Debate e Exibição do Filme J.A.C.E. que aborda o Tráfico de Crianças

Março 24, 2014 às 2:30 pm | Na categoria Vídeos | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

Debate e Filme J.A.C.E.

Cinema City Alvalade (Lisboa): debate às 10h e filme às 11h

No dia 29 de Março haverá uma sessão especial com exibição do filme “J.A.C.E.” às 11h00, precedido de um debate às 10h00 com a presença de representantes do Instituto de Apoio à Criança, Observatório de Tráfico de Seres Humanos e Comissão Nacional de Proteção de Crianças e Jovens em Risco.

O filme “J.A.C.E.” estreia no próximo dia 27 de Março no Cinema City Alvalade (Lisboa) e ficará em exibição até dia 2 de Abril com sessão sempre às 19h00. O filme é uma coprodução portuguesa com a Grécia, Turquia e Macedónia, realizada por Menelaos Karamaghiolis e com a participação especial de Diogo Infante.

Este filme narra as histórias de uma criança raptada por uma rede internacional de tráfico de menores, de um polícia que durante uma vida inteira procura encontrar estas crianças e de um perigoso submundo nos bastidores do circo. A síndrome de J.A.C.E (Just Another Confused Elephant) explica como jovens elefantes, crescendo órfãos, em condições de cativeiro, e privados do modelo paternal, se tornam particularmente agressivos e perigosos.

Cinema City Alvalade (Lisboa)

Av. De Roma, 100

1700-352 Lisboa

Bilheteiras:+351 218413040

E-mail:alvalade@cinemacity.pt

Teaser do filme J.A.C.E.

jace

Cine Debate “Anjos do Sol”, na Casa do Brasil em Lisboa + Debate sobre o tema do Tráfico de Meninas e Mulheres

Outubro 17, 2013 às 10:00 am | Na categoria Divulgação | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , ,

trafico

Cine Debate “Anjos do Sol”, na Casa do Brasil em Lisboa

No próximo dia 18 de outubro, Dia Europeu contra o Tráfico de Seres Humanos, a “Sexta Cultural” da Casa do Brasil de Lisboa e o Projeto “ISI contra a Violência de Género“, promovido pela associação UMAR com o apoio financeiro da CIG, POPH/QREN e FSE, irão exibir o filme “Anjos do Sol” de Rudi Lagemann (19h). Após a exibição do filme será realizado um debate sobre o tema do Tráfico de Meninas e Mulheres que contará com representantes da UMAR / Projecto ISI contra a Violência de Género, do OTSH, da Casa do Brasil e de uma investigadora do Centro em Rede de Investigação em Antropologia. Entrada livre – Rua Luz Soriano, 4

Report for the Study on Typology and Policy Responses to Child Begging in the EU

Junho 22, 2013 às 1:00 pm | Na categoria Relatório | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , , ,

report

Descarregar o relatório Aqui

The European Commission-funded study on ‘Typology and Policy Responses to Child Begging in the EU’, completed in December 2012,  underlines the need for a coordinated and concerted effort in the European Union to address a situation that poses grave dangers for the health and proper development of a very disadvantaged, and often also stigmatised, group of children. The report presents research conducted in 15 European countries and a total of 30 European cities, approaching child begging at a national and local level from a child rights perspective, taking into account the need to punish exploiters and traffickers and to involve families in finding solutions to this violation of human dignity.

Trafficking in human beings – Relatório Estatístico do Eurostat

Maio 5, 2013 às 1:00 pm | Na categoria Relatório | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , , , ,

human

Descarregar o relatório Aqui

This publication presents the first report at the EU level on statistics on trafficking in human beings. It includes data for the years 2008, 2009 and 2010,  from all 27 EU Member States, Croatia and the following EU Candidate and EFTA/EEA countries: Iceland, Montenegro, Norway, Serbia, Switzerland and Turkey.

This report includes statistics on the total number of identified and presumed victims disaggregated by gender, age and form of exploitation, and also contains statistics on victims’ citizenship and type of assistance and protection received.

The data have been collected from different authorities working in the field of trafficking in human beings, including civil society organisations.

Moreover, the report also includes statistics on suspected, prosecuted and convicted traffickers disaggregated by gender, citizenship and form of exploitation.

Although the report focuses on statistical data from the registration systems in the respective organisations, Member States were encouraged to also send in metadata from other sources such as projects, studies and reports.

Human trafficking in the EU : Slavery of Our Times – Infografia

Abril 23, 2013 às 6:00 am | Na categoria Divulgação | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , , , ,

human trafico

Ver o resto da Infografia Aqui

Children trafficked for exploitation in begging and criminality

Março 24, 2013 às 1:00 pm | Na categoria Estudos sobre a Criança, Relatório | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , ,

children

Descarregar o relatório Aqui

Teams of police, prosecutors, child welfare professionals and NGO experts from Lithuania, Norway, Poland and Sweden have made site visits in the four countries looking at the challenges facing law enforcement and child protection when it comes to protecting children suspected of being trafficked for exploitation in begging and/or in criminality.

The four site visits and the final roundtable meeting gave numerous opportunities to analyse obstacles for access to protection for child victims and difficulties in prosecuting the perpetrators.

The attached report looks at the discussions and the good examples encountered in the four countries.

The project was supported by the Swedish Institute Baltic Sea Unit and the Norwegian Ministry of Children, Equality and Social Inclusion.

Report can be accessed here and is also available in printed copies from the secretariat.

Global Report on Trafficking in Persons 2012

Dezembro 27, 2012 às 6:00 am | Na categoria Relatório | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , ,

unodoc

Descarregar o relatório aqui

Stolen Childhood / Enfance Volée – A documentary on child protection

Dezembro 5, 2012 às 6:00 am | Na categoria Divulgação, Vídeos | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

Texto publicado site Terre des homes no dia 20 de Novembro de 2012.

Published by Christian Vergara

In a film shot in October 2010 in Burkina Faso, Mary Clapasson lets the Talibe children (beggars) express themselves, as well as the little domestic maids and those children working in the stone and gold quarries. This 27-minute film, produced in collaboration with Terre des hommes, shows perfectly the daily lives of the thousands of children exploited in the worst forms of labour.

Terre des hommes works to get these children out of the quarries by proposing alternatives in a socio-economic context where the work of children is accepted and necessary for the survival of thousands of families. Tdh supports these families so that their children can get schooling and in this way pursue a new future.

Polícia resgatou 181 crianças e deteve 802 suspeitos de tráfico infantil

Julho 13, 2012 às 8:00 pm | Na categoria A criança na comunicação social | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , ,

Notícia do i de 6 de Julho de 2012.

A polícia chinesa resgatou 181 crianças e deteve 802 alegados membros de duas das principais redes de tráfico infantil na China, informou hoje o Ministério chinês de Segurança Pública.

Mais de 10 mil agentes de 15 províncias chinesas participaram na operação policial que culminou na detenção de Shao Zhongyuan, um dos principais suspeitos de envolvimento no tráfico de 100 crianças, em Pingyi, na província de Shangdong.

O tráfico de menores é um grave problema na China, tanto de menores como de jovens mulheres de regiões pobres do sudoeste do país.

As jovens são vendidas a rapazes solteiros para se casarem com os mesmos e as crianças, preferencialmente rapazes, são vendidas a casais que não têm filhos.

Em março, a polícia chinesa resgatou 77 menores e deteve 310 suspeitos de tráfico infantil no âmbito de uma operação policial que contou com a participação de 7.000 agentes de 14 províncias da China.

De acordo com dados oficiais, a polícia chinesa resgatou nos últimos anos 8.660 crianças e 15.458 mulheres e deteve 3.195 suspeitos em campanhas de combate ao tráfico infantil.

 

Tráfico infantil. Desaparecem 25 mil crianças por ano em zonas de catástrofe

Janeiro 31, 2011 às 6:00 am | Na categoria A criança na comunicação social | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

Artigo do i de 20 de Janeiro de 2011.

 Crianças no orfanato de Notre Dame em Port-au-Prince Reuters

Crianças no orfanato de Notre Dame em Port-au-Prince Reuters

por Marta F. Reis

Projecto de identificação genética em Granada já devolveu 250 crianças às famílias, 13 no Haiti.

Pelo menos 25 mil crianças são levadas todos os anos de cenários de catástrofe natural para redes de prostituição ou adopção ilegal, entre outros crimes. As inundações da última semana na região serrana do Rio de Janeiro, que só em Teresópolis terão deixado desalojadas mais de 2800 crianças, reforçaram o alerta para um fenómeno hoje recorrente na agenda internacional de defesa dos direitos das crianças. Em situações de emergência, o rapto de crianças tende a disparar.

Jose Lorente, responsável pelo DNA-PROKIDS - projecto que em 2004 fez da genética uma arma de combate ao tráfico humano – ajuda a traçar um cenário conhecido mas pouco documentado. Segundo as estimativas globais das Nações Unidas, diz ao i, todos os anos são traficadas entre 250 mil e 800 mil crianças. “Pelo menos 10% são situações facilmente associadas a desastres naturais”, sublinha o responsável. Das pelo menos 25 mil crianças que todos os anos desaparecem nestas circunstâncias, serão uma minoria as que acabam em situações de adopção ilegal, alerta o especialista. “A maioria entra em esquemas de escravatura ou exploração sexual. Isto acontece sobretudo em sítios onde antes dos desastres já havia redes de tráfico. Mexem-se depressa e chegam às crianças antes de haver uma protecção das autoridades ou o reencontro com as famílias.”

