Sexo… e então?!

Outubro 27, 2010 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

“A partir de 12 de Outubro, o Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva recebe a sua nova exposição temporária Sexo… e então?!

Esta grande exposição, onde o amor e a sexualidade serão explicados de uma forma clara, segura e atractiva ao público pré-adolescente (dos 9 aos 14 anos), foi produzida e apresentada na Cité des Sciences et de l´Industrie de La Vilette, Paris, França, recebendo mais de 360 000 visitantes. Embora o público-alvo seja infanto-juvenil, Sexo… E então?! é igualmente recomendada ao público adulto, particularmente às famílias e aos educadores.

Esta mostra interactiva ocupará a nave central do Pavilhão do Conhecimento -Ciência Viva, com uma extensão aproximada de 700 m2. Dividida em cinco grandes áreas, os seus conteúdos são apresentados num tom divertido e informal. O rigor científico tem a garantia da supervisão de um grupo de especialistas em educação para a infância e adolescência que acompanharam a revisão da tradução dos textos originais.

Sexo… e então?! pode ser visitada até 28 de Agosto de 2011.

Associada à exposição decorrerão actividades complementares, como debates, palestras e ateliês.”

http://www.pavconhecimento.pt/home/

Regras para o Transporte de Crianças em Automóvel desde a alta da Maternidade

Outubro 26, 2010 às 9:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

“A presente Orientação procede à actualização das Regras para o Transporte de Crianças em Automóvel desde a alta da maternidade, em consonância com a legislação vigente e com os contributos da Associação para a Promoção da Segurança Infantil (APSI).”

Transporte de Crianças em Automóvel desde a alta da Maternidade (351KB)

Texto retirado do site da SPP

Pais, alunos e docentes apresentam mais queixas de violência, diz PGR

Outubro 26, 2010 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Notícia da TSF de 25 de Outubro de 2010.

A PGR, que tem recebido centenas de cartas com queixas sobre violência escolar, confirmou à TSF que há ainda muito por fazer neste campo, sobretudo na sanção do “bullying”.

A Procuradoria-Geral da República confirmou à TSF a recepção de centenas de cartas de professores, pais e alunos preocupados com a violência escolar, mas sete meses depois da promessa do Governo, o “bullying” ainda não foi tipificado como crime público.

Numa resposta escrita à TSF, a Procuradoria-Geral da República diz que «parece ter desaparecido» o medo de participar casos de violência nas escolas.

No distrito de Lisboa, no primeiro semestre, contam-se 118 inquéritos, mais 39 por cento do que em igual período do ano passado. No distrito de Évora também aumentaram as queixas.

O procurador afirma que «algumas medidas foram tomadas» para responder à violência escolar, mas «muitas estão ainda por fazer». Uma delas é sancionar o “bullying”.

Um parecer da Procuradoria, enviado aos Ministérios da Justiça e Educação, pretendeu tipificar como “school bullying” os casos de violência ocorridos nas escolas.

Outra mudança proposta pelo procurador prende-se com os crimes cometidos em ambiente escolar, que deviam ser obrigatoriamente participados ao Ministério Público.

Há cerca de meio ano, a ministra da Educação, depois da proposta do Procurador-Geral da República, confirmou a intenção de criar este crime público. Desde essa altura nada se sabe.

Em resposta à TSF, o Ministério tutelado por Isabel Alçada respondeu que «tem estado a trabalhar nesta matéria com outras instâncias governamentais» e que «oportunamente o Governo se pronunciará sobre essa matéria».

Nuno Guedes

Lançamento do Livro – Protecção, Delinquência e Justiça de Menores

Outubro 26, 2010 às 6:00 am | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Formação com o Ilustrador Javier Sáez Castán

Outubro 25, 2010 às 9:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Unidades para crianças com doenças mentais graves

Outubro 25, 2010 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

Notícia do Diário de Notícias de 10 de Outubro de 2010.

Hoje é o Dia Mundial da Saúde Mental e o Governo assina, amanhã,  17 protocolos para criar unidades e equipas domiciliárias para tratar e reabilitar os doentes.

As crianças e adolescentes com doenças mentais graves, como a esquizofrenia, vão passar a ser tratados em unidades mais adequadas às suas necessidades e a receber apoio em casa. Amanhã vão ser assinados os protocolos para as primeiras 17 experiências-piloto que iniciam a rede de cuidados de continuados de saúde mental para jovens e adultos.

Álvaro Carvalho, o coordenador da rede, avança que os projectos de apoio domiciliário e as novas unidades dão respostas diferenciadas a doentes com vários tipos de incapacidades e de dependências.

O Dia Mundial da Saúde Mental, que hoje se assinala, foi o pretexto para apresentar as novas medidas. São a última etapa da reforma no sector, que aposta na re- tirada dos doentes dos hospitais psiquiátricos, a sua integração na comunidade e aumento da autonomia e reabilitação (ver texto ao lado). O apoio será garantido por equipas multidisciplinares, cujos profissionais terão formação contínua, e os cuidados serão avaliados e auditados.

As doenças mentais graves atingem entre 50 a cem mil portugueses, mas nem todos precisam de cuidados continuados. Álvaro Car- valho disse ao DN que “durante um ano e meio vai vigorar uma fase de projectos-piloto. E posteriormente, existirá um concurso para a entrada de novas unidades na rede. A criação de respostas em cada tipologia de apoio dependerá sempre do orçamento”. Tal como acontece, por exemplo, na área da droga e do álcool, “o financiamento vai depender dos jogos sociais na área da saúde. E tal como na rede geral, a Segurança Social irá comparticipar em função da situação económica e de dependência de cada doente”.

Depois do decreto-lei, publicado em Janeiro, sairá nos próximos dias uma portaria com a definição dos vários tipos de unidades. Por um lado, será a primeira vez que serão criados cuidados ao domicílio de saúde mental e que, além do controlo da medicação, têm como objectivo ajudar o doente a desempenhar as tarefas do dia-a-dia.

Mas Álvaro Carvalho destaca a oferta a criar na área da infância e adolescência. “Até aqui poucas unidades existiam e eram muito semelhantes as comunidades terapêuticas, que não seriam a melhor resposta.” Apesar de reconhecer que estas novas unidades são muito caras e que há falta de recursos e experiência, explica que “se vai dar início primeiro aos domicílios e às respostas na saúde mental, através das unidades de treino de autonomia”, concluindo: “Só depois vamos investir nas unidades para jovens com problemas de comportamento.” Até agora, os apoios a estes doentes dependiam das instituições de solidariedade social, deixando de fora o sector privado, que agora passa a integrar a rede.

No ano passado, havia 836 doentes a serem acompanhados nas 55 unidades espalhadas no País. Não existiam, por exemplo, cuidados domiciliários ou unidades residências intermédias (apoio moderado). Além destes , “havia cerca de mil doentes em tratamento em unidades do sector público e outras fora da rede, como as das ordens religiosas, por exemplo, e que agora podem concorrer.

Ao contrário do que aconteceu com a rede de cuidados continuados , “já existe um grande conhecimento e experiência nestas áreas. Objectivo é aumentar a autonomia dos doentes, que antes tinham internamentos prolongados e depois logo mandados para as famílias”, refere o responsável. E admite que o Governo tem um maior compromisso de assistência, recorrendo a equipas multidisciplinares, com psicólogos, enfermeiros, assistentes sociais, técnicos de reabilitação, entre outros.

25 de Outubro – Dia da Biblioteca Escolar

Outubro 25, 2010 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

“De acordo com os objectivos delineados pela International Association of School Librarianship (IASL), a Rede de Bibliotecas Escolares resolveu declarar o dia 25 de Outubro, como o Dia da Biblioteca Escolar, este ano dedicado ao tema “Diversidade Desafio Mudança, tudo isto na Biblioteca Escolar”.”

“Segundo os princípios estabelecidos pela IASL, o “Mês Internacional da Biblioteca Escolar permitirá aos responsáveis pelas bibliotecas escolares, em todo o mundo, escolher um dia, em Outubro, que melhor se adeque à sua situação de forma a celebrar a importância das bibliotecas escolares… “. “

Mais informações Aqui

Workshop – Bullying e outras formas de violência em contexto escolar

Outubro 24, 2010 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

 

Mais informações Aqui

Catorze crianças vítimas de acidentes rodoviários por dia

Outubro 23, 2010 às 1:00 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Artigo do Público de 14 Outubro de 2010.

Por José Bento Amaro

As estradas são a principal causa da mortalidade infantil em Portugal, à frente dos óbitos causados por quedas e dos provocados por afogamento.

Todos os dias, há 14 crianças e jovens portugueses que sofrem acidentes rodoviários. Dessas, oito são passageiros de veículos, quatro são peões atropelados e duas conduzem as próprias viaturas. A sinistralidade rodoviária continua a ser a principal causa da mortalidade de menores no país e para tal muito contribui o facto de a maior parte dos automobilistas utilizarem equipamentos de segurança inadequados.

“Mais de 80 por cento das crianças utiliza cadeirinha. No entanto, apenas 40 por cento dessas crianças são transportadas correctamente”, disse ontem em conferência de imprensa, realizada em Lisboa, Sandra Nascimento, da Associação para a Promoção da Segurança Infantil (APSI). As cadeiras colocadas de modo incorrecto nas viaturas (com as crianças até aos quatro anos de idade viradas para a frente) ou a não utilização de bancos elevatórios são, muitas vezes, os motivos causadores de mortes ou ferimentos graves entre os mais jovens. A estatística refere, ainda assim, que nos últimos 12 anos as mortes de crianças em consequência de acidentes reduziram-se em 73 por cento.

“As acções de sensibilização e campanhas de promoção de segurança rodoviária são fundamentais para reduzir os números da sinistralidade”, disse a responsável da APSI, lembrando, no entanto, que nos últimos 12 anos, morreram quase mil crianças nas estradas nacionais. Os cálculos, efectuados com base nos dados fornecidos pela Associação Nacional de Segurança Rodoviária, referem ainda que nos anos de 2007 a 2009 perderam a vida, em média, 38 menores e que a cada morte de uma criança há uma correspondência de mais 130 que sofreram ferimentos. Os dados estatísticos portugueses não fazem qualquer referência às pessoas que, em consequência dos acidentes rodoviários, ficam definitivamente incapacitadas.

Na conferência de imprensa realizada ontem (Dia Europeu da Segurança Rodoviária) estiveram ainda presentes o governador civil de Lisboa, um representante da Autoridade Nacional de Prevenção Rodoviária e de um fabricante de automóveis. Todos salientaram a necessidade de reforçar as campanhas preventivas e de informação, dando especial destaque à correcta utilização das cadeiras e cintos de segurança.

Sandra Nascimento, baseada nos levantamentos efectuados pela APSI, informou que o custo das cadeiras não constitui motivo para que os automobilistas não as comprem, uma vez que se é um facto que há equipamentos que quase ascendem aos 500 euros, também existem outros que podem ser comprados por menos de sete.

“Mum and dad belong to us on Sunday” First European Citizens’ initiative for a work-free Sunday in Europe

Outubro 22, 2010 às 9:00 pm | Publicado em Campanhas em Defesa dos Direitos da Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

“Mum and dad belong to us on Sunday” First European Citizens’ initiative for a work-free Sunday in Europe.

É uma campanha  europeia para recolher um milhão de subscritores,  para que o assunto seja discutido no Parlamento Europeu, segundo impõe o Tratado de Lisboa. Mais informações sobre a campanha Aqui

 

We need a work-free Sunday in all of Europe,

• because children need a family day, which is protected as a day off-work

• because this brings Europe forward on it’s way to become the most child-friendly region in the world

• because according to EU legislation, Sunday is the weekly rest day for children and adolescents

• because schools and public institutions never used to work on Sundays and do not intend to do so in the future  – despite of various  religious, cultural and ethnical backgrounds

• because studies prove the positive health effects of the work-free free Sunday

• because every person needs spare time – to relax, to be active in civil society, for hobbies and for religion

• because the work-free Sunday is an essential pillar of the European Social Model and a part of the European cultural heritage.

« Página anteriorPágina seguinte »


Entries e comentários feeds.