Microfilme “Direitos para todos – grandes ideias de gente pequena”

Março 10, 2010 às 10:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

Este filme resulta de uma parceria: Associação Oficinas Sem Mestre, Departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro e equipa “Repórteres de Elite”.

Ver filme Aqui

Comunicado da Direcção do Instituto de Apoio à Criança a propósito da violência em contexto escolar

Março 10, 2010 às 4:05 pm | Publicado em O IAC na comunicação social | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

A Direcção do Instituto de Apoio à Criança emite comunicado a propósito da violência em contexto escolar e lembra a sua experiência nesta problemática há mais de 10 anos

 A Direcção do Instituto de Apoio à Criança, ao tomar conhecimento da dolorosa ocorrência que terá originado a morte de uma criança alegadamente vítima de violência em contexto escolar, manifesta o seu profundo pesar à família e associa-se aos múltiplos tributos de solidariedade prestados por outras organizações.

O IAC pretende, porém, salientar que perante as adversidades não importa apenas apurar responsabilidades, mas sobretudo apostar na prevenção.

A violência escolar é um fenómeno complexo com causas diversas e é importante veicular, neste momento, palavras de conteúdo positivo, pois há formas eficazes para prevenir a violência escolar, que têm tido um sucesso reconhecido.

 O Instituto de Apoio à Criança vem desenvolvendo, há mais de dez anos, no âmbito do SOS – Criança, um Projecto de Mediação Escolar, com o objectivo de criar uma escola inclusiva, uma escola com todos e para todos. O Projecto consiste na promoção de Gabinetes de Apoio ao Aluno e à Família (GAAF) nas comunidades escolares cuja composição multidisciplinar tem constituído uma forma adequada de prevenir e combater a violência na escola, o abandono e o absentismo.

 Estar na génese do conflito, fazer o diagnóstico precoce do fenómeno, que pela sua complexidade exige metodologias aplicadas por profissionais com  preparação para o efeito, é um contributo. Os GAAF são compostos por técnicos de diferentes áreas, designadamente psicólogos, técnicos de serviço social, animadores entre outros, que procuram estar junto das crianças e das suas famílias por forma a aperceberem-se dos problemas logo que surgem com o objectivo de obviar a que não assumam grandes proporções e se transformem inapelavelmente em tragédias de consequências irreversíveis.   

 Investir nesta forma de actuação parece-nos um dos  caminhos certos, pelo que propomos seja replicado o modelo de Mediação Escolar ou outros semelhantes em todos os agrupamentos escolares, estando o IAC disponível para continuar a promover, integrar e autonomizar os GAAF que consideramos uma boa prática.

 Por outro lado, parece-nos também importante ponderar a alteração legislativa, aliás já sugerida pelo Senhor Procurador Geral da República, no sentido de o crime de ofensas corporais praticado em contexto escolar e de forma repetida,  passar a ter natureza pública.  

 O Instituto de Apoio à Criança salienta, pois, a urgência de uma reflexão sobre esta matéria da maior  importância e actualidade para promover o efectivo bem-estar das crianças em contexto escolar.

 

 A Presidente da Direcção

 Manuela Ramalho Eanes

 

Lisboa, 9 de Março de 2010

8º encontro nacional | 6º internacional de investigação em leitura, literatura infantil e ilustração

Março 10, 2010 às 2:00 pm | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

O Instituto de Estudos da Criança da Universidade do Minho, vai realizar nos dias 9 e 10 de Julho de 2010 o 8º encontro nacional | 6º internacional de investigação em leitura, literatura infantil e ilustração.

Mais informações Aqui

Competências Parentais : Avaliação e Intervenção

Março 10, 2010 às 6:00 am | Publicado em Divulgação | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

A Reflexos – Gabinete de Psicologia, Psicoterapia e Ludoterapia vai realizar de 7 de Abril a 26 de Maio a acção de formação – Competências Parentais : Avaliação e Formação em Odivelas.

“Através da presente acção de formação, pretende-se aumentar junto dos profissionais os seus conhecimentos acerca das competências necessárias a trabalhar junto de famílias, que por diversos motivos, mostrem dificuldades no desempenho das suas funções parentais. Pretende-se ainda sensibilizar os técnicos para a importância da intervenção com as famílias, bem como desenvolver competências técnico-profissionais, na área da formação parental, para intervir junto de famílias e favorecer o desenvolvimento de competências de intervenção com pais, numa óptica de Educação Parental.”

Mais Informações Aqui


Entries e comentários feeds.