O programa internacional, fundado na Universidade de Granada, Espanha, é o primeiro a nível mundial dedicado à identificação de crianças longe das famílias e, numa fase posterior, à sua associação genética com pais e famílias à procura de jovens que desapareceram dos países de origem. Depois de uma fase piloto entre 2006 e 2009, o ritmo de actividade no ano passado acabou por revelar a eficácia da estratégia: em 12 meses de colaboração com 15 países, entre eles México, Filipinas ou Indonésia, conseguiram devolver 250 crianças às suas famílias. Um dos primeiros casos de sucesso aconteceu poucas semanas depois do terramoto que devastou o Haiti: devolveram 13 crianças, levadas para a Bolívia, aos pais que as procuravam em Port-au-Prince. O caso surgiu depois de as autoridades da Bolívia terem decidido investigar a chegada de 70 imigrantes ilegais a Santa Cruz de la Sierra, pela fronteira com o Peru. O Ministério Público percebeu que 25 crianças do grupo não estavam acompanhadas por familiares e pediu a colaboração do laboratório nacional de genética forense, associado do DNA-PROKIDS na fase piloto do programa. O recurso aos especialistas espanhóis numa situação real encontrou sete mães e um pai a quem tinham sido tirados os filhos.

Colaboração internacional O programa está neste momento em expansão para os Estados Unidos através de uma parceria com a Universidade do Norte do Texas. O objectivo, explica Lorente, é despistar casos de tráfico mas também prevenir adopções ilegais. “Os traficantes e as pessoas que planeiam este tipo de adopções devem passar a estar conscientes de que o ADN consegue descobrir os seus crimes”, resume. Há também casos motivados por uma aparente boa vontade, como o dos padres baptistas que tentaram tirar 30 crianças do Haiti logo após o sismo de 12 de Janeiro do ano passado. Em situações suspeitas, as autoridades podem pedir ao grupo que teste maternidade e paternidade e, em caso de negativo, verificar se há familiares à procura do jovem. “Cada país guarda a sua base de dados, não centralizamos a informação”, adianta o responsável, acrescentando que é um projecto científico de mediação. Até hoje, nenhum caso os trouxe até Portugal.

A vulnerabilidade das crianças em zonas de catástrofe ou cenários de conflito tem sido abordada nos últimos relatórios mundiais de emergência e defesa das crianças. Num levantamento recente de situações de risco levado a cabo pela UN.GIFT – uma iniciativa da ONU lançada em 2007 para combater o tráfico humano -, sublinha-se que crianças em campos de refugiados ou abrigos temporários são frequentemente alvo de organizações criminosas ou traficantes. “Em circunstâncias muitas vezes caóticas, os traficantes conseguem contornar os esforços dos governos para exercer autoridade e proteger populações vulneráveis”, alerta a plataforma. Já o Relatório da Acção Humanitária 2010, publicado pela Unicef no ano passado, introduzia o fenómeno no prefácio. “Os desastres naturais e provocados pelo homem são um teste derradeiro ao compromisso mundial com as crianças”, escreveu a directora-executiva Ann Veneman. “Nos acampamentos, as crianças correm um risco acrescido de ficarem separadas das famílias e mais vulneráveis a abusos sexuais, tráfico, rapto ou trabalhos forçados.” Outro trabalho, da ECPAT Internacional – organização não governamental contra o tráfico sexual – alertava no ano passado para o aumento de casos com menores depois das cheias de 2007 na Suazilândia e na Índia em 2008, com situações de raparigas vendidas para casamentos forçados.

Ainda assim, o problema não está restrito aos países pobres e, no caso da adopção ilegal e do tráfico sexual, tem muitas vezes como destino os Estados Unidos e a Europa, diz Lorente. Em 2008, um estudo promovido pela Shared Hope International, organização de defesa de crianças e mulheres, estudou o crescimento da indústria sexual em Baton Rouge depois do furacão Katrina, em 2005. Em dois anos, o abrigo para jovens em risco da rede Youth Oasis na capital do Louisiana, para onde se mudaram muitos dos desalojados de Nova Orleães, recebeu 157 jovens, 57% considerados vítimas de tráfico sexual e com média de idades de 12 anos. A investigação apurou que muitos foram aliciados logo após a catástrofe.

Get a free blog at WordPress.com | Theme: Pool by Borja Fernandez.
Entries e comentários feeds.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 695 outros seguidores