13, de Pedro Strecht

Dezembro 14, 2009 às 12:04 am | Publicado em Livros | Deixe um comentário
Etiquetas: ,

Há um rapaz de 13 anos na transição da infância para a adolescência. Há um mundo que se reaprende constantemente a olhar e a pensar. Há as férias de verão, sempre tão especiais nessas idades.  Há desejo, esperança e expectativa. Há também medo, angústia e muitos sentimentos contraditórios.  Há pais que estão ausentes, mais envolvidos nos seus próprios problemas do que disponíveis para cuidar do filho. Há avós que os substituem. Há a necessidade de ser amado. Há, também, a vontade de amar. Há música, como elo de comunicação entre a vida e a morte. Há a vida, a morte e a procura de um sentido para ambas. Há a memória dos afectos. Há o que aconteceu antes, o que se passa agora e o futuro que ninguém sabe o que trará. Há, por fim, o que as palavras não dizem sobre essa aventura que é crescer.

«Pela linguagem e pela temática, não errarei ao afirmar que esta novela se destina prioritariamente aos rapazes e raparigas maiores de 12 anos, que facilmente se identificarão com o protagonista. Nela encontrarão eco para muitas das questões com que se debatem em silêncio. É um livro para ler e pensar. Pensar no que se lê e pensar em si próprio, quem sabe se através da escrita, correspondendo ao convite que subtilmente lhes é feito. É também um livro dirigido a todos os adultos que convivem com crianças destas idades e que têm o dever de se preocupar com elas. Aos pais, avós, professores e psicólogos que poderão rever-se no espelho que lhes é estendido pela mão de uma criança. Para ler e reflectir…»

Do «Prefácio», por Ana Maria Vieira de Almeida

Já está nas livrarias esta edição da Assírio e Alvím.


Entries e comentários feeds.