IAC sinalizou menos casos de Exploração Sexual de Crianças

Julho 7, 2010 às 9:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, O IAC na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Notícia do jornal Público de 5 de Julho de 2010.

IAC sinalizou menos casos de prostituição de menores

Em 2009 foram detectados 12 casos. Os telemóveis e a Internet são os meios mais utilizados para combinar encontros em pensões

No ano passado foram sinalizadas 12 menores a prostituírem-se. Os números têm vindo a descer, mas a estatística pode ser enganadora: o Instituto de Apoio à Criança (IAC) teme que o crime esteja agora escondido em pensões ou hotéis de luxo. Nas rondas semanais que a carrinha do IAC faz por Lisboa, os técnicos raramente se deparam com menores a prostituírem-se. Dizem que, desde o escândalo Casa Pia, este crime quase “desapareceu das ruas”. “Desde 2007, houve uma diminuição de casos. O processo da Casa Pia despertou consciências. Se nos deixou mais alerta e denunciamos mais, também alertou o lado mais obscuro e fê-los pensar que têm de se precaver”, disse a responsável pela Equipa da Área das Crianças em Contexto de Rua, do IAC, Paula Paço. De acordo com o último relatório da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens em Risco, divulgado no mês passado, em 2009 foram sinalizados 12 menores a prostituírem-se em todo o país, entre os quais um menino e três meninas entre os 11 e os 14 anos e sete jovens (três rapazes e quatro raparigas) com 15 ou mais anos. Só na zona de Lisboa, o IAC confirmou no ano passado a existência de cinco casos. Em 2008, entre giros e denúncias, acabaram por detectar outros dez. Os números da Polícia Judiciária não andam muito longe: no ano passado foram abertos seis inquéritos de recurso à prostituição de menores e 17 de lenocínio de menores, revelou a coordenadora Alexandra André. Mas a diminuição de casos apontada pela estatística pode não reflectir a realidade, alerta Paula Paço. “Eu acredito que ainda há crianças e jovens que estão a ser utilizados por pessoas menos escrupulosas para os fins mais perversos, mas as coisas estão muito camufladas”, explica. A responsável lembra relatos de jovens que revelam que os encontros ocorrem em pensões, sobretudo da Baixa lisboeta, sendo marcados de forma “discreta” através de telemóveis ou da Internet. “Não é visível aos nossos olhos mas não quer dizer que não existam”, resume. Nas rondas, as equipas do IAC encontram “um pouquinho de tudo”: “Jovens que tinham um historial de abuso já muito longo e acabaram por enveredar pela prostituição” e outros que começaram porque precisavam de dinheiro. Lusa

1GOAL : Educação para Todos

Julho 7, 2010 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Campanhas em Defesa dos Direitos da Criança, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

“Actualmente, 72 milhões de crianças em todo o mundo não têm a hipótese de ir à escola. Estas crianças poderiam vir a tornar-se os líderes, desportistas, médicos e professores da próxima geração. Mas enfrentam uma vida de luta contra a pobreza. Não tem de ser assim. Desde 2000, mais 40 milhões de crianças entraram para a escola. A Educação vence a pobreza – e dá às pessoas as ferramentas necessárias para se ajudarem a si próprias. A 1GOAL é uma campanha que aproveita o poder do futebol para assegurar que a educação para todos é o duradouro legado do Mundial de Futebol da FIFA 2010. Ao levantar as nossas vozes por todo o mundo acreditamos que, juntos, podemos fazer da educação uma realidade para milhares de meninos e meninas que continuam fora da escola.”  Mais informações Aqui

Playreport

Julho 7, 2010 às 6:00 am | Publicado em A criança na comunicação social, Relatório, Site ou blogue recomendado, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

“O Playreport é um relatório sobre brincar. Mais especificamente, é o maior estudo alguma vez conduzido, sobre parentalidade, crianças e a actividade de Brincar em todo o mundo. Foi iniciado e financiado pelo IKEA e a responsável na condução deste estudo foi a Dr.ª Barbie Clarke, CEO da Family Kids and Youth, um dos centros de investigação infanto-juvenil com maior renome no mundo. Sendo uma investigadora internacional há mais de 20 anos, a Dr.ª Barbie Clarke era a pessoa ideal para desenvolver este projecto. Um estudo online foi desenvolvido em 19 línguas e implementado em 25 países. Cerca de 11,000 pessoas – 8,000 pais e 3,000 crianças dos 7 aos 12 anos – responderam a cinquenta questões diferentes acerca de como brincam e das suas rotinas em casa. As entrevistas foram feitas na Áustria, Austrália, Bélgica, Canadá, China, República Checa, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Hungria, Irlanda, Itália, Japão, Holanda, Noruega, Polónia, Portugal, Rússia, Eslováquia, Espanha, Suécia, Suíça, Reino Unido e Estados Unidos.” Download do relatório Aqui. Algumas das conclusões e vídeo de apresentação do relatório em baixo.


Entries e comentários feeds.