar até Setembro, mês que marca o início do próximo ano lectivo, mas o objectivo é chegar a 2014 com mil vídeos traduzidos. Os vídeos que estão agora disponíveis no site da fundação são todos ligados à Matemática e, por enquanto, direccionados a alunos dos 2.º, 4.º, 6.º, 9.º e 12.º anos de escolaridade, por serem os que estão sujeitos a exames nacionais.

Depois da Matemática, os vídeos adaptados da Academia Khan vão concentrar-se nas áreas da Física, da Química e da Biologia. As explicações foram traduzidas do Inglês e adaptadas aos conteúdos do programa escolar, com a ajuda da Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM).

Ao PÚBLICO, o director da SPM, o professor Miguel Abreu, admitiu estar “muito entusiasmado” com o projecto, por ser uma ferramenta que “permite melhorar o ensino e a aprendizagem da Matemática” em Portugal. “Permite que os alunos sejam independentes e estudem quando querem, com os colegas com quem se dão melhores, com os pais, às horas que quiserem”, acrescenta. Miguel Abreu diz ainda que a adaptação dos conteúdos da Academia Khan à língua portuguesa é algo que “pode permitir aos alunos explorar lacunas que sentem que têm”.

Nas lições, ouvem-se várias vozes que normalmente não estão associadas a esta área. Desde funcionários da empresa de telecomunicações até um professor de Matemática, Rogério Martins, passando pelo presidente da própria PT, Zeinal Bava.

O PÚBLICO tentou apurar os valores envolvidos nesta operação, mas a PT recusou-se a divulgá-los.

 

 


Entries e comentários feeds.