V Congresso Internacional de Psicologia Forense e da Exclusão Social : Metamorfoses de Vida

Maio 17, 2010 às 9:09 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

A Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias vai organizar o “V Congresso Internacional de Psicologia Forense e da Exclusão Social : Metamorfoses de Vida”, nos dias 27, 28 e 29 de Maio de 2010 no Auditório Agostinho da Silva – Campo Grande – Lisboa. A Drª Dulce Rocha (Presidente Executiva do Instituto de Apoio à Criança) irá estar presente como moderadora no painel “Infância & adolescência : estação transgressiva? Espaço para a intervenção juspsicológica.” no dia 27  de Maio pelas 14.30 horas.  Mais informações Aqui

“Estes miúdos não vão à escola. É a escola que vai até eles”

Maio 17, 2010 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Notícia do jornal Público de 16 de Maio de 2010.

Fotografia de Rui Gaudêncio

Ver notícias relacionadas Aqui

Em Portugal, há mais de 100 alunos a aprender via Internet. Têm entre 11 e 18 anos. Estão juntos quatro semanas por ano e gostam

Podem assistir às aulas de pijama. Por vezes, ainda estão a comer o pequeno-almoço quando ligam o computador. De manhã, sentam-se na sala, no quarto, dentro ou fora da caravana ou mesmo na rua para, às 9h00, começarem as aulas e cumprirem o que os professores lhes pedem via Internet até às quatro da tarde.

É assim que funciona a Escola Móvel (EM), criada a pensar nos filhos dos profissionais itinerantes, gente do circo ou feirantes que não estão muito tempo na mesma terra. Por isso, as crianças e jovens não podem frequentar a escola como os outros.

A EM é uma escola pública com horários, trabalhos, provas escritas e de recuperação, que cumpre o calendário escolar e o dos exames nacionais como qualquer outra. A grande diferença é que funciona através do computador, com professores ligados pela Internet aos alunos, estejam estes em Portugal ou no estrangeiro. Até 2004/05 a opção era mudar de escola várias vezes ao ano, tantas quanto as famílias precisavam por causa das suas profissões.

“Não aprendia, chegava a uma escola e não sabia a matéria, noutra estavam a repetir o que já tinha aprendido, noutra não me ligavam. Um dia havia teste e fiz!”, conta, divertida, Carina Calção, 12 anos, no 7.º ano, resumindo o que se passava na vida de muitos dos mais de cem alunos que frequentam a escola. Para muitos, as consequências eram óbvias: abandono e insucesso escolar.

Em 2005/06, a EM começou apenas com o 3.º ciclo; actualmente, os alunos podem entrar no 5.º e terminar no 12.º ano. Além dos itinerantes, a escola recebe mães adolescentes da associação Ajuda de Mãe e alunos do programa 15+ (com mais de 15 anos e sem o 2.º ou o 3.º ciclo completos).

Com um rácio de um professor para três alunos, a taxa de sucesso no último ano lectivo foi de 96,6 por cento – esta é calculada tendo em conta os alunos que concluem com sucesso mas também os que “têm a possibilidade de concluir a escolaridade obrigatória através de uma oferta educativa diferenciada”, explica a directora Luísa Ucha. No último ano, apenas três reprovaram.

Apoio próximo

Os docentes são também tutores e reúnem duas a três vezes por semana, com um grupo pequeno de alunos. “É como se a “setora” só me explicasse a mim”, define Micaela Castro, 16 anos, no 8.º. “Todas as turmas são de todos os professores. Estamos inscritos em todas as disciplinas, de maneira a podermos ajudar os alunos globalmente”, reforça Paula Félix, professora de Matemática. “O espaço de tutoria, em horário lectivo, permite aos alunos terem um apoio muito próximo de um professor que acompanha directamente os estudos em todas as disciplinas e ajuda a estudar, a realizar actividades e a cumprir horários e regras”, define Luísa Ucha.

Com um horário para cumprir, os alunos vão trabalhando e, quando não estão a fazê-lo, os professores, em Lisboa, detectam que o computador não está a ser usado. Então contactam os encarregados de educação.

Quatro semanas por ano, a escola torna-se uma realidade física com salas de aula, ginásio, refeitório e camaratas a funcionar na Unidade de Apoio da Área Militar Amadora-Sintra. Durante uma semana, internato incluído, há visitas de estudo, actividades de laboratório, mas também regras para cumprir – como tirar o chapéu sempre que se entra na sala de aula -, convívio e brincadeira. São semanas de que os alunos gostam, asseguram os docentes.

Luísa Ucha não diz quanto custa a Escola Móvel, mas avança que o “investimento é elevado”, porque inclui o custo dos portáteis, das semanas presenciais e recursos físicos e humanos.

O que faz o seu filho na internet?

Maio 17, 2010 às 10:46 am | Publicado em O IAC na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

“Sabe quem são os amigos dos seus filhos? Por onde andam durante o dia? Com quem falam na internet? Quem são os amigos no hi5? E nas restantes redes sociais? Um estudo realizado nos EUA, concluiu que 48% dos pais partilham as redes sociais dos filhos. E por cá? Será que os pais estão descansados?  Se estão, não deveriam, dado que os números não mostram segurança: 68% dos adolescentes utiliza as redes sociais, 39% considera seguro colocar informações pessoais nas redes sociais e mais de metade dos adolescentes já receberam mensagens de estranhos via internet. O que precisam os pais de saber? Como se devem informar sobre o que os filhos fazem e quem contactam na internet? Que conselhos de segurança lhes devem transmitir? Que softwares existem para tornar a navegação online mais segura?”

Estes temas vão ser debatidos no programa Sociedade Civil, hoje dia 17 de Maio de 2010 pelas 14 horas na RTP 2. O programa irá contar com a presença da Drª Alexandra Simões (Coordenadora do SOS-Criança Desaparecida do Instituto de Apoio à Criança), Drº José Pedroso (Coordenador do Projecto Seguranet – Ministério da Educação), Drª Rita Espanha ( Investigadora do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia do ISCTE) e Drª Helena Alves (Presidente IPJ).

Mesmo que esteja com raiva não marque bobeira, sacudir o bebê é a maior asneira!

Maio 17, 2010 às 6:05 am | Publicado em Divulgação, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas:


Entries e comentários feeds.