Campanha da Missing Children Europe de divulgação do 116 000 Linha Europeia para Crianças Desaparecidas

Maio 21, 2014 às 4:20 pm | Na categoria Divulgação | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , , , ,

116000

texto da http://missingchildreneurope.eu/

“116 000″ is the European hotline number for missing children. In 2013, these hotlines responded to over 630,724 calls but only 13% of Europeans are aware of this service. This 25th of May, for International Missing Children’s day, help Missing Children Europe raise awareness of the #116000MissingChildren hotline by joining their thunderclap campaign to save the 116 000 number in your phone. Swift responses by the public to missing children hotlines could mean the difference between finding children or losing them. By joining the Missing Children Europe thunderclap, you’ll help amplify their message and help make Europe a safer place for children. http://bit.ly/1s6XSBE

https://www.facebook.com/MissingChildrenEurope

Em Portugal o 116 000 foi atribuído ao SOS-Criança do Instituto de Apoio à Criança. mais informações aqui 

Cada vez mais adolescentes em fuga devido à crise

Abril 8, 2014 às 3:38 pm | Na categoria O IAC na comunicação social | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , , , , ,

Notícia do Jornal de Notícias de 8 de abril de 2014.

A notícia contém dados estatísticos de 2013 do SOS-Criança do Instituto de Apoio à Criança.

clicar na imagem

jn_10

 

Entrevista de Melanie Tavares do IAC à RDS – Rádio Seixal

Março 28, 2014 às 10:24 am | Na categoria O IAC na comunicação social | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , , ,

Entrevista da Dra. Melanie Tavares, Coordenadora da Mediação Escolar do Instituto de Apoio à Criança à RDS – Rádio Seixal , programa “Um Café e dois dedos de conversa”no dia 27 de março de 2014.

Ouvir a entrevista aqui

seixal

 

Linha SOS-Criança recebeu nove chamadas por dia em 2013

Março 26, 2014 às 3:00 pm | Na categoria O IAC na comunicação social | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Notícia do Público de 24 de março de 2014.

rui gaudêncio

Lusa

Maioria das chamadas feitas por adultos e por mulheres

A Linha SOS-Criança recebeu, em média, nove chamadas por dia em 2013, a maioria feita por adultos a denunciar situações de crianças em risco, de negligência, desaparecimentos ou apenas para “falar com alguém”. As mulheres foram as que mais contactaram este serviço.

Dados do Instituto de Apoio à Criança (IAC) indicam que, no ano passado, 2358 pessoas, a grande maioria adultos (2109), contactaram a Linha SOS-Criança.

A maioria, 332 casos, eram relativos a crianças em risco, 272 a situações de negligência, 213 a situações de maus-tratos físicos na família, 115 a maus-tratos psicológicos na família e 24 situações de maus-tratos psicológicos na instituição.

Foram ainda relatadas 92 situações de crianças desaparecidas, 47 de bullying, 43 de abuso sexual, 25 de pobreza, 19 de negligência institucional, 16 de mendicidade, 15 de abandono, 10 de pedofilia, seis de trabalho infantil, cinco de abandono escolar e dois de prostituição infantil.

Um quarto das chamadas referia-se a crianças que vivem em famílias monoparentais (594), 20% a famílias tradicionais (475), 8,5% em lares reconstruídos (202) e seis por cento em famílias alargadas (140). Há ainda 525 casos em que não foi apurada a situação familiar do menor. Quase um terço dos apelantes (773) reside no distrito de Lisboa, 275 no Porto e 205 em Lisboa.

A Linha SOS-Criança foi criada em 1988 e até hoje já recebeu mais de 120 mil apelos.

Aumentam os pedidos de ajuda à linha SOS Criança

Março 11, 2014 às 1:00 pm | Na categoria O IAC na comunicação social | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

Reportagem da RTP Notícias de 5 de Março de 2014.

O Dr. Manuel Coutinho (Secretário–Geral do Instituto de Apoio à Criança e Coordenador do  Sector SOS-Criança do Instituto de Apoio à Criança) e a Drª Maria João Cosme, foram entrevistados nesta reportagem.

Ver a reportagem aqui

Sebastião Coelho

Dados relativos a 2012 revelam que houve um aumento em relação ao ano anterior. Dos mais de 2.700 telefonemas, 311 foram feitos por crianças preocupadas com a situação económica dos pais. Em média a linha SOS Criança recebe 249 chamadas por mês, 12 vezes por dia.

sos

Reportagem da TVI sobre o SOS-Criança do Instituto de Apoio à Criança

Fevereiro 25, 2014 às 2:00 pm | Na categoria O IAC na comunicação social | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , , , , , , ,

Reportagem da TVI sobre o SOS-Criança do Instituto de Apoio à Criança no Jornal das 8 do dia 21 de fevereiro de 2014.

ver a reportagem aqui minuto 48,08 m

sos

Participação de Manuel Coutinho no programa Rua Segura sobre Rapto Parental

Fevereiro 18, 2014 às 3:00 pm | Na categoria O IAC na comunicação social, Vídeos | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , , , ,

O Dr. Manuel Coutinho (Secretário–Geral do Instituto de Apoio à Criança e Coordenador do  Sector SOS-Criança do Instituto de Apoio à Criança), participou no programa Rua Segura  da CM TV sobre Rapto Parental no dia 30 de Janeiro de 2014.

ver o programa aqui

coutinho

Entrevista da Antena 1 a Manuel Coutinho

Fevereiro 17, 2014 às 3:51 pm | Na categoria O IAC na comunicação social | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , , , , , , , , , ,

O Dr. Manuel Coutinho (Secretário–Geral do Instituto de Apoio à Criança e Coordenador do  Sector SOS-Criança do Instituto de Apoio à Criança), foi entrevistado pela Antena 1 no dia 17 de Fevereiro de 2014.

Ouvir a entrevista aqui

Os números a que a Antena 1 teve acesso mostram que nos últimos dois anos as consultas de psiquiatria da infância e adolescência no Serviço Nacional de Saúde aumentaram 23 por cento. Há cada vez mais casos de crianças e jovens com problemas de ansiedade ou depressão em contextos familiares afetados pela crise. Estas realidades são o ponto de partida para a entrevista do jornalista Nuno Rodrigues ao psicólogo Manuel Coutinho, secretário-geral do Instituto de Apoio à Criança e coordenador do Sector SOS-Criança do Instituto de Apoio à Criança.

coutinho

Alice Vilaça/Antena1

Linha SOS Criança Desaparecida: um minuto pode fazer a diferença

Fevereiro 4, 2014 às 4:06 pm | Na categoria O IAC na comunicação social | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , , , , , ,

Reportagem da TSF no dia 29 de Janeiro de 2014.

A reportagem contém declarações do Dr. Manuel Coutinho (Secretário–Geral do Instituto de Apoio à Criança e Coordenador do  Sector SOS-Criança do Instituto de Apoio à Criança).

Ouvir a reportagem aqui

Há pelo menos 60 casos de crianças desaparecidas no ano passado que foram comunicados e recebidos pela linha SOS Criança Desaparecida sob a responsablidade do Instituto de Apoio à Criança.

A primeira coisa a fazer nestes casos: dar conta do desaparecimento às autoridades. O número 116 000 existe para isso. Manuel Coutinho é o coordenador desta linha SOS Criança Desaparecida.

O Instituto de Apoio à Criança está em contacto com as forças de segurança e as autoridades judiciais e, a partir dum telefonema, são acionados os mecanismos de alerta.

O número pode e deve ser usado não só pelos pais das crianças desaparecidas, como pelas próprias crianças em situações de aflição ou por qualquer pessoa que tenha informações que possam ajudar a encontrar uma criança desaparecida.

No ano passado, a linha 116 000 registou 60 casos de crianças desaparecidas. Destes, 24 casos, ou seja, 40%, estavam relacionados com raptos parentais.

Há ainda situações de fuga de casa ou de instituições, crianças perdidas e crianças raptadas.

Muitas vezes, os raptos, mas também as fugas, estão associados a situações de abuso e exploração sexual.

O psicólogo Manuel Coutinho sublinha que os pais devem prestar atenção à internet.

Mas há outro pormenor que convém não esquercer: os pais devem ouvir os filhos, acompanhá-los, falar com eles, conhecer os amigos, querer saber deles.

 

Estão a desaparecer mais crianças em Portugal

Fevereiro 4, 2014 às 3:05 pm | Na categoria O IAC na comunicação social | Deixe o seu comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Notícia do site da Rádio Renascença de 24 de Janeiro de 2014.

A notícia contém declarações da Drª Maria João Pena (Instituto de Apoio à Criança – SOS-Criança/Criança Desaparecida).

renascença

Dados de 2013 apontam um número superior ao de anos anteriores. Muitos desaparecimentos resultam de raptos parentais ou fuga de instituições.

Está a aumentar o número de crianças desaparecidas em Portugal. Os dados são do Instituto de Apoio à Criança e apontam para 60 menores desaparecidos em 2013, mais oito do que em 2012.

“Neste momento, mais de 50% continuam desaparecidas”, refere à Renascença Maria João Pena, da linha SOS Criança, daquele instituto.

Raptos parentais e fuga de instituições são os casos mais reportados: este ano, “40% das situações denunciadas à linha telefónica foram de raptos parentais”.

A idade é factor diferenciador: a adolescência é “a idade das fugas”.

Todos os casos são reportados às autoridades e analisados pela Comissão de Protecção de Menores, entidade que demonstra preocupação face aos números conhecidos. O seu presidente, Armando Leandro, reconhece que o aumento de crianças desaparecidas em Portugal deve merecer análise profunda para entender as suas razões e actuar na sua prevenção.

Quanto aos casos de raptos parentais, o responsável considera uma situação grave, por colocar em causa os direitos das crianças devido a desentendimentos parentais.

“É necessário diminuir e resolver, designadamente através da mediação”, afirma à Renascença.

Página seguinte »

Create a free website or blog at WordPress.com. | The Pool Theme.
Entries e comentários feeds.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 667 outros seguidores