Ilustrarte 2012

Setembro 6, 2011 às 9:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

ILUSTRARTE é uma oportunidade de reunir, de dois em dois anos, ilustradores, ilustrações originais, editores, coleccionadores e leitores, de todas as idades. Convidam-se ilustradores de livros para a infância de todo o mundo, principiantes ou consagrados, a participar nesta iniciativa, enviando 3 trabalhos originais, inéditos ou publicados há menos de um ano.

Envia as tuas ilustrações até 30 de Setembro de 2011.

Mais informações Aqui

Parlamento dos jovens na Assembleia da República 2012

Setembro 6, 2011 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Com o objetivo de continuar a promover a Educação para a Cidadania e o interesse dos jovens pela participação cívica e pelo debate de temas de atualidade, a Assembleia da República convida as Escolas a participarem no Programa Parlamento dos Jovens. Os temas a abordar nas Sessões do Parlamento dos Jovens que se realizam em 2012, já se encontram anunciados: Sessão do Ensino Básico (2.º e 3.º ciclos) – Redes Sociais: Combate à Discriminação; Sessão do Ensino Secundário – Redes Sociais: Participação e Cidadania.

Mais informações Aqui

Amamentar mas nem tanto

Setembro 6, 2011 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Notícia do Jornal da Madeira de 10 de Agosto de 2011.

Pediatra diz ser preciso encontrar equilíbrio entre benefícios para o bebé e a vida da mãe

Amamentar mas nem tanto

Embora os pediatras aconselhem as mães a dar de mamar, pelo menos até o bebé ter seis meses, compreendem também que a vida actual, nomeadamente a de trabalho, nem sempre propicia essa situação ideal.

 

As mães devem amamentar os seus filhos, pelo menos até aos seis meses. A partir dessa idade, há que ver se os benefícios para o bebé são ou não superiores às desvantagens que a amamentação tem na vida dos pais, principalmente na da mãe.

Esta a síntese da ideia defendida pelo pediatra Manuel Pedro, quando instado a pronunciar-se sobre a Semana Mundial da Amamentação, iniciada a 1 de Agosto.

Segundo Manuel Pedro, os pediatras aconselham «sempre, sempre» as mães a optarem pela amamentação. «Não nos cansamos de dizer isso, mas o problema é que as coisas nem sempre acontecem como nós queremos», diz o pediatra.

Os conselhos dos pediatras vão no sentido de o bebé ser amamentado pelo menos até aos seis meses. A partir dessa idade, as mães são aconselhadas a complementar a amamentação com outro tipo de alimentação. Manuel Pedro explica que a partir de certa idade, a amamentação não traz assim tantos benefícios, em termos de alimentação, para o bebé. «A mama passa a ser, apenas, uma chupeta», acrescenta.

Por outro lado, o conselho dado às mães tem em atenção a disponibilidade das mesmas para a amamentação.

Manuel Pedro salienta que, actualmente, as mulheres conciliam a vida laboral com a familiar. Ora, a vida de trabalho nem sempre é compatível com as horas de amamentação, que obrigam a mãe a estar presente.

Por outro lado, ao dar de mamar a mãe passa a ser a única a poder alimentar o seu filho, o que, por vezes, implica noites mal dormidas e algum condicionamento da sua vida. «O bebé passa a noite agarrado à mama da mãe, a mãe não dorme, o que interfere com a sua vida laboral e, até, com a vida dos pais», exemplifica o pediatra, referindo também as implicações da amamentação na vida sexual dos pais.

Daí concluir que «é preciso saber quando se deve parar de dar de mamar».

 Crianças que são amamentadas têm menos problemas

Para o pediatra Manuel Pedro, a grande vantagem da amamentação é a de propicionar um certo tipo de defesas ao bebé. Conforme explica, as crianças que são amamentadas têm menos problemas, nomeadamente em termos de obesidade futura e de defesa contra as doenças infecciosas.

Essa a razão principal para que a amamentação seja defendida como ideal até aos seis meses.

Dar de mamar tem a ver com capacidade da mãe

Há muitas mães que gostariam de dar de mamar aos seus filhos, mas vêem-se impedidas de o fazer por terem pouco leite ou este não ter a qualidade necessária.

Manuel Pedro diz que quando o aporte materno de leite é muito diminuto, é necessário avaliar a situação e fazer a comparação entre os benefícios que, mesmo assim, o bebé está a ter com a amamentação e o prejuízo que isso implica para a vida da mãe.

Empresa natracare alerta para a importância da amamentação

Amamentar de forma ecológica

 Já existem no mercado produtos ecológicos que facilitam a amamentação: discos que protegem o mamilo, evitando as tão temidas “gretas”, cuja dor (quando o bebé mama) faz com que muitas mães abandonem essa prática.

Os discos para protecção do mamilo não são novidade. Já existem no mercado. O que é novo é o produto apresentado pela Natracare, que é totalmente ecológico.

De acordo com informação da própria empresa, estes discos «tornam a experiência de amamentação mais confortável, porque são extremamente macios e absorventes, não são branqueados com cloro e são totalmente livres de plástico». Para além disso, «são constituídos por materiais naturais, biodegradáveis e compostáveis, o que significa que o bebé não vai ser contaminado por resíduos provenientes do plástico, enquanto cresce».

Os discos estão disponíveis em lojas da especialidade ou online em http://www.ecoescolhas.com.pt/pt/ .

 


Entries e comentários feeds.