Projecto Caminho de Volta

Junho 15, 2010 às 9:00 pm | Publicado em Apresentação de slides, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

“O Projeto Caminho de Volta foi desenvolvido na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – Brasil –  em parceria com a Secretaria de Segurança Pública no ano de 2004. Sua finalidade é auxiliar as famílias de crianças ou adolescente desaparecidos por meio das seguintes etapas:

Tecnologia: criação de bancos de dados e bancos de DNA dos familiares das crianças ou adolescentes desaparecidos elaborados através da análise do DNA do material biológico de uma gota de sangue e um pouco de saliva cedidos pelos familiares. O material será cruzado com o material biológico de toda criança cujo reconhecimento visual seja difícil ou impossível. O cruzamento das informações genéticas entre os bancos de DNA tanto da família quanto da criança ou adolescente possibilita a confirmação dos vínculos de parentesco.

Apoio Psicológico: disposição de profissionais que auxiliem as famílias a compreender as causas do desaparecimento e a enfrentar a espera de seu retorno. Cerca de 85% dos casos de desaparecimento são fugas de casa e muitas destas fugas são originadas por conflitos familiares e por isso, a família deve ter apoio para entender as razões que levam à fuga.

Ensino: Capacitação de profissionais para desenvolver a metodologia do Projeto em todo o Estado de São Paulo com apoio dos Departamentos de Polícia Judiciária do Interior das cidades de São José dos Campos – DEINTER 1, Campinas – DEINTER 2, Ribeirão Preto – DEINTER 3, Bauru – DEINTER 4, São José do Rio Preto – DEINTER 5, Santos – DEINTER 6, Sorocaba – DEINTER 7 e Presidente Prudente – DEINTER 8. O Estado do Paraná foi o primeiro a implementar a metodologia do Projeto Caminho de Volta, o programa funcionará no SICRIDE.”

Ver vídeos e animações sobre o Projecto Caminho de Volta, Desaparecimento de Crianças e Bancos de Dados de DNA das Crianças e Adolescentes Aqui

Guia de educação sexual para jovens

Junho 15, 2010 às 1:00 pm | Publicado em Estudos sobre a Criança, Recursos educativos | Deixe um comentário
Etiquetas:

Notícia do jornal i de 28 de Agosto de 2009. Ver o Guia Aqui

A UNESCO elaborou um guia de recomendações destinado a educadores que pretende melhorar a educação sexual dos mais jovens, na sua opinião, “inadequada” em muitas regiões do mundo, informou hoje a organização. A sida, as doenças de transmissão sexual, as gravidezes não desejadas, a exploração sexual e os abusos constituem os principais perigos para os jovens na actualidade mas o que é preciso é mais informação, assinala um comunicado da organização da ONU para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). Baseada em 87 estudos realizados em países desenvolvidos e em vias de desenvolvimento, o guia, elaborado pela UNESCO em colaboração com o Fundo da ONU para a População (UNFPA) e outras instituições, tem a assinatura do investigador Douglas Kirby e da directora de Educação do Conselho de Educação e Informação Sexual dos Estados Unidos, Nanette Ecker. Intitulado “Princípios Internacionais sobre Educação Sexual”, o documento inclui directivas, de carácter voluntário, que procuram uma educação eficaz sobre sexualidade, relações pessoais, sida e as doenças de transmissão sexual. “Se o objectivo é reduzir os comportamentos sexuais de risco, então os programas precisam de focalizar-se e incluir recomendações concretas”, vincou Kirby. As recomendações elaboradas “podem e devem ser adaptadas na sua aplicação” a cada uma das diferentes culturas. Segundo o documento, uma educação sexual eficaz é um elemento importante para a prevenção do HIV e para consciencializar desde muito cedo os mais novos para as consequências deste problema que afecta cinco milhões de jovens em todo o mundo, de acordo com os dados da Organização Mundial de Saúde (OMS). Os objectivos pedagógicos do relatório distribuem-se por seis grandes temas: as relações pessoais, os valores, atitudes e as qualidades, a cultura, sociedade e legislação, o desenvolvimento humano, os comportamentos sexuais e a saúde sexual e reprodutiva. Por seu lado, estabeleceram-se quatro categorias em função da idade: dos 5 aos 8 anos, dos 9 aos 12, dos 12 aos 15 e mais de 15. “As matemáticas e as ciências são consideradas como conhecimentos úteis que os jovens têm de possuir, assinalou a co-autora do relatório, Nanette Ecker, sublinhando que “a educação sexual deve ser valorizada da mesma maneira”. Estes princípios internacionais serão apresentados na Conferência Internacional sobre Educação Sexual e Relações Pessoais que se realiza no Reino Unido em Setembro e lançados oficialmente na sede das Nações Unidas de Nova Iorque no final de Outubro.

«I Jornada de Acção Social da SCML»

Junho 15, 2010 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , ,

“Decorre no próximo dia 23 de Junho de 2010 a «I Jornada de Acção Social da SCML», no Auditório da Caixa Económica do Montepio Geral, organizada pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Direcção de Acção Social. Entre os vários temas, serão tratadas grandes temáticas relacionadas com a “Promoção de Direitos e Igualdade de Oportunidades no Combate à Pobreza junto das Crianças e dos Idosos”, e a “Escola, Família e Comunidade: uma parceria para o sucesso educativo”. Esta jornada decorre no âmbito do Ano Europeu do Combate à Pobreza e Exclusão Social.” Mais informações Aqui


Entries e comentários feeds.