Linha SOS Criança Desaparecida ajudou 47 famílias no ano passado

Março 30, 2011 às 9:00 pm | Publicado em O IAC na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

Notícia do Diário de Coimbra de 28 de Março de 2011.

A Linha SOS Criança Desaparecida deu os primeiros passos em Portugal no ano de 2006 e só no ano passado ajudou a encontrar 47 crianças. A cargo do Instituto de Apoio à Criança (IAC), que a gere em ligação estreita com a Polícia Judiciária – para a investigação e buscas – e com instituições de norte a sul do país, o número 116000 é, desde há dois anos, válido para toda a Europa. «Um serviço cada vez mais importante para as crianças, jovens e suas famílias», disse ao nosso jornal Paula Duarte, do IAC Coimbra.
A problemática das crianças desaparecidas foi, justamente, o tema do fórum promovido ontem no Centro de Acolhimento do Loreto, numa reunião de responsáveis de diversas instituições da área da infância e da juventude, de Leiria a Vila Real, todas parceiras da Rede “Construir Juntos”. O trabalho em rede abrange Portugal continental e ilhas e visa potenciar a sinergia de acções no combate à exclusão social de crianças e jovens.
De acordo com Paula Duarte, existe desde 2001 uma directiva comunitária para que os países criem uma linha de apoio a crianças desaparecidas. Portugal, através do IAC – que já antes possuía a linha SOS Criança – foi dos primeiros países a responder a este desafio europeu. «Desde 2009, o número 116000 é de contacto internacional, o que permite a crianças e jovens que sejam levados para outros países entrarem em contacto com o serviço», explicou.
Dos 47 casos de crianças participadas como desaparecidas em 2010 para a linha SOS Criança Desaparecida, a maioria esteve relacionada com fugas de casa dos pais ou de instituições, desaparecimentos depressa solucionados, a maior parte em Lisboa e no Algarve. Ainda assim, Paula Duarte considera o serviço importante, numa altura em que crianças e jovens têm cada vez mais contactos com desconhecidos, nomeadamente através das redes sociais na internet.
A rede “Construir Juntos”, através das suas instituições, presta apoio – psicológico, social e jurídico – local às famílias e crianças desaparecidas.

TrackBack URI


Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: