Caminhos de Leitura – VIII Encontro de Literatura Infanto-Juvenil de Pombal

Abril 27, 2010 às 9:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

Realiza-se nos próximos dias 7 e 8 de Maio o VIII Encontro de Literatura Infanto-Juvenil de Pombal, intitulado “Caminhos de leitura”.  O programa inclui palestras, espectáculos musicais e teatrais, acções de formação e sobretudo muitas ocasiões para ouvir contar histórias.

Consulte o Programa.

Inscrições por e-mail: caminhosdeleitura@cm-pombal.pt

(Ficha de inscrição)

Para mais informações visite o sítio da Biblioteca Municipal de Pombal e o blogue Caminhos de Leitura.

Fonte: Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas

Alienação parental: “Há mais filhos manipulados para odiar um dos pais”

Abril 27, 2010 às 1:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas:

20% das crianças em regulação de poder paternal são vítimas de síndrome de alienação.

“O meu filho não perdeu só a mãe. Perdeu os avós maternos, os tios, os primos e uma irmã.” Tal como no documentário brasileiro A Morte Inventada, também Cristina Louro, 40 anos, sente que para o seu filho de 13 anos, ela já não existe. Não está com ele desde Setembro de 2008, a não ser por escassos minutos quando vai a tribunal ou visitá-lo ao colégio. “O meu filho sente que está a trair o pai ao falar comigo. Ele nunca disse que o pai o proíbe de me ver, mas isso nota-se no comportamento dele”, explica Cristina, que vive em Lisboa com a filha.

O filho de Cristina é vítima de alienação parental ( manipulação de um dos pais para odiar o outro). e tal como muitas outras crianças e adolescentes filhos de pais separados, rejeita ver o progenitor que não vive com ele.

Apesar de não haver números oficiais os especialistas avisam que o Síndrome da Alienação Parental (SAP) está a crescer em Portugal. De tal forma, que hoje, em Setúbal se organiza um debate para marcar o Dia Internacional para a Consciencialização deste Síndrome.

O juiz desembargador Madeira Pinto estima que este fenómeno afecte 15 a 20% das crianças envolvidas em processo de regulação do poder paternal.

Também a psicóloga Teresa Paula Marques chama a atenção para a possibilidade de que “com o aumento exponencial de divórcios, o SAP também aumente”. Acrescentando que “actualmente estima-se que uma criança em cada quatro vai ter de enfrentar o divórcio dos pais”, pelo que este síndrome pode vir a afectar muito mais crianças portuguesas.

Cristina , 40 anos, separou-se em 2007 e a relação com o ex-marido, pai dos seus dois filhos, sempre foi conflituosa. Depois de passar uma fase em que os filhos não queriam estar com o ex-marido, a administrativa deparou-se com o pedido do filho para deixar Lisboa e regressar à Guarda para viver com o pai. Cristina acabou por aceder, mas o ex-marido nunca cumpriu o regime de visitas estipulado pelo tribunal.

O processo está a decorrer no Tribunal da Guarda e Cristina não esquece as palavras do juiz quando entregou o filho ao cuidado do ex-marido. “O juiz escreveu que uma criança de 11 anos [idade do filho quando foi viver com o pai] já não precisava dos cuidados da mãe. Fiquei muito magoada com estas palavras. Como se pode dizer isso de uma criança de 11 anos?”, questiona.

O caso de Cristina é raro. Normalmente, os homens são os principais afectados pelo SAP, uma vez que são as mães que ficam com a guarda parental. Segundo dados de 2006 (últimos dados conhecidos) dos 15 574 menores com guarda decidida em tribunal, 12 214 foram decisões favoráveis à mãe. “A minha ex-mulher começou logo a exigir que eu não podia ver os meus filhos ao fim de semana e só podia ter nove dias de férias com eles por ano. Durante a semana ia buscá-los às 19.00 e tinha de entregá-los às 20.00”. O conflito de Rogério (nome fictício) começou há nove anos e hoje os seus filhos já têm 15 e 12 anos. No meio dos vários incumprimentos das visitas, já não vê os filhos há um ano, até porque estes começaram a recusar-se a estar com ele. “Os meus filhos estão formados e eu não tive nenhum contributo”, lamenta o engenheiro de 47 anos.

A manipulação dos filhos para que estes odeiem os pais sempre existiu, mas o fenómeno foi identificado nos anos 80, pelo psiquiatra americano Richard Gardner, que o classificou de síndrome de alienação parental. Só recentemente os juízes portugueses começaram a aceitar este síndroma quando se disputa os menores em tribunal. Mas com muitas cautelas, pois, segundo os magistrados “são casos em que é difícil saber onde está a verdade”

Diário de Notícias, em 25 de Abril de 2010

 

Juízes admitem dificuldades em decidir estes casos

A alienação parental consiste num corte de relações entre as crianças e um dos progenitores, promovido pelo progenitor que vive com elas. Assim, os juízes confessam que a maior dificuldade é saber onde está a verdade. Até porque estes casos envolvem trocas de acusações entre as partes às vezes até suspeitas de abusos sexuais. “O grande drama é perceber quem diz a verdade. A mãe diz que a criança não quer ir, o pai diz que a mãe não deixa a criança ir”, refere o juiz do Tribunal de Família e Menores de Lisboa, Celso Manata.

Mas o facto do síndrome de alienação parental não estar ainda incluído no Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais da Organização Mundial de Saúde (OMS) também faz com que alguns juízes não o reconheçam como entidade clínica, diz a psicóloga Teresa Paula Marques.

O juiz Celso Manata aponta ainda o dedo às perícias:”As perícias são demoradas e depois a mãe vai fazer a avaliação psicológica a um lado, o pai a outro e a criança a outro e é o tribunal que tem de fazer a ligação entre eles. Ora, os juízes não têm formação para isso”.

A demora neste tipo de processos e a dificuldade em descobrir quem fala verdade leva o juiz Celso Manata a apelar às mães para que estas isolem os seus dramas com o ex-companheiro das crianças. Isto porque, os mecanismos de segurança que o tribunal tem de aplicar podem apenas servir para penalizar as crianças e os pais com um afastamento desnecessário, acrescenta o juiz.

E foi após uma longa luta nos tribunais que José Joaquim de Oliveira conseguiu recuperar o contacto com o filho. “Há duas semanas saiu a sentença e agora passo os fins de semana com o meu filho de 15 em 15 dias e estou com ele um dia por semana”, revela ao DN. Ao fim de cinco anos vê finalmente a sua situação regularizada.

Por um período de oito meses, o mecânico, dono de uma oficina, esteve sem ver o filho e os entraves colocados pela mãe têm sido constantes. “O meu filho está atrasado para a idade. Só começou a andar aos 22 meses e a falar aos três anos e tudo por falta de estímulos e porque a mãe, apesar de portuguesa, só fala com ele em inglês”, lamenta.

Diário de Notícias, em 25 de Abril de 2010

1º Workshop ‘Child abuse management’

Abril 27, 2010 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas:

 

O 1º Workshop ‘Child abuse management’ terá lugar nos dias 19 e 20 de Maio do corrente ano, no Auditório Prof. Alexandre Moreira (Hospital Geral Santo António).

Fonte: Site da CNPCJR

Instituto de Apoio à Criança promove 19ª Acção de Formação para Animadores

Abril 26, 2010 às 9:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

O Instituto de Apoio à Criança, nomeadamente o Projecto Rua, vai promover de 11 a 14 de Maio, a 19ª Acção de Formação para Animadores, cujo tema será -Em Família para Crescer – Práticas Relevantes para a Mudança de Estratégias-.

Esta Acção de Formação tem como principais objectivos:

Identificar as diferentes funções e competências das Famílias no processo de desenvolvimento das Crianças e Jovens;

Reflectir sobre as atitudes facilitadoras da comunicação com a Família;

Conhecer e experimentar técnicas aplicáveis na intervenção com Famílias, visando a promoção do desenvolvimento e autonomia das Crianças e Jovens;

Capacitar os participantes para o recurso a estratégias de promoção da responsabilização, envolvimento e participação das Famílias, no processo de desenvolvimento das Crianças e Jovens;

Promover a partilha de experiências entre os participantes.

A Acção de Formação destina-se fundamentalmente a profissionais da área da animação, embora também esteja aberta à participação de outros interventores sociais, bem como de estudantes universitários da área das Ciências Sociais.

O local será a Quinta das Águas Férreas, em Caneças, e decorrerá em regime residencial (acantonamento).

O valor da inscrição é de 40 euros (35 euros + 5 euros para celebração do contrato de formação), estando incluído o alojamento e refeições.

Para mais informações, contactar:

 – Sónia Valente, Isabel Duarte, Carmen Lopes

 Tel. 21 781 85 90

Fax: 21 781 85 99

E-mail: iacprua@netcabo.pt

Sistema Automatizado Europeu de Alerta Rapto de Crianças (ECAAS) lançado em Lisboa

Abril 26, 2010 às 2:47 pm | Publicado em Divulgação, Uncategorized | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , ,

Mais informações:

Maggie Lazaridis, – “Smile of the Child” -, www.hamogelo.gr , missing@hamogelo.gr , info@hamogelo.gr

Alexandra Simões, – Instituto de Apoio à Criança www.iacrianca.pt , iacsos@net.sapo.pt

Lançamento do novo site institucional do Instituto de Apoio à Criança

Abril 26, 2010 às 1:24 pm | Publicado em O IAC na comunicação social, Site ou blogue recomendado | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

É com grande satisfação que comunicamos o lançamento do novo site institucional do Instituto de Apoio à Criança (IAC), hoje, a partir das 17h. Endereço: www.iacrianca.pt

O IAC é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, criada em 14 de Março de 1983, por um grupo de pessoas de diferentes áreas profissionais – médicos, magistrados, professores, psicólogos, juristas, sociólogos, técnicos de serviço social, educadores, etc. É uma associação sem fins lucrativos, que tem por objectivo principal contribuir para o desenvolvimento integral da criança, na defesa e promoção dos seus direitos, sendo a criança encarada na sua globalidade, como total sujeito dos seus direitos nas diferentes áreas, quer seja na saúde, educação, segurança social ou nos seus tempos livres. O IAC pretende estimular, apoiar e divulgar o trabalho de todos os que se preocupam com a procura de novas respostas para os problemas da infância em Portugal, assim como colaborar com instituições congéneres nacionais e estrangeiras. O projecto foi elaborado pelo Centro de Estudos, Documentação e Informação sobre a Criança (IAC) e pretende transmitir a imagem e áreas de actuação do Instituto melhor. Numa segunda fase, contamos poder disponibilizar o site em versão inglesa e em versão francesa. Desejamos a todos uma boa “visita virtual” em www.iacrianca.pt

Vídeo: As crianças têm direito a ser protegidas de situações de negligência

Abril 26, 2010 às 1:00 pm | Publicado em Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Artigo 19 da Convenção sobre os Direitos da Criança: ” …protecção da criança contra todas as formas de violência física ou mental, dano ou sevícia, abandono ou tratamento negligente”.

Fonte: UNICEF

Conferência de Imprensa apresenta hoje Plataforma dos Direitos da Criança

Abril 26, 2010 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

A Dra.Dulce Rocha representa o IAC na apresentação da Plataforma dos Direitos da Criança, hoje, 26 de Abril, pelas 17h, no Novotel – Av. José Malhoa 1, em Lisboa.

Plataforma dos Direitos da Criança (comemorativa dos 50 anos da Declaração dos Direitos da Criança e dos 20 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança)

Amnistia Internacional Portugal

AMI – Assistência Médica Internacional

Associação Margens

Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV)

Cruz Vermelha Portuguesa

Comissão Nacional de Protecção das Crianças e Jovens em Risco (CNPCJR)

Instituto de Apoio à Criança (IAC)

Fundação do Gil

Fundação Pro Dignitate

Oikos – Cooperação e Desenvolvimento

Estas são as primeiras instituições portuguesas que se associaram à constituição da Plataforma dos Direitos da Criança (comemorativa dos 50 anos da Declaração dos Direitos da Criança e dos 20 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança), cuja missão visa especificamente o fomento de uma nova cultura da criança fundada no seu reconhecimento como sujeito de direito.

Esta actual reunião de esforços representa, para além de um projecto pioneiro no nosso País, uma verdadeira mais-valia nesta área de actuação uma vez que os vários elementos que constituem esta Plataforma têm vindo a trabalhar na defesa e promoção dos direitos sociais, culturais, económicos e civis da criança e do jovem, indispensáveis ao seu desenvolvimento integral.

A Plataforma surgiu no âmbito desta dupla comemoração mas pretende agora prolongar as suas acções, e desde 20 de Novembro de 2009, que em parceria aberta, definiu um conjunto diversificado de actividades significativas que visam fundamentalmente:

a) Informar e consciencializar o cidadão de que a concretização de uma “nova cultura” da criança deve ser um objectivo e responsabilidade de todos;

b) Promover uma política de prevenção das situações de desprotecção e perigo que ofendem os direitos das nossas crianças e jovens;

c) Intensificar os esforços de sensibilização e de intervenção, ao nível das políticas, estratégias e acções mais adequadas à concretização dos valores e princípios que inspiram o sistema de promoção e protecção dos direitos das crianças;

Convida-se assim toda a imprensa para a conferência de apresentação oficial da Plataforma dos Direitos das Crianças e todas as acções já planeadas para este ano.

Estarão presentes os representantes das instituições que integram a plataforma, nomeadamente a Dra. Maria de Jesus Barroso (FPDignitate), a Dra. Dulce Rocha (IAC) e Margarida Pinto Correia (F. Gil).

Fonte: Site do IAC

Congresso: O Cancioneiro Infanto-Juvenil Para a Língua Portuguesa na Prática Educativa

Abril 25, 2010 às 1:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

Congresso: O Cancioneiro Infanto-Juvenil Para a Língua Portuguesa na Prática Educativa: 14 e 15 de Maio

Decorre nos dias 14 e 15 de Maio, no Campus Universitário de Almada, o congresso final do 6º Concurso Poético do Cancioneiro Infanto-Juvenil Para a Língua Portuguesa.

Neste encontro, que conta com a participação de diversos educadores e investigadores na área da educação, serão entregues os prémios aos vencedores do 6º Concurso Poético.

O Cancioneiro Infanto-Juvenil Para a Língua Portuguesa é uma iniciativa do Instituto Piaget que pretende estimular a criatividade poética entre as crianças e os jovens de todos os países de língua portuguesa. Em simultâneo, o Cancioneiro Infanto-Juvenil tem como objectivo reintroduzir a dimensão poética no sistema educativo e cultural.

Ao longo da sua existência o projecto conta já com 13 mil participantes. Desde a primeira edição, há cerca de 20 anos, o projecto tem construído um valioso percurso de descoberta da linguagem poética, culminando na publicação dos melhores trabalhos apresentados a concurso.

Consulte AQUI o programa.

Informações e inscrições

Centro de Coordenação do 6º Concurso do Cancioneiro Infanto-Juvenil
Campus Universitário de Almada
Quinta da Arreinela de Cima
2800-305 Almada
T. 21 294 62 50
cancioneiro@almada.ipiaget.org

Fonte: Instituto Piaget

A Plataforma dos Direitos da Criança já tem um blogue!

Abril 24, 2010 às 1:00 pm | Publicado em Site ou blogue recomendado | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

A Plataforma comemorativa dos 50 anos da Declaração dos Direitos da Criança e dos 20 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança assume como missão o fomento de uma nova cultura da criança fundada no seu reconhecimento como sujeito de direito.

Reúne onze instituições portuguesas: o IAC – Instituto de Apoio à Criança, a Amnistia Internacional, a AMI- Assistência Médica Internacional, a APAV – Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, a CNPCJR – Comissão Nacional de Protecção de Crianças e Jovens em Risco, a Fundação do Gil, o Instituto Português da Juventude I.P., a OIKOS, a Pro-Dignitate, a Cruz Vermelha Portuguesa e a Margens – Associação para a Intervenção em Exclusão Social e Comportamento Desviante.

“Esta actual reunião de esforços representa, para além de um projecto pioneiro no nosso País, uma verdadeira mais-valia nesta área de actuação uma vez que os vários elementos que constituem esta Plataforma têm vindo a trabalhar na defesa e promoção dos direitos sociais, culturais, económicos e civis da criança e do jovem, indispensáveis ao seu desenvolvimento integral.

A Plataforma surge no âmbito desta dupla comemoração e pretende prolongar as suas acções durante um ano, e desde 20 de Novembro de 2009, que em parceria aberta, definiu um conjunto diversificado de actividades significativas que visam fundamentalmente:

a) Informar e consciencializar o cidadão de que a concretização de uma “nova cultura” da criança deve ser um objectivo e responsabilidade de todos;

b) Promover uma política de prevenção das situações de desprotecção e perigo que ofendem os direitos das nossas crianças e jovens;

c) Intensificar os esforços de sensibilização e de intervenção, ao nível das políticas, estratégias e acções mais adequadas à concretização dos valores e princípios que inspiram o sistema de promoção e protecção dos direitos das crianças”.

Visite o Blogue da Plataforma AQUI.
« Página anteriorPágina seguinte »


Entries e comentários feeds.