IAC em luta contra o abuso sexual

Maio 25, 2012 às 11:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Editorial da autoria de Isabel Stilwell do Destak de 23 de Maio de 2012.

O desaparecimento de um filho é, tenho a certeza disso, a mais terrível das tragédias. Os pais morrem por dentro, torturados entre o desejo de esquecer, e parar de sofrer por um segundo que seja, e a ânsia de o encontrar, trucidados pela culpa de não terem sido suficientemente omnipresentes e omnipotentes para o protegerem, mesmo que humanamente nada pudessem ter feito.

E se imaginar a sua dor é difícil, torna-se impossível quando tentamos sentir o que sente uma criança raptada e abusada. Queremos identificarmo-nos com ela, mas o cérebro recusa-se ao exercício, recusa o pensamento que é demasiado destrutivo. E, no entanto, não podemos fingir que estes casos não existem.

Sem cruzar os braços, o Instituto de Apoio à Criança, realiza todos os 25 de Maio, Dia Internacional das Crianças Desaparecidas e Exploradas Sexualmente, uma conferência na AR, dedicada a este tema. Na sexta-feira, o encontro centra-se na nova Directiva do Parlamento Europeu e do Conselho da União relativa à luta contra o Abuso Sexual, a Exploração Sexual, a Pornografia Infantil e o Aliciamento, que estabelece normas sobre a definição dos crimes sexuais contra crianças e sanções aplicáveis, e reforça a sua prevenção.

Uma das mais recentes conquistas, que permite agir mais depressa e de forma mais concertada, foi a criação do Número Único Europeu, o 116000, que será alvo de uma campanha que neste dia passará em todos os países à mesma hora (em Portugal, às 09h00). E foi neste dia, há dois anos, que o IAC conseguiu revogar a norma relativa à aplicação da figura do “crime continuado”, que considerava múltiplos abusos como um só. Mas ainda há muito por fazer…

 

 

TrackBack URI


Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: