Fear Not! é um programa interactivo para combater o bullying

Março 19, 2010 às 10:00 pm | Publicado em Recursos educativos | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

Fear Not! é o nome de um programa interactivo que recria situações de violência escolar (“bullying”) e que leva as crianças a interagir com os personagens, como se fosse um jogo de computador. Foi desenvolvido pelo INESC-ID, um laboratório associado do Instituto Superior Técnico, numa parceria europeia em que estão envolvidas universidades inglesas, alemãs e italianas.

Leia mais AQUI.

 

Visite o site de demonstração do programa AQUI.

Campanha sobre a violência no namoro estende-se a todos os níveis de ensino

Março 19, 2010 às 2:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Estudos sobre a Criança | Deixe um comentário
Etiquetas:

Um em cada cinco jovens, com idades compreendidas entre os 13 e os 29 anos, admitiram ter sido vítimas de comportamentos emocionalmente abusivos. A maioria não percebe que “esta forma de violência como inadequada”. Atitudes de controlo ainda são olhadas como manifestações de ciúme e confundidas com o amor. Estas conclusões, de um grupo de investigadoras da Universidade do Minho, deram o alerta.

A Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG) analisou o estudo e decidiu colocar no terreno uma nova campanha sobre a violência entre os casais mais jovens. Uma acção ainda mais abrangente, que envolve todos os níveis de ensino até ao Ensino Secundário. As crianças mais pequenas serão também um público-alvo desta acção que pretende alertar para a violência no namoro, lançada em Novembro de 2008.

Nesse sentido, será produzido mais material pedagógico, tendo em conta as diferentes idades, e criado um concurso criativo para que crianças, jovens e professores reflictam sobre o assunto e analisem a importância dos afectos, em prol de relações saudáveis. Uma iniciativa desenvolvida em conjunto com a Direcção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular. Pensar os Afectos, Viver em Igualdade é o nome do concurso que já arrancou para o 1.º, 2.º, 3.º ciclos do Ensino Básico e nível Secundário. Os trabalhos, que devem ser materializados num produto digital, e que, por exemplo, poderão materializar-se num cartaz, num concerto ou numa exposição, devem privilegiar a disseminação de informação contra todas as formas de violência exercida nos contextos das relações afectivas. E devem ser entregues até 31 de Maio. Um concurso que, desta forma, se associa à Campanha Nacional Contra a Violência Doméstica no Namoro, com o objectivo de sensibilizar a comunidade escolar para a problemática da violência nas relações interpessoais, especificamente as de intimidade e namoro. Promover uma cultura escolar de respeito, igualdade e não violência é também um dos propósitos da iniciativa.

A coerência com os objectivos, a criatividade, a natureza do público envolvido e os resultados alcançados serão os critérios em análise. Serão atribuídos vários prémios: sete mil euros para a escola que conquistar o primeiro lugar e três mil para o segundo, em cada nível de ensino. No ano passado, a CIG promoveu um concurso nesse âmbito. A adesão foi significativa: 250 escolas participantes, mais de cinco mil trabalhos entregues.

A CIG trabalha a questão da violência no namoro de uma forma preventiva. Organiza iniciativas, vai às escolas, identifica sinais de alerta, reencaminha casos, tenta ajudar as vítimas a ganhar resistência, a gerir os seus próprios conflitos. Promover a igualdade, prevenir a violência é o mote do trabalho que anda no terreno. Os casos existem e há cada vez mais gente a não se esconder, a querer contar a sua história.

O estudo da Universidade do Minho sobre a violência no namoro foi o ponto de partida. Sara Falcão Casaca, presidente da CIG, ficou preocupada com os números da pesquisa e, de imediato, tratou de alargar a campanha sobre a violência no namoro a todos os níveis de ensino, como sinal de uma educação para a cidadania. Na sua opinião, é necessário investir num trabalho a um nível mais precoce, que envolva também as crianças do 1.º ciclo do Ensino Básico.

Educare, em 17 de Março de 2010.

IAC debateu o tema Violência Escolar

Março 19, 2010 às 6:00 am | Publicado em O IAC na comunicação social, Vídeos | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

A Dra. Dulce Rocha, Presidente Executiva do IAC, esteve presente no Programa da RTP 2, Sociedade Civil, no passado dia 15 de Março, subordinado ao tema Violência Escolar.

Participaram igualmente neste debate António Ponces de Carvalho, Director da Escola Superior de Educação João de Deus, a pedopsiquiatra Ana Vasconcelos, e Albino Almeida, Presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais.

Assista AQUI ao programa.


Entries e comentários feeds.