Os Filhos são o melhor Projeto

Abril 23, 2012 às 8:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, O IAC na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

Texto da autoria do Dr. Manuel Coutinho (Secretário–Geral do Instituto de Apoio à Criança e Coordenador do  Sector SOS-Criança do Instituto de Apoio à Criança), publicado na revista Familia Cristã no dia 18 de Abril de 2012.

Pensar se que para se ser pai ou mãe basta apenas ter-se um filho, esquecendo que o projecto bebé precede a sua própria conceção é um dos maiores erros que os pais cometem na Educação dos Filhos.

Os pais não se podem esquecer que os filhos apreendem e reproduzem com maior facilidade aquilo que se passa e veem em casa, que a família é a sua primeira escola.

Os pais têm de dar estabilidade aos filhos, corrigir os comportamentos errados para que se extingam, sempre sem ferir a dignidade da criança, saber ouvir, elogiar mais e ralhar menos, se o filho compreender o que aconteceu, integra, sente-se mais seguro e terá certamente um desenvolvimento pessoal e social mais ajustado.

Os pais têm de integrar que quem orienta a família, marca as regras e os limites são os pais, os filhos têm de ser balizados, as regras de educação têm de ser incutidas com autoridade, com firmeza e respeito, os bons pais amam sem limites, mas limitam por amor. A educação, o respeito pelo outro e por si próprio, a transmissão de valores, são boas ferramentas para um desenvolvimento intelectual, afectivo e social e esses valores devem ser essencialmente incutidos no espaço intra-familiar.

Os pais têm de estar atentos às necessidades dos filhos e ajudar para que tenham êxito, devem dizer a palavra “mágica” tu és capaz…

Os pais têm de preparar os filhos para os nãos da vida, os filhos precisam de aprender a ter resistência à Frustração, para melhorarem a sua força do Ego e aprenderem que apesar de haver vicissitudes na vida temos de seguir em frente.

Os pais devem brincar com os filhos e incentivar brincadeiras, devem ensiná-los a pensar, a viver para Ser e não para Ter, a serem autónomos e a assumirem as suas responsabilidades.

Os pais devem apreciar os filhos por tudo o que eles são e por tudo o que representam em vez de estarem constantemente a por a tónica relacional no desempenho e no sucesso ou insucesso escolar.

Os pais devem respeitar-se mutuamente e sempre que possível ter um papel complementar com atitudes de coerência, os filhos apreciam regras claras.

Os pais quando se divorciam tem de interiorizar que ruptura da relação conjugal não significa ruptura de relação parental, que pai e mãe é para sempre!, os filhos, devem ser ouvidos, as suas relações afectivas profundas têm de continuar a ser asseguradas por ambos, os filhos não são armas de arremesso!

Não há pais perfeitos, nem as crianças precisam de pais perfeitos para nada, se cada pai e cada mãe considerar o seu filho o melhor projecto que a humanidade pode ter, acredito que o dia a dia das crianças se tornará muito melhor.

Manuel Coutinho

Dia Mundial do Livro 2012 – Passatempo da DGLB “Avô, como era no teu tempo?”

Abril 23, 2012 às 2:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

No Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações 2012, e aproveitando a comemoração do Dia Mundial do Livro, a Direção-Geral do Livro e das Bibliotecas propõe o passatempo “Avô, como era no teu tempo?”.

Este passatempo dirige-se a alunos entre os 9 e os 13 anos e pretende estimular o diálogo entre gerações, visando ao mesmo tempo a recolha de memórias dos mais velhos através do olhar dos jovens.

Fórum – Acompanhar para Desenvolver “O Sol Interior de Cada Um!”

Abril 23, 2012 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , ,

Mais informações Aqui 

IndieJúnior 2012

Abril 23, 2012 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

O IndieJúnior é uma secção do IndieLisboa (Festival Internacional de Cinema Independente) dedicada aos mais novos e que visa contribuir para a formação estético-cultural das crianças e jovens através de uma experiência artística e lúdica.
É constituída essencialmente por sessões de cinema que incluem filmes de todo o mundo, em registos como a animação, o documentário, ficção, etc., e que possui duas vertentes principais: o Indiejúnior – Família e o IndieJúnior – Escola.

A programação das sessões é feita criteriosamente tendo em conta a idade das crianças às quais se destina.

DESTINATÁRIOS

O IndieJúnior é dirigido a todas as crianças e jovens dos 3 aos 18 anos.

FINALIDADE

IndieJúnior – Famílias
Estas sessões são realizadas nos dias do festival que são feriado ou fim-de-semana e todas as sessões incluem apresentação. O seu principal objectivo é unir pais e filhos em torno de uma actividade comum que enriqueça ambas as partes e aumento de laços afectivos. A programação é constituída pelas melhores curtas e longas metragens da competição IndieJúnior.


IndieJúnior – Escolas

O IndieJúnior dirigido às escolas é composto por várias sessões destinadas aos vários ciclos do ensino pré-escolar, básico e secundário.

 


Entries e comentários feeds.