COMPETÊNCIAS PARENTAIS: Avaliação e Intervenção (24 horas)

Agosto 2, 2010 às 9:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

A Reflexos – Gabinete de Psicologia, Psicoterapia e Ludoterapia, vai dar a formação “COMPETÊNCIAS PARENTAIS: Avaliação e Intervenção (24 horas)”, 18 e 25 de Setembro e 9 e 16 de Outubro de 2010.

“Através da presente acção de formação, pretende-se aumentar junto dos profissionais os seus conhecimentos acerca das competências necessárias a trabalhar junto de famílias, que por diversos motivos, mostrem dificuldades no desempenho das suas funções parentais. Pretende-se ainda sensibilizar os técnicos para a importância da intervenção com as famílias, bem como desenvolver competências técnico-profissionais, na área da formação parental, para intervir junto de famílias e favorecer o desenvolvimento de competências de intervenção com pais, numa óptica de Educação Parental.” Mais informações Aqui ou Aqui

Aprenda a fazer uma construção na areia. E ensine os miúdos

Agosto 2, 2010 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Artigo do jornal i de 30 de Julho de 2010.

O que fazer na praia com as crianças? Para não voltar a fazer esta pergunta, eis uma ideia: construções na areia. Como? Com areia, água e com as dicas que lhe damos aqui em baixo

Já pensou: que actividade mantém as crianças entretidas durante o dia na praia? Além disso, tanto pode ser um simples passatempo como produzir verdadeiras obras de arte. Basta pegar na areia, juntar água e as mãos dos pequenos artistas dão vida a novos seres. Como? Nós explicamos.

Onde

Em primeiro lugar, há que escolher o cenário onde o seu pequeno Rodin vai trabalhar a areia. O que não faltam, é praias à escolha. Na Costa da Caparica, elas têm nomes tão sugestivos como Praia do Castelo, da Sereia, da Princesa, do Rei, da Rainha, da Tartaruga, do Golfinho, do Rouxinol, do Búzio ou do Albatroz e todos eles podem ser o tema inspirador de uma construção na areia. Na Linha do Estoril, tem Carcavelos, Estoril, Cascais ou o Guincho e na linha de Sintra pode escolher entre a Praia das Maçãs, a Praia da Adraga, a Praia Grande e Azenhas do Mar. Escolhido o destino, prepara-se o material: não podem faltar na mochila do seu filho um protector solar, óculos de sol, boné ou chapéu, toalha de banho e um espaço onde caiba toda a sua imaginação. Os baldes e espátulas necessários para a construção na areia podem ir nas suas mãos.

Como

Chegados à praia, e antes de pôr mãos à obra, escolham um bom lugar à beira-mar, onde se encontram os dois materiais básicos: a areia e a água. A areia fina escorre entre os dedos e deixa fugir qualquer forma ou ideia, mas molhada, permite moldar o mundo dos objectos reais e dos que existem apenas na fantasia. De simples formas a esculturas elaboradas, as construções na areia são uma arte e uma brincadeira e os seus temas, inesgotáveis. Há um clássico que é o castelo de areia, uma construção em miniatura dos imponentes castelos medievais. A sua construção é demorada e permite às crianças divertirem-se e sociabilizarem, num trabalho em conjunto entre irmãos, primos e amigos. Os grãos de areia precisam de água para ficarem fixos e exigem constantes idas à beira-mar para carregar os baldes com água. As espátulas e as mãos vão dando forma ao sonho e os pauzinhos de madeira (que até podem ser do gelado acabado de comer) ajudam a segurar estruturas.

Modelos

Para quem acha que fazer castelos na areia é coisa do passado, que tal esculpir um telemóvel, um computador ou um mp3? No entanto, e porque a areia é tão moldável que ganha a forma que se quiser, os temas multiplicam-se e não raras vezes o que começou por ser, por exemplo, um faraó egípcio, pode transformar-se num automóvel do século XXI. Os temas aquáticos, por ser este o seu meio ambiente, são igualmente muito atraentes e animais aquáticos como polvos, tartarugas, golfinhos, baleias ou figuras como sereias e piratas resultam em belas criações. Certo mesmo é que o monte de areia vai ganhando forma e que a construção vai ganhando corpo. As esculturas de areia nascem também da improvisação do momento e do aproveitamento imaginativo de materiais naturais, como conchas, algas marinhas, plantas ou seixos. As conchas apanhadas à beira-mar são as escamas da cauda da sereia e as algas, os seus longos cabelos. A tampa das garrafas de água transforma-se no olho azul de um golfinho. Os pauzinhos dos gelados ou troncos de madeira passa a ser a perna de pau de um temível pirata. As conchas brancas tornam-se os olhos de um crocodilo que não morde e as conchinhas cor de areia são o seu nariz. E assim se passa o dia.

A ARTE DE HUMANIZAR ESPAÇOS DE SAÚDE E INSTITUIÇÕES DE ACOLHIMENTO

Agosto 2, 2010 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

A Acção de Formação “A ARTE DE HUMANIZAR ESPAÇOS DE SAÚDE E INSTITUIÇÕES DE ACOLHIMENTO”, é realizada através de uma parceria entre o ISLA-Lisboa e a Associação Internacional de Terapias Expressivas – Vivenciarte e terá lugar no dia 18 de Setembro de 2010. Mais informações Aqui

“As actividades e as metodologias expressivas, como o teatro, a dança, os jogos, a música e as artes plásticas são fortes catalisadores da criatividade, motivação e bem-estar humano. Esta acção de formação visa dotar os formandos de conhecimentos teórico-práticos que permitam uma planificação e desenvolvimento efectivo de actividades expressivas com populações institucionalizadas, hospitalizadas, acamadas e com limitações em lares de terceira idade, lares de crianças, instituições prisionais, clínicas, hospitais, abrigos, entre outras, a fim de humanizar os atendimentos e espaços de atendimento.”


Entries e comentários feeds.