Global Report on Trafficking in Persons 2012

Dezembro 27, 2012 às 6:00 am | Publicado em Relatório | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

unodoc

Descarregar o relatório aqui

l’école des enfants heureux… enfin presque. Rapport de recherche, UNICEF France

Dezembro 26, 2012 às 8:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança, Relatório | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , ,

heureux

Descarregar o documento Aqui

L’enquête dont nous présentons ici les résultats est exceptionnelle. C’est en effet la première fois que la question de la violence scolaire est explorée à cette échelle, dans les écoles primaires françaises, du point de vue des enfants. Loin d’une compilation de données statistiques issues de l’administration, il s’agit d’une enquête de victimation qui s’intéresse avant tout au ressenti des enfants. Près de 13 000 écoliers de classes de CE2, CM1 et CM2, de toutes régions et territoires, ont été interviewés, dans un cadre méthodologique scientifique, faisant de cette recherche une première en France.

Uma turbina solar, a invenção óbvia que só um rapaz de 11 anos desenvolveu

Dezembro 26, 2012 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

Notícia do Público de 17 de Dezembro de 2012.

vehí

Depois de uma visita a um museu de ciência, Eudald Vehí, de 11 anos, concebeu uma pá eólica com painéis solares. Valeu-lhe um dos principais prémios de invenções.

Aos 11 anos, Eudald Vehí conseguiu o que muitos não conseguem durante uma vida inteira. Já é um inventor. Depois de uma visita ao Museu de Ideias e Invenções de Barcelona (Miba), concebeu uma pá eólica que já inclui painéis solares. Reconhecida pelo museu, a ideia foi levada à Feira de Invenções Britânica, em Londres, e o júri deu-lhe um dos cinco prémios Diamond, uma das principais distinções mundiais para invenções. Tudo sem saber que o autor era tão jovem.

O Miba dá oportunidade às crianças para pensarem e desenvolverem uma invenção após a visita ao museu – e foi aí que Eudald Vehí mostrou a sua veia de “engenheiro”, que “sempre teve”, como conta agora o pai de Eudald Vehí ao jornal El País.

“Numa noite, quando tinha quatro anos, disse que precisava de um martelo para arranjar não sei o quê”, relata o pai, que é engenheiro, ao jornal espanhol, assegurando que não teve nenhuma influência na invenção premiada, já que não estava no museu na altura.

O rapaz concebeu o seu moinho de vento e sol: “A minha invenção combina duas energias limpas: a solar e a eólica num único aparelho”, diz Eudald Vehí. Esta é a frase que memorizou em inglês, relata o El País, para responder a quem lhe perguntasse pela sua invenção, a Turbina Solar. “Todos pensaram em invenções para resolver os seus problemas, eu optei por ter numa só instalação energia que não poluísse.”

Entre mais de 5000 crianças, o museu espanhol seleccionou as 30 melhores invenções do ano para irem à Feira de Invenções Britânica, que atribuiu os cinco prémios Diamond todos na mesma categoria. O rapaz nem sequer contou na escola que ganhou o prémio, que foi dado pela primeira vez a uma criança. Eudald Vehí estava a competir com pessoas de universidades de países como a Malásia, China e a Coreia do Sul.

Além do reconhecimento na maior exibição de invenções e inovação do Reino Unido – destinada a desenvolver novas oportunidades de negócio, que junta investidores, inventores, designers e fabricantes –, Eudald Vehí ainda viu o seu invento ter direito a candidatar-se a uma patente.

“Inventar é bom, mas tem de ser prático ou melhorar algo”, afirma. Por detrás desta invenção, que muitos podem considerar simples e óbvia, está uma vantagem desconhecida até para o próprio inventor: quando aquecem, os painéis solares perdem eficiência, logo a Turbina Solar permite que sejam ventilados, sublinhou o júri, citado pelo El País.

Será que esta invenção alguma vez irá ser fabricada em grande escala? Esse é agora o grande passo que falta para que esta história tenha um final ainda mais feliz.

 

Dor de barriga é a queixa dos miúdos, o tabaco é o pecado das mães

Dezembro 26, 2012 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social, Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Notícia do Público de 19 de Dezembro de 2012.

Clicar na imagem

publico

 

São as mães que mais castigam as crianças da Geração 21

Dezembro 25, 2012 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

Notícia do Público de 19 de Dezembro de 2012.

são as mães que mais castigam as crianças da Geração 21

 

Conferência final do projeto ESCAPE “European Street Children Anti-Violence Programme and Exchange”

Dezembro 25, 2012 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , ,

A European Federation for Street Children, em colaboração com o Instituto de Apoio à Criança e outros parceiros europeus organizou a conferência final do projeto ESCAPE (“European Street Children Anti-Violence Programme and Exchange – JLS/2009-2010/DAP3/AG/1190 2011-12), no âmbito do Programa Daphne III, no passado dia 11 de dezembro de 2012, em Bruxelas, no European Economic and Social Committee.

O objetivo do projeto ESCAPE é promover o intercâmbio transnacional de conhecimento acerca de metodologias de prevenção da violência contra crianças migrantes/pertencentes a minorias étnicas. Para tal, o projeto identificou e analisou boas práticas ao nível desta problemática nos 6 diferentes contextos europeus envolvidos (Bulgária, Itália, Polónia, Portugal, Roménia e Eslováquia). Com base nos resultados obtidos, bem como na cooperação entre as ONG’s que intervêm em prol da proteção das crianças a nível europeu, este grupo de parceiros desenvolveu um Programa transnacional e transferível de Prevenção da Violência.

Este Programa contém ainda um Guia de Formação para Profissionais, para ser utilizado por trabalhadores sociais que intervêm com o grupo-alvo acima mencionado, o qual contém uma seleção de competências pessoais e sociais, assim como métodos de aprendizagem experiencial para a prevenção da violência entre pares e de comportamentos de risco que conduzem a estilos de vida perigosos.

Na conferência foi apresentado o produto deste projeto, com especial ênfase no Guia de Formação para Profissionais e nos resultados promissores obtidos nos contextos onde o Programa foi aplicado e testado. Este Guia estará disponível nos sites da Federação e do Instituto de Apoio à Criança.

Nesta conferência participaram representantes das Instituições Europeias (Comissão, Parlamento Europeu e EESC), ONG’s que atuam na área dos direitos da criança, autoridades regionais e locais, representantes permanentes dos Estados – Membros junto da União Europeia, nomeadamente a Dra. Ana Ferreira Reis, representante portuguesa para os Assuntos Sociais e Emprego, assim como peritos e os parceiros do projeto ESCAPE.

Em representação do IAC estiveram presentes, na qualidade de técnicos do Projeto e oradoras na Conferência, a Dra. Paula Paço, a Dra. Maria João Carmona e a Dra. Matilde Sirgado.

Guia de Formação de Profissionais (PDF)

escape

3º Congresso sobre o Abuso e Negligência de Crianças : Violência Tolerada

Dezembro 25, 2012 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

tolerada

Mais informações Aqui

Olimpíadas do Conhecimento da Universidade Fernando Pessoa

Dezembro 24, 2012 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

olimpiadas

As Olimpíadas do Conhecimento da Universidade Fernando Pessoa, na formatação de 2013, são dirigidas aos estudantes do 12º ano de escolaridade ou de ano pedagogicamente equivalente, de escolas dos subsistemas público e privado, localizadas em Portugal Continental e Insular ou no estrangeiro sempre que disponham, oficialmente ou em opção, de Língua Portuguesa. 

Trata-se de uma iniciativa aberta a todas as escolas secundárias do País, com ou sem cursos profissionais, a funcionar em duas modalidades inclusivas de equipas constituídas por três alunos: a Modalidade de Prova Escrita e a Modalidade de Projeto.

As inscrições deverão ser realizadas, inclusive, até 21 de Abril de 2013 e as provas nacionais e apresentação dos projetos ocorrerão a 18 de Maio de 2013, nas instalações da UFP, no Porto.

As equipas vencedoras obterão diversos prémios e incentivos à progressão de estudos superiores.

Mais informações Aqui

Mais de metade das crianças portuguesas até aos 5 anos tem excesso de peso

Dezembro 24, 2012 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Notícia do i de 19 de Dezembro de 2012.

Por Agência Lusa,

Mais de metade das crianças com menos de cinco anos tem excesso de peso, uma realidade “preocupante” que mostra que estamos a falhar na prevenção da obesidade, alerta uma especialista da Sociedade Portuguesa de Ciências da Nutrição e Alimentação.

Os resultados constam de um estudo realizado por esta instituição científica, com representatividade nacional, que mostrou que as crianças e adolescentes apresentam peso superior, altura inferior e índice de massa corporal superior aos valores de referência usados pela Direção Geral da Saúde, sendo esta prevalência mais elevada nos rapazes (32,5%) do que nas raparigas (24,6%).

De acordo com o estudo, a prevalência de excesso de peso é superior nas crianças mais novas, sendo de 57,6% entre os zero e os 2 anos, 49,1% dos 3 aos 5 anos, de 31,9% dos 6 aos 9 anos e de 17,7% entre os 10 e os 13 anos.

Para a nutricionista Maria Daniel Vaz de Almeida, uma das coordenadoras do estudo, esta prevalência de excesso de peso nas crianças é mais preocupante, pelo risco de se “vir a tornar crónica e trazer com ela todo um cortejo de doenças e de má qualidade de vida”.

“Estes dados indicam que estamos a falhar na prevenção da obesidade. Será necessário haver uma política que identifique a obesidade como um problema de saúde pública e sobretudo prevenir e parar antes que comece”, afirmou a especialista que defende uma política nutricional integrada com vários ministérios.

Para Maria Daniel Vaz de Almeida, não basta fazer campanhas de sensibilização, pois estes resultados demonstram que tem que se atuar ao nível da oferta alimentar nas escolas e de proporcionar mais espaço para uma vida mais ativa.

“Sabemos que a maior parte das pessoas até consegue identificar o problema, mas há aqui qualquer coisa que falha. É preciso ver como se traduz aconselhamento numa vida mais saudável e mais ativa”, acrescentou.

A responsável não esconde preocupação com as dificuldades económicas que o país atravessa, acreditando que a obesidade vai disparar nos próximos tempos.

“Iremos assistir provavelmente a um aumento de obesidade, por causa dos produtos mais ricos em açúcar que são mais baratos. É um paradoxo, mas vai haver mais obesidade com as pessoas a comer pior, a optar por uma oferta alimentar com densidade energética muito elevada, mas mais barata do que fruta e produtos hortícolas”, alerta.

Ao nível dos adultos, o mais surpreendente para a nutricionista foi constatar que se verificou um decréscimo de obesidade e excesso de peso nas mulheres, “o que é bom indicador”.

“Nos homens mantém-se a tendência ou sobe, sobretudo a partir dos 30 anos”, uma realidade que a responsável explica pelo facto de as mulheres serem mais sensíveis e haver uma maior pressão social quanto à imagem corporal e ao peso.

O estudo mostra que entre os adultos, 38,2% das mulheres e 64,5% dos homens têm excesso de peso, embora seja entre o sexo feminino que se regista maior risco cardiovascular (31% mulheres e 28% homens) devido aos valores de perímetro da cintura.

Relativamente á distribuição geográfica, os Açores é a região com maior prevalência de excesso de peso entre as crianças e o Algarve a região com menor prevalência.

No que respeita aos adultos, os piores resultados encontram-se nos Açores, na Madeira e no Alentejo.

Maria Daniel Vaz de Almeida sublinhou que relativamente aos adultos os dados estão completos, mas em relação às crianças são ainda parciais, faltando os da “ingestão alimentar”, que deverão estar prontos dentro de dois meses.

Estes dados permitirão “identificar grupos de risco e perceber por que é que a realidade é esta”.

 

*Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico

 

 

Aprender com a Biblioteca Escolar : referencial de aprendizagens associadas ao trabalho das bibliotecas escolares na Educação Pré-escolar e no Ensino Básico

Dezembro 24, 2012 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

aprender

Descarregar o documento Aqui

O documento, intitulado Aprender com a biblioteca escolar, surge na senda dos movimentos de carácter geral referidos e da publicação, em Portugal, das Metas curriculares, para as quais pretende contribuir, através de um conjunto de indicadores, atividades e estratégias de aprendizagem de carácter transversal, essenciais à afirmação de uma cultura de ensino e aprendizagem que vá ao encontro das necessidades dos alunos do século XXI.

O documento constitui-se como um instrumento de trabalho em aberto, estando prevista a sua utilização experimental, em 2012-13, apenas num conjunto limitado de escolas piloto, já selecionadas.

Paralelamente, procede-se à divulgação geral do mesmo, oferecendo a todos a possibilidade de o explorarem de forma voluntária e livre, caso o desejem fazer.

O Referencial e um conjunto de materiais complementares podem ser acedidos através das seguintes ligações ou, diretamente, na área de conteúdos do portal RBE:

– Aprender com a biblioteca escolar [PDF]

– Aprender com a biblioteca escolar: enquadramento e conceção [PDF]

– Aprender com a biblioteca escolar: apresentação [PDF]

« Página anteriorPágina seguinte »


Entries e comentários feeds.