Abusos a menores ainda passam despercebidos nas urgências

Maio 17, 2011 às 9:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Notícia do i de 11 de Maio de 2011.

por Marta F. Reis

Conferência no Porto debate a inexistência de dados sobre agressões comuns, como o “shaken baby”.

Os abusos a crianças e adolescentes ainda passam despercebidos nas urgências hospitalares. “Os casos mais graves que entram nos hospitais muitas vezes são confundidos com acidentes”, alerta Teresa Magalhães, directora do Instituto de Medicinal Legal do Porto e organizadora da Segunda Conferência Internacional sobre Abuso e Negligência de Crianças, que arranca hoje no Porto.

Um dos sinais deste fenómeno, disse ao i a médica legista, é a inexistência de dados sobre agressões recorrentes nos estudos internacionais, como o shaken baby syndrome, quando abanar com violência as crianças resulta em traumatismos. Só é conhecido um caso mortal em Portugal e nos últimos cinco anos não chegaram para perícia no instituto quaisquer suspeitas de lesões provocadas por este tipo de agressão. “São crimes públicos, que obrigatoriamente têm de ser comunicados ao Ministério Público, que pede exames à medicina legal. Somos um observatório privilegiado destes casos e, se não nos chegam, é porque não estão a ser comunicados. Nunca tivemos uma campanha de sensibilização sobre shaken baby e sabemos que os pais portugueses também abanam as crianças.”

Segundo Teresa Magalhães, mais do que os casos de abuso sexual, as fracturas resultantes de violência e intoxicações abusivas por medicamentos acabam por estar subdiagnosticadas. “Na maior parte dos casos, e quando são os abusadores a levar as crianças, se um médico se conforma com o “caiu” e não tenta olhar para lá dessa informação muitos casos passarão despercebidos.”

A realidade dos abusos despistados nas urgências dos hospitais ganha forma em alguns estudos que serão apresentados durante o encontro de especialistas na Fundação Eng.o António de Almeida, onde entre outros temas se discutirá um novo modelo de intervenção, mais precoce e que articule a esfera de protecção das crianças e a responsabilização criminal dos agressores.

Uma análise do Hospital Dona Estefânia, em Lisboa, revela que nos anos 2000/02/04/06/08 foram detectados 339 casos de abusos, 0,08% das admissões. A análise mostra que 38% das vítimas tinham entre 11 e 16 anos e 31,3% entre cinco e dez anos. O abuso físico era a agressão mais frequente (56,6% dos casos), seguindo-se a suspeita de abuso sexual (38,4%), negligência (4,4%) e abuso emocional (1,8%).

Outro estudo, do Hospital Amadora-Sintra, faz uma retrospectiva dos casos de abuso sexual que deram entrada nas urgências de pediatria entre Janeiro de 2009 e Dezembro de 2010. Verificaram-se 80 casos suspeitos e as vítimas tinham em média 9,4 anos. Um aspecto em que os dois estudos convergem é a relação das vítimas com o agressor: no estudo do Hospital D. Estefânia a maioria dos agressores vivia com a criança ou fazia parte do círculo escolar – em 13,6% dos casos o agressor era o pai e a maioria dos abusos, 40,7%, tinha lugar em casa.

Já no estudo do Hospital Fernando Fonseca, Amadora, o agressor era da família da criança em 49,4% dos casos, tratando- -se do pai em 20,8%.

Os autores dos dois estudos concordam que as urgências ainda deixam escapar muitos casos. João Brissos, interno de pediatria médica do Hospital D. Estefânia, aponta a falta de formação e espaço físico nas urgências para alguns casos não serem detectados. “Muitas vezes não apanhamos o caso ao primeiro abuso, só ao segundo ou ao terceiro”, adianta Helena Almeida, chefe do serviço de urgências de urgência pediátrica do Hospital Amadora-Sintra. Para a especialista, o facto de as urgências serem, a nível nacional, a principal via de detecção destes casos resulta de uma oferta deficitária em termos de ambulatório: “São situações em que muitas vezes o maltratante é da família e o ideal seria uma resposta que não retirasse as crianças da esfera familiar.” Na urgência, os constrangimentos são conhecidos, embora a resposta tenha vindo a melhorar: “Não temos a privacidade necessária, são conversas que chegam a demorar duas horas.”

Teresa Magalhães lamenta que os cursos de formação em entrevista forense sejam pouco procurados por médicos. “São raros os que aparecem nos cursos de entrevista forense.” Outra lacuna, afirma, é o recurso às equipas de medicina legal. “A maior parte das vezes acabamos por não ser chamados”, lamenta.

Em cinco anos só houve registo de um caso mortal por traumatismos relacionados com abanões violentos.

25 de Maio – V Conferência sobre Crianças Desaparecidas e Exploradas Sexualmente

Maio 17, 2011 às 4:05 pm | Publicado em Divulgação, O IAC na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , , , ,

Desde 2004, o Instituto de Apoio à Criança vem assinalando o dia 25 de Maio, Dia Internacional das Crianças Desaparecidas e Exploradas Sexualmente, procurando que nesse dia sejam recordadas todas as crianças desaparecidas e/ou vítimas de abuso e exploração sexual. Foi nos Estados Unidos que inicialmente se começou a assinalar o Dia das Crianças Desaparecidas, na sequência do desaparecimento de uma criança de seis anos Ethan Patz, que nunca foi encontrado.

 Actualmente, na maioria dos Países Europeus é assinalado o Dia das Crianças Desaparecidas, e em 2001 foi criada a Federação Europeia das Crianças Desaparecidas e Exploradas Sexualmente ( Missing Children Europe, cujo símbolo é a flor do miosótis e que na língua inglesa significa “não me esqueças”), de que o IAC faz parte, e que este ano celebra o seu X Aniversário, em Bruxelas com uma grande Conferência sob o patrocínio da União Europeia, onde o IAC estará representado.

No próximo dia 25 de Maio, mais uma vez, o Instituto de Apoio à Criança irá lembrar todas as crianças desaparecidas, através da realização de uma Conferência que terá lugar no auditório da Sede do Montepio em Lisboa, em que vão ser abordadas temáticas tão actuais e relevantes como a protecção das crianças vítimas de abuso sexual na lei e nos Tribunais, as fugas institucionais ou os raptos parentais.

Na sessão de abertura, a Drª Manuela Eanes fará uma comunicação e contaremos com os Ministros da Justiça e da Administração Interna, a  Vice-Procuradora Geral da República, o  Provedor de Justiça, o Presidente da Comissão Nacional de Protecção de Crianças e Jovens em Risco e com o Presidente do Montepio.

PROGRAMA  

BRIEFING – Campanha de Aniversário da Missing Children Europe

Congresso Educação e Sociedade

Maio 17, 2011 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

O Departamento de Educação do Instituto Superior de Ciências Educativas, em parceria com o Instituto Superior de Ciências Sociais e Politicas, o seu Centro de Administração e Políticas Públicas e o Gabinete de Apoio à Inovação na Educação, promove o seu 1.º Congresso sobre “Educação e Sociedade”, nos dias 20 e 21 de Maio, em Lisboa.

Propõe-se dar ampla expressão à investigação que tem vindo a ser produzida com o objectivo de compreender os fenómenos da multiculturalidade, interculturalidade e empregabilidade, considerando as suas múltiplas expressões, bem como às soluções políticas e organizacionais que têm sido propostas no sentido de dar resposta aos desafios que a sociedade do conhecimento nos coloca.

Visa contribuir para a reflexão sobre as práticas educativas em contextos multiculturais e analisar a adequação dos modelos de formação de educadores e professores aos novos desafios sociais, promovendo o debate entre especialistas e professores dos diferentes níveis de ensino, numa perspectiva de relação entre pensamento e acção e entre teoria e experiência.

Mais informações Aqui

Mãe injeta botox em filha de oito anos – Reportagem da RTP Comentada por Manuel Coutinho

Maio 17, 2011 às 11:00 am | Publicado em O IAC na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

O Dr. Manuel Coutinho (Secretário – Geral do Instituto de Apoio à Criança e Coordenador do  Projecto SOS-Criança do Instituto de Apoio à Criança), comentou a reportagem da RTP do dia 13 de Maio de 2011, “Mãe injeta botox em filha de oito anos”.

Nos Estados Unidos, uma mãe injetou botox no rosto da filha de 8 anos, para que a criança pudesse participar num concurso de beleza. A estação de televisão ABC divulgou as imagens da criança a ser injectada nas sobrancelhas e lábios.

Ver a reportagem Aqui

Corrida da Criança

Maio 17, 2011 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

No Dia Europeu da Obesidade, 22 de Maio de 2011, nos Jardins do Casino Estoril, realizar-se-á a 1ª Corrida da Criança em Portugal. O  evento é uma iniciativa APCOI – Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil, para incentivar pais e filhos a praticar mais desporto ao ar livre, de uma forma divertida, mas eficaz.

As inscrições na prova estão sujeitas a um donativo mínimo no valor de 15€ por equipa que reverte a favor do projecto “Lanche Escolar Saudável” que levará a APCOI a percorrer as escolas primárias de Norte a Sul do país.

A Corrida de 1 Km que é dirigida a todas as crianças dos 2 aos 10 anos, embora a sua participação esteja condicionada a uma inscrição em conjunto com um adulto.

A Festa da Corrida cuja entrada é livre, terá inicio a partir das 9h prolongando-se até as 13h, e conta com ínumeras animações antes, durante e depois da corrida, para miúdos e graúdos.

As inscrições estão abertas até 20 de Maio de 2011 e são limitadas a 2.000 duplas de 1 criança e 1 adulto.

Mais informações Aqui


Entries e comentários feeds.