Montras do Ministério da Educação

Novembro 13, 2012 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Na sequência do convite endereçado ao Instituto de Apoio à Criança pela Secretaria-Geral do Ministério da Educação, a Direção do IAC considerou de grande interesse a participação do IAC no programa de dinamização de Montras do Centro de Informação e Relações Públicas (CIREP) do Ministério da Educação para a divulgação de atividades e projetos do IAC de maior significado.

A responsabilidade da organização desta exposição nas Montras do Ministério da Educação foi entregue ao sector IAC-CEDI (Centro de Estudos, Documentação e Informação sobre a Criança). Desta forma, durante todo o mês de novembro de 2012 pode ser apreciada a exposição “Instituto de Apoio à Criança” composta por diversos materiais: cartazes, publicações, brinquedos, trabalhos realizados por crianças e outros que representam as atividades de vários sectores do Instituto.

As montras estão situadas nas instalações do Ministério de Educação (CIREP) da Avenida 5 de Outubro, nº 107 em Lisboa.

Mais imagens Aqui

Quase 800 crianças vivem em acolhimento

Novembro 13, 2012 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Notícia do Correio do Minho de 6 de Novembro de 2012.

Marlene Cerqueira

No distrito de Braga existem 796 crianças retiradas do seio da família biológica. Destas 18,2% vivem com famílias de acolhimento e as restantes, a maioria, estão institucionalizadas em centros de acolhimento.
Os números são da Segurança Social e referem-se ao final de 2011. Foram divulgados ontem por Manuel Araújo, presidente da Associação Mundos de Vida, a única instituição portuguesa que dispõe de um Serviço de Acolhimento Familiar especializado de crianças e jovens em risco.

É no concelho de Braga que existem mais crianças retiradas da família biológica. São 369, sendo que destas apenas 4,3% estão em regime de acolhimento familiar. As restantes estão institucionalizadas, mas são bem tratadas, como frisou Amélia Pereira, presidente da CCPJ de Braga, ontem na conferência de imprensa onde foi divulgada uma iniciativa que pretende sensibilizar a sociedade portuguesa para a importâncias de todas as crianças terem direito a crescer no seio de uma família.

É em Famalicão que o modelo das famílias de acolhimento está mais implantado, o que se justifica pelo facto de ter sido neste concelho que a Mundos de Vida começou a actividade. Das 120 crianças em risco, 40,8% estão com famílias de acolhimento.
Destaque ainda para Barcelos, que tem 101 crianças retiradas às famílias biológicas, sendo que destas 27,7% estão com famílias de acolhimento.

Em 2011, em Portugal havia 8.453 crianças em risco a viver em centros de acolhimento e apenas 485 em famílias. Noutros países, como a vizinha Espanha ou o Reino Unido esse número é muito maior, respectivamente, 32% e 72%.

Com o acolhimento familiar pretende-se que as crianças, até poderem regressar a sua casa depois de uma ausência provocada por graves dificuldades sociais, possam crescer no seio de uma família, num ambiente mais terno, mais seguro, mais positivo, como defendem as boas práticas internacionais, realçou o presidente da Mundos de Vida.

É precisamente para sensibilizar a sociedade em geral sobre esta causa das famílias de acolhimento que a Mundos de Vida está a organizar, desde Maio, aquela que será o maior evento alguma vez realizado em Portugal envolvendo crianças de creches e jardins-de-infância.

IAC – Fórum Construir Juntos organiza Ação de Sensibilização em Coimbra

Novembro 13, 2012 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

No dia 21 de Novembro vai decorrer em Coimbra, no Centro de Acolhimento do Loreto, uma Ação de Sensibilização/Informação subordinada ao tema “Violência(s):as várias faces da mesma moeda”, organizada pelo IAC- Fórum Construir Juntos.

Esta ação irá ser dinamizada pela Drª. Generosa Morais, Mestre em Família e Sistemas Sociais e Técnica de Serviço Social de Violência Familiar do Serviço de Psiquiatria no CHUC.

Além das equipas técnicas das Instituições parceiras da Rede Construir Juntos, esta ação destina-se também a estagiários e professores dos Gabinetes de Apoio ao Aluno e à Família.

A intervenção desta ação vai abranger três vertentes: Informar para Identificar; Apoiar para Acolher e Cativar para Curar, incidindo nos seguintes objetivos:

– Sensibilizar sobre a(s) violência(s) – (doméstica, namoro, entre pares, …) tendo em vista a leitura e reconhecimento de indicadores de risco associados à situação o mais precocemente possível;

– Reflectir sobre apragmática da comunicação humana e sobre as redes de suporte, tendo em vista a interrupção do ciclo da violência;

– Promover metodologias de trabalho que ajudem a fomentar relações próximas e de confiança (dentro e fora do sistema), no sentido de intervir enquanto elemento da rede de serviços da comunidade.


Entries e comentários feeds.