Copa Foot 21

Junho 22, 2010 às 9:00 pm | Publicado em Campanhas em Defesa dos Direitos da Criança, Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

“A partir de Domingo, dia 20, e até ao próximo dia 26 de Junho, decorrerá no Complexo Desportivo de Vila Real de Santo António a 3ª edição da Copa Foot 21, um evento que contará com a participação de 120 equipas, cerca de 1800 jovens atletas portugueses, entre os 6 os 12 anos. Entre atletas, famílias e outros participantes, espera-se a comparência de cerca de 40 mil pessoas. O Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social dedica este mês de Junho ao lema “Crescer com Oportunidades”, e um local que concentra tantas crianças é uma oportunidade para alertar para as problemáticas relacionadas com este tema. De acordo com a organização do evento, “esta edição implicará uma elevada concentração, ao longo da semana, de jovens talentos nacionais que nas suas escolas ou clubes de formação, praticam assiduamente o seu desporto favorito: o Futebol. Nesta iniciativa, serão partilhados valores fundamentais de fair-play, solidariedade, alegria, emoção, rigor, persistência, tolerância, justiça e paz. O espírito será fundamentalmente de festa e troca de experiências entre jovens que virão de todas as regiões do nosso país”.” Mais informações Aqui

Deixe a culpa em casa e leve as crianças à creche

Junho 22, 2010 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Artigo do jornal i de 7 de Junho de 2010.

Fotografia de Martim Ramos / Kameraphoto

Por Cláudia Garcia

Estudo que incide sobre três mil crianças mostra que as creches são positivas e promovem o aproveitamento escolar

Na hora de levar o filho à creche, os pais já não precisam de sentir remorsos. E as mães podem prosseguir a sua carreira após a maternidade sem se sentirem culpadas por isso. O ensino pré-escolar está melhor desde 1996. A grande maioria das crianças que começaram a frequentar o ensino pré-escolar com menos de dois anos “está bem” e terá “muitos benefícios”. Estes são alguns dos resultados obtidos pelo maior estudo de Prestação Efectiva de Educação Pré-Escolar (EPPE) realizado na Europa. Os pais podem esquecer a ideia de que antes dos três anos é demasiado cedo para entrar no ensino pré-escolar. O estudo do Departamento de Crianças, Escolas e Famílias do Instituto de Educação da Universidade de Londres tem analisado, desde 1996, três mil crianças entre entre os três e os 11 anos de idade e revela as consequências positivas das creches no comportamento e no aproveitamento escolar. Kathy Sylva, professora da Universidade de Oxford e principal investigadora do EPPE disse, em entrevista ao “Sunday Times”, que muitos pais se preocupam “desnecessariamente” com esta questão. A “grande maioria das crianças” não é prejudicada no futuro por frequentar uma creche em idade inferior aos dois anos, pelo contrário”. Jaime Pinho, coordenador do Movimento Escola Pública, tem a mesma linha de pensamento: “A creche é muito importante pelo contacto, convívio e brincadeira. Desde o primeiro ano de vida já é absolutamente fundamental. E a criança terá melhor aproveitamento escolar no ensino obrigatório.” Kathy Sylva confessa que recebe telefonemas de pais a chorar porque precisam de trabalhar para manter os rendimentos da família. “Sentem-se mal por deixarem os filhos na creche”, explica. Jaime Pinho sublinha a importância do ensino pré-escolar no contexto familiar: “O pior que os pais podem fazer é comprometerem o seu bem-estar e as suas carreiras com medo de recorrerem às creches.”  A investigadora britânica defende que a creche é uma boa opção: “Há muitas coisas que [os pais] podem fazer para se certificarem de que o filho faz parte da maioria [que está bem nas creches]. Por exemplo, falar com outros pais e, para poderem avaliar a qualidade da creche, fazer algumas visitas inesperadas.”  Do ponto de vista médico, a pediatra Arlete Crisóstomo alerta para as infecções e vírus que se propagam entre as crianças nas creches e que são “prejudiciais” para miúdos “tão novos”. “São mais vulneráveis nessa idade, mas faz parte do crescimento”, diz a pediatra, embora sublinhe a importância do ensino pré- -escolar na formação da personalidade da criança: “A partir dos dois anos é fundamental.” Arlete Crisóstomo afirma que nos primeiros dois anos é preferível a criança receber um “acompanhamento individualizado” porque precisa de interacção e atenção personalizada e, na creche “muitas vezes não vai receber”. Porém, a creche “será sempre preferível a uma ama”. A pediatra assegura que a qualidade das creches depende da relação numérica entre os miúdos, os educadores e a formação destes. Opinião que é fundamentada no EPPE: “Os alunos com melhores resultados estão associados a creches com educadores qualificados e que são alvo de inspecções regulares.”

Fórum de Reflexão “Crianças… Crescer com oportunidades”

Junho 22, 2010 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

O Centro Distrital de Portalegre / Instituto da Segurança Social, I.P., organiza no dia 23 de Junho de 2010 o Fórum de Reflexão “Crianças… Crescer com oportunidades” no Centro de Formação de Portalegre.


Entries e comentários feeds.