DIAP de Lisboa inaugura sala para menores confessarem

Junho 2, 2010 às 1:03 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

Notícia do Diário de Notícias de 2 de Junho de 2010.

Campus de justiça Uma sala com paredes estampadas de bonecos e cores , muitos peluches, DVD infantis, jogos e brinquedos. Qualquer semelhança com um quarto de uma criança não é coincidência. O DIAP de Lisboa, liderado por Maria José Morgado, abriu ontem as portas do novo espaço que vai receber as dezenas de crianças que por ano são abusadas sexualmente, só no distrito de Lisboa: a sala DIAP Júnior. “A criança fica num ambiente amigável, entretida com os brinquedos, podendo ser ouvida e observada, através de um vidro, pelos magistrados, sem que se aperceba da presença dos investigadores”, explica a procuradora.Uma sala de custo zero que contou com “a boa vontade”, segundo Maria José Morgado, de instituições como a Fundação Belmiro de Azevedo, IKEA, entre outras. O presidente da Comissão Nacional de Protecção de Crianças, Armando Leandro, explicou que a sala permite que a criança possa prestar declarações em “condições de maior tranquilidade”, o que favorece a “genuinidade das suas declarações”. Segundo Armando Leandro, a sala permite ainda que a criança seja “examinada por várias pessoas que a podem ver sem que esta as veja”, pelo que esta iniciativa do DIAP de Lisboa é “um acto de respeito pela criança” vítima de abuso sexual ou de maus tratos. Os menores começam por ser inquiridos por dois investigadores da PJ. “E depois fica aquele com quem a criança tiver demonstrado mais empatia”, diz o director do laboratório da PJ, Carlos Farinha. “Sendo que o outro fica do outro lado do vidro a ouvir e vai dando dicas pelo computador”, conclui.

TrackBack URI


Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: