Crianças que veem muita TV podem tornar-se «bullies»

Abril 5, 2013 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social, Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , , , ,

Notícia da TVI 24 de 26 de Março de 2013.

O estudo mencionado na notícia é o seguinte:

Do television and electronic games predict children’s psychosocial adjustment? Longitudinal research using the UK Millennium Cohort Study

Estudo realizado com britânicos nascidos depois de 2000, a partir dos cinco anos

Por: Redacção / CM

Um novo estudo britânico diz que crianças que assistem a mais de três horas diárias de televisão têm mais propensão a mentir, a enganar e um ligeiro risco acrescido de se tornarem bullies logo na escola primária.

Investigadores da Universidade de Glasgow, na Escócia, tiveram por base uma amostra de 11.000 crianças nascidas no Reino Unido a partir de 2000, avaliadas numa primeira fase aos cinco anos de idade e reavaliadas aos sete.

As informações sobre o tempo despendido a ver televisão ou em jogos de computador foram registadas pelas mães, que também tiveram de classificar a saúde mental e as competências sociais dos filhos numa escala de 0 a 10. Tanto aos cinco anos como aos sete.

O comportamento psicológico foi analisado em função das horas que passaram em frente ao ecrã e tiveram também em conta fatores sócio-económicos como «família funcional/disfuncional» e «caos em casa».

Embora numa percentagem pequena, de apenas 13 por cento, os resultados foram considerados significantes pela equipa de investigação, que registou comportamentos antissociais, como agredir, bullying, mentir, enganar e roubar aos sete anos, por crianças que assistiam a três horas ou mais de televisão por dia quando tinham cinco.

Dados semelhantes não foram, contudo, observados em relação aos jogos de computador.

Relativamente às crianças envolvidas, destaque para o facto de apenas 15 por cento da amostra ter passado mais de três horas a ver televisão, enquanto três por cento chegou a ultrapassar as sete horas. Pouco mais de dois por cento não viram televisão de todo.

TrackBack URI


Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: