Crianças hiperactivas nos Estados Unidos são mal diagnosticadas!

Agosto 26, 2010 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

De Stephanie Diani para USA TODAY

Pouca concentração, desassossego e energia fazem parte do crescimento mas estão a ser confundidos como doença. Muitas crianças diagnosticadas com hiperactividade nos Estados Unidos são mais novas do que as crianças com quem estão e o comportamento que têm não é anormal, é só mais imaturo do que o dos seus pares. Um estudo a publicar no Journal of Health Economics explica porquê.

Nos EUA, o ano de entrada de uma criança no jardim-de-infância é definido por uma data, quem completa cinco anos antes dessa data entra num ano e quem faz essa idade a seguir à data, entra no ano seguinte. O investigador Todd Elder, da Universidade Estatal de Michigan, comparou a proporção de crianças diagnosticadas com hiperactividade em dois grupos que, apesar de terem nascido com poucos dias de diferença, entraram no jardim-de-infância em anos diferentes.

Com uma amostra de 12 mil crianças, o investigador mostrou que os alunos mais novos no seu ano têm uma probabilidade 60 por cento superior de serem diagnosticados com esta síndroma do que os alunos mais velhos. Isto resulta que 900 mil dos 4,5 milhões de crianças (20 por cento) com hiperactividade podem ter sido mal diagnosticados. Estas crianças podem esta a tomar medicamentos sem necessidade. “Se uma criança não consegue ficar parada, pode ser porque tem cinco anos e os outros miúdos têm seis”, resumiu Elder.

Público em 18 de Agosto de 2010

Leia mais sobre este estudo AQUI.

Anúncios

TrackBack URI


Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: