Exposição – Educar. Educação para todos. Ensino na I República

Fevereiro 25, 2011 às 9:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Exposição
Educar. Educação para todos. Ensino na I República
Comissária: Maria Cândida Proença
Exposição organizada pela  Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República com o apoio da Parque Escolar.
Entrada livre

Local: Lisboa, Palácio Valadares (Largo do Carmo)
Inauguração: 16 de Fevereiro de 2011 às 17h00
Período de exibição: 17 de Fevereiro a 30 de Junho de 2011
Horário: Todos os dias das 10h00 às 18h00
Sítio Web: http://educar.centenariorepublica.pt
Marcação de visitas guiadas:
Email: marcarvisitas@centenariorepublica.pt
T. 213 405 500

Adolescentes. 70 milhões excluídos da escola e 80 milhões sem trabalho

Fevereiro 25, 2011 às 4:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Relatório | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , ,

Notícia do i de 25 de Fevereiro de 2011.

Relatório da UNICEF mencionado na notícia é o seguinte:

THE STATE OF THE WORLD’S CHILDREN 2011 – Descarregar o relatório Aqui

Fotografia Getty

Fotografia Getty

Unicef apresenta hoje o relatório anual e pela primeira vez aborda a situação dos adolescentes que ficaram em segundo plano face às crianças.

Há mais de 70 milhões de adolescentes no mundo que deviam frequentar o ensino secundário, mas estão excluídos da escola. Mais de 20% desta população sofre de algum problema mental ou comportamental e a depressão é a doença mais recorrente. Todos os anos são mais de 70 mil os rapazes e as raparigas que se suicidam. Há ainda 70 milhões de raparigas e mulheres entre os 15 e os 49 anos que já foram submetidas à mutilação genital, a maioria no início da puberdade. São só alguns números que vão ser hoje revelados em Lisboa pela Unicef e que constam no seu relatório “Situação Mundial da Infância 2011”, que este ano tem como tema “Adolescência: Uma Idade de Oportunidades”.

Contrariar a exploração infantil ou promover os direitos das crianças são batalhas que têm vindo a ganhar terreno em todo o mundo – nas últimas duas décadas, a taxa de mortalidade infantil desceu 33% entre as crianças com menos de cinco anos. Só que este não deve ser o único objectivo dos países que tentam quebrar os ciclos de pobreza. É preciso investir a mesma vontade e os mesmos recursos nos adolescentes, que têm ficado em segundo plano, alerta a Unicef.

O relatório “Situação Mundial da Infância” debruça-se pela primeira vez “com maior profundidade” sobre os jovens entre os 10 e os 19 anos, idade que corresponde à adolescência, de acordo com a definição da ONU. Até ao ano passado as crianças foram o centro da atenção da Unicef, que vem agora alertar para a urgência de se investir nos 1,2 milhões de adolescentes para fazer recuar a pobreza e diminuir os riscos que enfrentam. Basta recordar que “50% das perturbações mentais acontecem antes dos 14 anos”, sublinha o relatório. O fenómeno tem vindo a aumentar nas últimas três décadas e a Unicef atribui à quebra de laços familiares, ao desemprego e às ambições profissionais e emocionais que acabam por não se concretizar.

O desemprego é o grande obstáculo que esta faixa etária enfrenta. Com 81 milhões de jovens sem trabalho no mundo, o fenómeno terá tendência a acentuar-se com um mercado de trabalho cada vez mais tecnológico e uma parte da população sem acesso ao ensino médio ou superior. É por isso que a Unicef insiste na promoção de programas de formação e ainda na melhoria de políticas e na aprovação de leis que protejam os direitos dos jovens. “Prevê-se que a gravidade venha a acentuar-se no decurso da próxima década”, lê-se no relatório.

Os países em desenvolvimento são os que têm maiores dificuldades em assegurar as condições básicas e 88% dos rapazes e raparigas vivem nessa parte do planeta. Mais de metade desta população está no continente asiático. Tanto o Sul da Ásia como a Ásia Oriental e o Pacífico acolhem 990 milhões habitantes entre os 10 e os 19 anos.

O sexo feminino é particularmente vulnerável. Nos países em desenvolvimento (excluindo a China), entre as raparigas pobres a probabilidade de se casarem antes dos 18 anos é três vezes maior que entre as adolescentes nascidas nas famílias de classe média dos países mais ricos.

Uma em cada cinco adolescentes entre os 15 e os 19 anos nos países pobres está casada ou vive em união. Em África, 25% das mulheres entre os 20 e os 24 anos tiveram o primeiro filho antes dos 18 anos. Os dados disponíveis em 14 países em desenvolvimento sugerem que elas correm maiores riscos nutricionais do que eles. A anemia é a doença mais comum.

 

Congresso Internacional de Acção Social em Espaço Urbano no Século XXI

Fevereiro 25, 2011 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , ,

“Os desequilíbrios e desigualdades sociais são problemas com que a humanidade se debate desde “sempre”. Escreve Samuel Beckett, em “À espera de Godot”, que “as lágrimas do mundo são inalteráveis. Por cada um que começa a chorar, em algum lugar outro pára”. Serão mesmo?

A melhor forma de lidar com os desafios sociais, especialmente em contextos urbanos, é através da prevenção e de intervenções integradas territorializadas. Porém, para além de deverem ser abordados de forma integrada e holística, os desafios sociais também devem ser compreendidos nas suas especificidades e complexidades próprias.

É com o intuito de partilhar experiências e casos de sucesso e de gerar discussão e interesse em torno de algumas temáticas sociais da actualidade que a Câmara Municipal de Lisboa (CML) e um conjunto de parceiros promovem o “Congresso Internacional de Acção Social em Espaço Urbano no Século XXI”.

Pretende-se debater e partilhar projectos inspiradores de várias cidades do mundo, nas áreas da infância, bullying, maternidade juvenil, saúde mental, dependências, multiculturalidade, envelhecimento, sem-abrigo, prostituição e deficiências. Os temas não se ficam por aqui, havendo ainda a oportunidade para debater os desafios do desenvolvimento comunitário e do empreendedorismo jovem.

Em todas estas temáticas, as autarquias têm um papel preponderante. No caso da cidade de Lisboa, para além da SCML e de outras instituições, a CML assume um papel chave como interventor e facilitador da acção social nos diversos contextos urbanos, reconhecendo:
• A necessidade de intervir em áreas emergentes;
• A necessidade de intervir de formas diferentes, com o objectivo de atingir melhores resultados;
• A necessidade de promover iniciativas que permitam o encontro e propiciem o estabelecimento de parcerias e partilha de boas práticas entre os actores da intervenção social;
• A necessidade de contribuir para a vitalidade da rede social do concelho.

Desta forma, pretende-se que este website seja também um estímulo à partilha de ideias e projectos, não só de Portugal mas também de outras partes do mundo.”

Inscrições gratuitas

Mais informações Aqui

Encontro Regional “As TIC no 1º CEB: práticas e desafios”

Fevereiro 25, 2011 às 9:24 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Inscrições em: http://www.ua.pt/cctic/PageText.aspx?id=12983

 

Trampolim – Workshops de Educação Não Formal

Fevereiro 25, 2011 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

“Partilhar experiências e desenvolver competências na área da educação não formal são os objetivos gerais deste Trampolim.Este espaço de formação destina-se a profissionais e voluntários com interesse em desenvolver diferentes temas de entre os 6 workshops diferentes que serão dinamizados. De uma forma flexível, poderás inscrever-te em 1 ou mais workshops, de acordo com o teu interesse. Este projecto será dinamizado por formadores de diversas nacionalidades Europeias, criando assim a oportunidade de ter contacto com práticas e técnicas utilizadas não só em Portugal mas em diferentes contextos internacionais.”

Esta é uma iniciativa desenvolvida no âmbito do projecto internacional “QUILT”, com o apoio do Programa Comunitário Aprendizagem ao Longo da Vida – Grundtvig.

Programa:

18 de Março
– Transformação de Conflitos (10h00 – 13h30) – Milena (Sérvia) em Inglês
– Gestão de voluntariado (15h30 – 19h00) – Corina (Roménia) em Inglês

19 de Março
– Criatividade (10h00 – 13h30) – Nina (Eslovénia) em Inglês
– Coaching (15h30 – 19h00) – Rota Jovem em Português

20 de Março
– Expressão e Movimento Corporal (10h00 – 13h30) – Rodrigo Vilarinho (PT) em Português
– Estilos de Aprendizagem (15h30 – 19h00) – Rota Jovem em Português

Mais informação e inscrições clica aqui


Entries e comentários feeds.