Casa deve estar arrumada para evitar acidentes

Dezembro 20, 2010 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Artigo do Diário de Notícias de 12 de Dezembro de 2010.

por Catarina Cristão

Qualquer objecto fora do lugar pode levar a quedas e acidentes graves. Os médicos aconselham espaços próprios  para brincar.

Depois das brincadeiras das crianças, tudo deve ser arrumado e colocado no lugar. Os objectos abandonados no chão podem tornar-se numa armadilha, provocando quedas. O ideal é que sejam guardados numa caixa. “É uma medida fundamental para evitar acidentes”, garante Sandra Nascimento, presidente da APSI (Associação para a Promoção da Segurança Infantil).

Segundo a responsável, os cuidados têm de ser redobrados sobretudo quando há irmãos mais velhos em casa. “A mediação dos pais é muito importante. Devem ensinar e explicar à criança mais velha o porquê da necessidade de guardar os brinquedos depois de os usar”, defende Sandra Nascimento.

Mas isso não é suficiente. A partir do primeiro ano de idade, a criança que gatinha ou dá os primeiros passos é muito curiosa. Os pais devem estar atentos e preparar a casa para esta fase do crescimento do bebé.

“Uma das medidas fundamentais é retirar todos os objectos da frente. Criar espaços amplos e próprios para a brincadeira”, aconselha André Graça, pediatra no Hospital de Santa Maria. “Quando começam a dar os primeiros passos, os pais têm logo a tendência de os colocar na aranha. No entanto, este é um assessório que comporta um grande risco e propensão para as quedas, por exemplo de escadas”, alerta o médico.

Segundo a APSI, no primeiro ano de vida, 80% dos acidentes são quedas de sofás, da cama dos pais, do carrinho ou das escadas. A opção recomenda passa pela colocação de cancelas nas escadas ou à entrada e saída das divisões mais perigosas da casa, como a cozinha.

No quarto, deve ter-se especial cuidado em não deixar fios de candeeiros ou outros objectos soltos perto da criança. As tomadas são também dos maiores perigos, uma vez que constituem uma das maiores curiosidades para os bebés. Devem, por isso, estar a mais de 1,50 m de altura e longe da cama ou da cómoda sobre a qual muda o bebé. Ou então protegidas com dispositivos bem adaptados ao seu tamanho e que só possam ser retirados com a ajuda de uma ferramenta própria.

Na cozinha, por outro lado, o especial cuidado vai para os objectos cortantes. É fundamental que as facas, as latas e os copos de vidro estejam fora do alcance de crianças, não só porque podem não saber usá-las convenientemente, mas porque podem querer utilizá-las para imitar os adultos.

Para terminar, a Associação para a Segurança Infantil deixa ainda o alerta de não guardar os medicamentos ou outros produtos tóxicos em recipientes que não sejam os do próprio produto. A criança pode levar uma garrafa de lixívia à boca a pensar que se trata de água ou de sumo.

TrackBack URI


Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: