Guia para o atendimento e intervenção em rede

Setembro 27, 2012 às 8:00 pm | Publicado em Divulgação, Livros | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

Descarregar o documento Aqui

A Violência Doméstica, actualmente crime público em Portugal, constitui uma preocupação e uma prioridade ao nível do atendimento e da intervenção na comunidade, fazendo-se sentir, cada vez mais, a necessidade de respostas integradas e articuladas.

É nesse sentido que surge a RIVS, assumindo-se como uma Rede de Intervenção na área da Violência, em Sintra. O Guia de Atendimento que agora se apresenta surge como uma estratégia de consolidação desta rede articulada especializada que tem vindo a ser construída desde 2010.

O trabalho em rede, na área da violência, deve focalizar-se no interesse e no bem-estar da vítima. Deste modo, é fundamental a existência de um conjunto de procedimentos que deverão constituir o referencial de intervenção e apoio a vítimas de violência de género e violência doméstica de forma a garantir a sua integridade.

Este Guia pode ser usado como instrumento de trabalho por qualquer profissional que atenda ou possa vir a atender vítimas de violência doméstica. No entanto, está especialmente centrado nas mulheres vítimas, uma vez que estas continuam a representar estatisticamente uma faixa maioritária, entre as vítimas de violência doméstica. Oportunamente serão editados novos Guias, particularmente vocacionados para o atendimento a outros públicos específicos (pessoas idosas, por ex.). É um Guia breve e pragmático, que não pretende substituir outros já editados pelas mais diferentes entidades, nem aprofundar as temáticas teóricas subjacentes, focalizando-se nos conhecimentos e estratégias de acção mais directamente necessários para a acção do/a profissional. Ou seja, assumese, essencialmente, como um convite a saber mais e a procurar atender melhor, articulando os recursos locais.

Acima de tudo, não dispensa uma adequada formação dos/as profissionais, inicial e contínua. Não dispensa, também, uma atenção particular aos novos estudos que vão sendo produzidos. É nesse sentido, também, que integra um conjunto de conceitos menos comuns.

Mortalidade infantil no mundo está em queda

Setembro 27, 2012 às 2:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Estudos sobre a Criança, Relatório | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Notícia do Público de 13 de Setembro de 2012.

Por Marisa Soares

No ano passado morreram, por dia, 19 mil crianças em todo o mundo antes de celebrarem o quinto aniversário. Ainda assim, morre-se cada vez menos: em 1990, morreram 12 milhões de crianças, um número que caiu para 6,9 milhões em 2011. Portugal foi um dos países que contribuíram para este progresso.

Em 1990, 15 em cada 1000 crianças portuguesas morriam antes de completar cinco anos. Em duas décadas, o país reduziu a taxa de mortalidade infantil em 77% e tornou-se um dos dez países do mundo onde morrem menos crianças, segundo um relatório da Unicef divulgado nesta quinta-feira.

“Há muito para celebrar. Mais crianças sobrevivem agora ao quinto aniversário”, diz o director executivo da Unicef, Anthony Laque, na introdução do relatório “Committing to child survival: a promise renewed” (“Compromisso com a sobrevivência infantil: uma promessa renovada”). O responsável acrescenta que “todas as regiões registaram reduções nas últimas duas décadas”.

Entre 1990 (ano base para os Objectivos do Desenvolvimento do Milénio) e 2011, nove países pobres – Bangladesh, Camboja, Etiópia, Libéria, Madagáscar, Malaui, Nepal, Níger e Ruanda – reduziram a sua taxa de mortalidade infantil em 60%. Nesse período, 19 países de rendimento médio – entre eles, Brasil, China, México e Turquia – e dez países ricos – incluindo Portugal – reduziram as mortes de crianças com menos de cinco anos em dois terços ou mais.

Segundo o relatório, as maiores quedas nas taxas de mortalidade infantil registam-se em países alvo de assistência internacional. “Se olharmos para os países que atingiram melhores resultados – República Democrática Popular do Laos, Timor Leste e Libéria, são os três melhores – penso que em todos a ajuda externa foi um contributo importante”, disse o director da Unicef no Reino Unido, David Bull, citado pela BBC.

Em Portugal, a taxa de mortalidade infantil diminuiu de 15 para 3,4 mortes por cada mil nascimentos naquele período. O bom desempenho do país deve-se, em parte, à baixa taxa de mortalidade neonatal: em 20 anos, desceu de 7 para 2 o número de mortes por cada mil recém-nascidos.

Um dos factores que explicam os resultados atingidos é o facto de o país destinar uma “fatia substancial” do Produto Interno Bruto ao sector da saúde, nota o relatório. Portugal surge assim como um dos “exemplos notáveis” dos avanços alcançados a nível mundial, sublinha o responsável da Unicef.

Na lista dos dez países com menos mortes, Portugal surge em nono lugar, em ex aequo com o Japão e à frente da Dinamarca (com 3,7 mortes por cada mil nascimentos). No topo do ranking, que inclui apenas países com mais de 500 mil habitantes, está Singapura com uma taxa de 2,6 mortes. Segue-se a Eslovénia, Suécia, Finlândia, Chipre, Noruega e Luxemburgo.

Apesar dos bons resultados, ainda há milhões de crianças a morrer todos os anos, muitas delas por doenças que podem ser prevenidas. “Com as vacinas necessárias, nutrição e cuidados médicos e maternos adequados, a maioria destas vidas poderia ser salva”, escreve Anthony Laque.

Segundo o documento, 35% das mortes ocorrem nos primeiros meses de vida. As doenças infecciosas são as principais causas de morte das crianças que sobrevivem aos primeiros meses – particularmente a pneumonia, a diarreia e a malária. A maioria das mortes ocorreu nos países da África sub-sahariana e do Sul da Ásia.

 

Grandes filmes, grandes músicas_programa pedagógico Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro

Setembro 27, 2012 às 2:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

BM Orlando Ribeiro

2ª feira, 1  out | às 14H30

2, 4, 9, 11, 16, 18, 23, 25 e 30 out, às 11h e às 14h30

 

«Grandes filmes, grandes músicas_programa pedagógico»

pelo serviço fonoteca_BMOR

Em homenagem ao músico e amante de cinema Bernardo Sassetti, o Serviço de Fonoteca da BMOR realiza uma atividade dedicada à música cinematográfica. Que seria da saga Star Wars sem o bradar dos trompetes a abrir cada um dos seus episódios? Ou de Harry Potter sem o tema musical que tão bem anuncia a magia que se prepara? Por trás de um filme há sempre uma banda sonora, pensada ao pormenor pelo compositor para ampliar e enriquecer a paleta de emoções que cada imagem em movimento transporta. Através de exemplos musicais e fílmicos, jogos de associações e a participação musical ativa, são abordados conceitos musicais como tema, desenvolvimento, variação, repetição, orquestração, redução, forma, montagem, etc. Paralelamente às grandes bandas sonoras da atualidade, são apresentados alguns exemplos portugueses, recentes e antigos, celebrando desta forma a contribuição dos compositores nacionais nesta festa do cinema.

Lotação por sessão: 30 participantes

Público-alvo: 4º ano do 1º, 2º e 3º CEB

Informações / Inscrições: 21 754 90 30 | bib.oribeiro@cm-lisboa.pt

Children associated with armed groups in the Central African Republic win back their lives

Setembro 27, 2012 às 12:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

17-24 August 2012: UNICEF correspondent Suzanne Beukes reports on UNICEF Advocate for Children Affected by War Ishmael Beah’s recent visit to the Central African Republic, where 10 children were released from armed groups.

“I have seen terrible things,” says 16-year-old Abdelkarim. “I have seen my friend’s body on the ground.”

Until last week, Abdelkarim was a child soldier with the armed group Convention of Patriots for Justice and Peace in Central African Republic. He was one of 10 child soldiers to be released by the group into the care of a UNICEF-supported rehabilitation centre.

UNICEF Ambassador and former child soldier Ishmael Beah was there to witness their release and offer support and advice.

Watch this video on Ishmael’s recent mission for UNICEF to find out how we are helping Abdelkarim and children like him in the difficult road ahead.”

For more info, please visit: http://www.unicef.org

Estudante do Politécnico de Bragança criou jogo para prevenir o Bullying

Setembro 27, 2012 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social, Recursos educativos, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Notícia da SIC Notícias de 26 de Agosto de 2012.

Ver a reportagem Aqui


Entries e comentários feeds.