Borboletas e Outras Tretas – Animação para Bebés e Acompanhantes na Biblioteca Municipal José Saramago – Loures

Outubro 11, 2012 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Dia 20 de Outubro de 2012

Mais informações Aqui

Casamento Infantil UNICEF Outubro de 2012

Outubro 11, 2012 às 3:00 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

UNICEF Casamento Infantil

UNICEF Child Marriage

11 de Outubro é Dia Internacional da Menina: o casamento de crianças é uma violação de direitos humanos!

Outubro 11, 2012 às 2:00 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

Notícia da UNRIC – Centro Regional de Informação das Nações Unidas

Pela primeira vez, comemora-se a 11 de Outubro o Dia Internacional da Menina, reconhecendo os direitos das meninas e os desafios únicos que enfrentam em todo o mundo. A decisão de assinalar este dia como forma de ajudar a defender os direitos das crianças do sexo feminino e a promover o empoderamento das jovens foi tomada a 19 de Dezembro de 2011 pela Assembleia Geral das Nações Unidas adoptando a Resolução 66/170.

Na sua primeira comemoração, este Dia Internacional irá focar-se no casamento de crianças, que é uma violação dos direitos humanos fundamentais e tem consequências em todos os aspectos da vida de uma menina. O casamento de crianças nega às meninas a possibilidade de ter uma infância, interrompe a sua educação, limita as suas oportunidades, aumenta o risco de virem a ser vítimas de violência e abuso, põe em risco a sua saúde e por isso representa um obstáculo à obtenção de quase todos os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM) e ao desenvolvimento de comunidades saudáveis.

Em todo o mundo, uma em cada três jovens mulheres entre os 20 e os 24 anos casaram antes dos 18 anos. Destas, um terço casou antes dos 15 anos de idade. O casamento de crianças resulta em gravidezes precoces e indesejadas, trazendo risco de vida para as meninas. Nos países em desenvolvimento, 90% dos nascimentos entre as adolescentes entre 15 e 19 anos acontece entre meninas casadas, e as complicações associadas à gravidez são a principal causa de morte para as jovens deste grupo etário.

Meninas com baixo nível de escolaridade têm maior probabilidade de casar cedo, e tem sido mostrado que o casamento forçado praticamente acaba com a educação de uma menina. Por outro lado, as meninas com educação secundária são seis vezes menos propensas a casar ainda crianças, pelo que a educação é uma das melhores estratégias para proteger as meninas e acabar com o casamento infantil.

Prevenir o casamento de crianças permite proteger os direitos das meninas e ajuda a reduzir os riscos de violência, gravidez precoce, infecção por VIH e mortalidade ou invalidez materna, incluindo fístula obstétrica. Quando as meninas têm a possibilidade de permanecer na escola e evitar o casamento precoce podem construir fundações para uma vida melhor para si a para as suas famílias e participar no progresso das suas nações.

Na sua Mensagem alusiva ao dia, o Secretário-Geral da ONU lembrou que “Investir nas crianças do sexo feminino é um imperativo moral, uma questão de justiça básica e igualdade. É uma obrigação no âmbito da Convenção sobre os Direitos da Criança e da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra a Mulher. Também é fundamental para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio, avançando o crescimento económico e a construção de sociedades pacíficas, coesas”.

Várias actividades e eventos a marcar este primeiro Dia Internacional são organizadas pela UNFPAUNICEFUN Mulheres. O PAM, por sua vez, tem em curso uma campanha para promover o empoderamento das raparigas. A campanha intitula-se “O mundo de Molly”.

Workshop Delinquência Juvenil em Portugal – Disseminar conhecimentos; Promover a reflexão

Outubro 11, 2012 às 12:00 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Delinquência Juvenil em Portugal Disseminar conhecimentos Promover a reflexão

International Day of the Girl Child calls for governments to fight child marriage

Outubro 11, 2012 às 9:00 am | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Media Release da Unicef de 4 de Outubro de 2012.

UNICEF has joined forces with its UN partners and the international community in calling for an end to child marriage.

This week’s inaugural International Day of the Girl Child, on Thursday, October 11, 2012, will be marked by a call for government and the international community to legislate against child marriage.

UN agencies, including UNICEF, said child marriage was a fundamental human rights violation denying a girl of her childhood, disrupting her education and increasing her risk of exposure to violence and abuse.

Around the world a third of all women aged between 20 and 24 married before the age of 18. A third of these girls and women married before the age of 15.

“Worldwide UNICEF and our UN partners are advocating for governments to legalise a minimum age for girls to marry without consent,” UNICEF Australia chief executive officer Dr Norman Gillespie said.

Dr Gillespie said UNICEF research, confirmed by experiences from workers in the field, found child brides were at greater risk of violence, abuse and exploitation.

However, where girls were given access to education, UNICEF experience also found girls were empowered to voice their opposition to marrying too young, and better understand their options in relation to their physical and sexual health.

“These young women and girls are often younger than their adult partners and less able to negotiate sexual relationships,” he said. “This places them at risk of sexually-transmitted infection and unwanted of frequent pregnancies – all of it impacting on their physical and mental health.”

“This is clearly compromising their human rights, let alone their rights as children” he said.

Dr Gillespie said UNICEF was working with the world’s most vulnerable children to deliver better ongoing educational opportunities.

“Where girls enter secondary education, their chances of marrying as a child are six times less likely,” he said.

“This makes education one of the best strategies for protecting girls.

“We call on Australians to look to the ways they can support girls around the world during this inaugural International Day of the Girl Child and point to our regular Global Parent donor program and the work UNICEF is doing with active partners like Girl Guides Australia and the Australian Child’s Rights Taskforce as examples of positive change empowering girls at home and around the world,” Dr Gillespie said.

INTERNATIONAL DAY OF THE GIRL CHILD FACT BOX • October 11, 2012, is the inaugural International Day of the Girl Child. • UN agencies, including UNICEF, have chosen to use this year’s inaugural Day of the Girl Child to raise awareness of child marriage. • Worldwide, a third of women aged 20-24 were married before the age of 18. A third of these women were married before the age of 15. • The average age for Australian women to marry is 28 (ABS data: 2010) • Australia Bureau of Statistics research points to the easy access to higher education as one of the top reasons women deferred marriage. • The International Day of the Girl Child was declared by the United Nations General Assembly last year, on December 19, 2011. • UNICEF is a lead UN agency in promoting this day, along with UN Women and the United Nations Population Fund (UNFPA). • Key social media hashtags: #endgirlmarriage #girlchild

INTERNATIONAL DAY OF THE GIRL: EXAMPLES OF UNICEF SUCCESS UNICEF has laid the groundwork in a number of countries, including the Phillipines and India, to prevent child marriage. In all instances, work at the local level alongside policy reform has had the most impact. In the Philippines and Azerbaijan, new laws have been passed to increase the age at marriage. In Niger, 173 cases of child marriage were brought to court for prosecution. And, in Senegal and The Gambia, public declarations to end child marriage were held in more than 700 communities in 2011 alone. In India, UNICEF supported the passage of the Child Marriage Prohibition Act of 2006. To donate to UNICEF visit www.unicef.org.au

ABOUT UNICEF UNICEF works in over 190 countries to promote and protect the rights of children. UNICEF is the world’s largest provider of vaccines for developing countries and supports child health and nutrition, the provision of clean water and sanitation, basic education for all boys and girls and the protection of children from violence, exploitation and HIV. In Australia, UNICEF works with government and advocate bodies to defend children’s rights and support international development programs. UNICEF receives no funding from the UN. It relies on the voluntary contributions of individuals, businesses, foundations and governments.

Image caption: Khamma Devi uses posters and illustrated aids to explain the issues relating to child marriage for girls in the Himmatpura Village, Jodhpur District, Rajasthan. Picture: Anita Khemka, UNICEF

For more information, please contact: Kate Moore, UNICEF Australia 0407 150 771 kmoore@unicef.org.au

Bohdana Szydlik, UNICEF Australia 0413 908 929 bszydlik@unicef.org.au

 

Uma em cada três jovens obrigada a casar antes dos 15

Outubro 11, 2012 às 6:00 am | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Notícia do Sol de 9 de Outubro de 2012.

Uma em cada três jovens hoje com 20 a 24 anos foi obrigada a casar-se antes de cumprir 15 anos, denunciou hoje a Unicef.

Em vésperas do primeiro Dia Mundial das Meninas, que se celebra a 11 de Outubro, a agência das Nações Unidas para a infância quis lançar um alerta sobre um fenómeno que, estando em diminuição, continua a ser amplamente praticado em todas as regiões do mundo.

O alerta foi acompanhado por uma dezena de comités e relatores especiais da ONU, que distribuíram hoje um comunicado em que consideram o casamento infantil uma forma de escravatura e uma clara violação dos direitos humanos da criança, nomeadamente das meninas.

Segundo dados da Unicef, anualmente, dez milhões de meninas são obrigadas a casar-se antes de cumprirem 18 anos e chegam a fazê-lo com apenas oito, três ou quatro vezes mais novas do que os maridos impostos.

Cerca de 23 milhões de jovens hoje com 20 a 24 anos foram obrigadas a casar-se antes de cumprirem 15 anos e 400 milhões de mulheres com idades entre os 20 e os 49 anos foram obrigadas a casar-se quando ainda eram menores (menos de 18 anos).

Embora nenhuma região escape ilesa, este fenómeno tem maior incidência no sul da Ásia (46 por cento), seguindo-se África Subsariana (37%), América Latina e Caribe (29%), Sudeste Asiático (18%), Médio Oriente e Norte de África (17%) e União Europeia e Comunidade de Estados Independentes (11%).

Nem todos os países proíbem o casamento antes da maioridade – apenas 113 dos 193 que formam as Nações Unidas o fazem.

Por isso, as Nações Unidas realçam que, «como todas as formas de escravatura, os casamentos forçados deviam ser criminalizados».

Rejeitando «argumentos de tradição, religião, cultura ou economia» como justificação para a prática, a Unicef recorda que o casamento precoce retira o direito das meninas à infância, interrompe a sua educação, limita as suas oportunidades, aumenta o risco de violência e abusos e coloca em perigo a sua saúde (a maternidade precoce aumenta o risco de mortalidade materna e de graves lesões físicas e psicológicas).

Lusa/SOL


Entries e comentários feeds.