Conferência Inclusão Activa : uma estratégia integrada

Março 17, 2010 às 10:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

Como Controlar a Indisciplina nas Escolas

Março 17, 2010 às 2:00 pm | Publicado em A criança na comunicação social, Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

Entrevista a Arsélio Martins, docente da Escola Secundária de Aveiro ao Jornal de Notícias no dia 13 de Março de 2010.

Arsélio Martins, docente da Escola Secundária de Aveiro, eleito professor do ano 2007, explica ao JN os segredos de controlar a indisciplina nas escolas. 

Tem algum segredo para controlar a indisciplina na sua sala de aula? 

Há técnicas. Ter confiança em si mesmo e autodomínio e atalhar cada situação no momento em que é vivida. A maior parte das situações de indisciplina grave são coisas que vão acumulando, normalmente com pessoas que são mais frágeis à partida, que precisam e pedem ajuda. Ora o apoio da escola pode não funcionar quando é preciso. 

Portanto, tudo depende da personalidade do professor… 

Tem a ver com características intrínsecas de cada um. Ser frágil como professor é cada vez mais difícil. É todos os dias um confronto, um jogo físico, não só psicológico, muito pesado. O professor tem de ser capaz de gostar de si mesmo e de afirmar isso. Isto não é para pessoas fracas. 

É professor há várias décadas. Hoje há mais indisciplina? 

Quando éramos imbuídos de um poder externo, tínhamos o poder de fazer o que queríamos. Na sociedade democrática, o trabalho complicou-se. A liberdade não o facilitou, mas tornou-o mais digno. 

Como age com os seus alunos? 

Sou carinhoso quando tenho de sê-lo, bruto quando tenho de sê-lo. E não transijo com coisas com as quais não se pode transigir. Todos os dias. Uma parte deste “negócio” tem a ver com a força da própria pessoa.

Notícia original Aqui

Concurso Nacional “Pensar os Afectos-Viver em Igualdade”

Março 17, 2010 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

“O concurso destina-se a alunos dos 1º,  2º e 3º  ciclos do ensino básico e do ensino secundário, consistindo na concepção e apresentação de uma Campanha de Sensibilização Local (CSL). Esta campanha inclui produtos e acções que promovem o estabelecimento de relações interpessoais paritárias e equilibradas, baseadas no respeito mútuo, enquanto condição necessária para a eliminação da violência de género nas relações afectivas.”

Mais informações Aqui ou Aqui


Entries e comentários feeds.